Hong Kong é uma das cidades mais densamente populosas do mundo: uma metrópole de pouco mais de 1,1 milhão de kilômetros quadrados e com 7 milhões de pessoas, sem contar os turistas. Ou seja, pouco espaço e muuuita gente. Devido à isso, a cidade teve que se desenvolver verticalmente ao longo dos anos, o que a tornou conhecida por seu horizonte de arranha-céus e prédios que chamam atenção pela quantidade de luzes, que a embelezam durante a noite.

Conforme comentei aqui, apesar de fazer parte da China, Hong Kong é muito mais ocidentalizada que a própria. É confusamente divertido caminhar por uma rua ampla repleta de lojas enormes de grife e na próxima esquina a esquerda se deparar com uma viela cheia de barracas vendendo tranqueiras chinesas e outros produtos falsificados. Ou sair de uma rua de bares bacanas e cair em outra com feira de frutas, carnes penduradas e lixo pelos cantos. A cidade me lembra um pouco o Rio de Janeiro pela bagunça organizada e muito de Nova Iorque, pela quantidade de prédios altissímos, pela mistura de povos e muita gente andando pra cima e pra baixo com aquele ar meio busy.

centro lojas compras hong kong

hong kong loja grife longchamp

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

foto (1)

carnesHong Kong é muito interessante e tem muito pra se ver e fazer. A começar pelos diversos pontos turísticos que, geralmente, não tomam mais do que três a quatro dias de sua viagem, dependendo do seu ritmo e grau de interesse para conhecê-los. Vamos ao tour!?

The Peak: a torre de 552 metros, com observatório, é um dos pontos turísticos mais famosos da cidade. Lá de cima temos uma vista de grande parte da ilha de HK e de Kowloon. É possível ver os prédios mais famosos da cidade, como o Bank of China Tower, Two IFC e o HSBC Building. Chegamos até lá usando o Peak Tram, um trem construído a mais de 120 anos, que passa pelas paisagens naturais mais lindas da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fim de tarde no The Peak e as luzes da cidade começando a aparecer

Victória Harbour: o rio, que divide a ilha de Hong Kong e Kowloon, tem uma agradável promenade no lado de Kowloon. Faça uma caminhada ao redor,  para apreciar a beleza do rio e dos barcos navegando e para fazer bons cliques dos principais prédios da cidade, que ficam no lado de Causeway Bay. Você também tem a opção de fazer um passeio de barco de dia ou a noite. Caminhar pela promenade a noite e contemplar os prédios todos iluminados é uma atração e tanto. As 20 horas acontece a sinfonia de luzes, onde as luzes dos prédios “dançam” em harmonia com a música. Muito legal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O dia estava ensolarado e de repente uma nuvem escura fechou o tempo. Mesmo assim, a vista ao vivo foi ótima

Hong Kong Park: um parque pequeno, mas bem arborizado em meio aos grandes prédios. Muito agradável para um stroll após o almoço.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
No meio do parque, o lago

Times Square: em uma rua do bairro Causeway Bay, próximo da massa de prédios altissímos, fica esse shopping de 12 andares que é também um dos pontos turísticos da cidade. Mesmo se você não pretende fazer compras na loja da Dior, Gucci, Louis Vuitton, Chanel ou de qualquer outra grife que tem por lá, tem que dar uma volta para conhecer, especialmente a noite, que é quando sua fachada fica toda iluminada. No nível subsolo fica a estação de metrô Causeway Bay, portanto, quem ficar hospedado por esse bairro (eu indico), o shopping será passagem obrigatória.

times square compras shopping hk
Entrada do Times Square Mall
times square shopping
Alguns andares e muitas compras

Mid-Level Escalator: a mais longa escada rolante ao ar livre tem 800 metros de distância e carrega mais de 34 mil pessoas por dia. Quando encontra com a Hollywood Road, uma das ruas mais antigas de Hong Kong, temos uma área repleta de lojinhas e com os melhores bares do centro da cidade.

Tian Tan Buddha (Ngong Ping 360): situada no bairro de Lantau, pertinho do aeroporto, a estátua de bronze de 34 metros de altura, conhecida como Grande Buddha, é o principal centro de budismo de Hong Kong e um dos pontos turísticos mais visitados. Para chegar lá, tem que usar o Ngong Ping 360, um bondinho de 5,7 km, que demora em torno de 25 minutos de passeio com uma vista linda.

grande buda ngong ping bondinho
A mão direita acenando é na verdade para abençoar as pessoas

Disneyland: fica no mesmo bairro do Grande Buda. Com sete áreas temáticas, é o menor parque da Disney do mundo e a maioria das atrações são infantis. Mas ainda assim, faz a alegria de muito adulto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Na Main Street com o castelo da Bela Adormecida ao fundo

Aberdeen – é uma antiga vila de Pescadores e refúgio para pescadores locais, ao sul da ilha. Tem uma pequena marina, onde os barcos ficam ancorados. A atração principal é pegar um barco na beira do rio para fazer um passeio ao redor da vila e conhecer o lifestyle desses fisher man.

E para quem gosta de museum, a cidade oferece várias opções: Space Museum; HK Museum of Art; Museum History; Science Museum e; 3D Museum. Todos ficam na área de Kowloon, ao longo do Victoria Harbour.

Mais um ponto positivo de HK é que as principais estações de metrô tem maleiros, onde você pode deixar seus pertences cadeados e em segurança, e também tem uma área com guichês de companhias aéreas para fazer check-in e despachar mala. Então, no dia que você está chegando ou indo embora da cidade, pode passear à vontade antes mesmo de ir para o hotel ou aereporto. Não é uma beleza?!

Essas são minhas dicas como turista em Hong Kong. A cidade é muito legal, desenvolvida e com inúmeras atrações. Vale a pena gastar alguns dias por lá quando estiver na Ásia!

Se gostou ou quer alguma info, fique à vontade para comentar 😀