A mais famosa ilha da Indonésia, Bali é um dos melhores destinos que já viajei. Quem leu o post anterior, já se convenceu de que aqui é o paraíso? Além das praias maravilhosas, os quesitos alimentação, estadia e transporte são super em conta. Acho que é o melhor custo-benefício visto na face da terra rsrsrs e é por essas e outras razões que eu digo: a trip vale muuuito a pena!

Como já comentei, a ilha é bem grande e, devo dizer, o trânsito é uma loucura. E apesar de ser fácil e barato alugar o serviço de motorista particular, se locomover muito dentro da ilha pode trazer certo stress e perda de tempo. Nesse caso, eu sugiro pesquisar e programar bem onde se hospedar e o que fazer por lá. Afinal, engana-se quem pensa que Bali é feito apenas de praias paradisíacas.

CULTURA EM UBUD

Situado no coração da ilha, Ubud é o centro cultural de Bali. Não tem praia, mas é digno de se visitar. É rodeado de templos, montanhas e os famosos arrozais, além de vários restaurantes com pratos típicos, shows de danças balinesas, oferendasspas e resorts. O que tem de melhor: Monkey Forest ou Floresta dos Macacos Sagrados é um parque com muita mata, macacos e templos. Mas tome cuidado com os bichinhos, viu. Alguns são bravos e podem até mexer na sua bolsa/mochila se sentirem cheiro de comida ou irem pra cima de você se se sentirem incomodados; não deixe também de conhecer os arrozais de Tegalalang, um dos mais famosos de Bali; aprecie a dança balinesa no Café Lotus e curta uma massagem balinesa em um das dezenas de spas da região.

Ubud é relativamente pequena e tranquila, é fácil se locomover a pé. Mas alugamos uma moto para explorar melhor e conseguir chegar até os campos de arroz Tegalalang, que são um pouco mais afastados. Além da paisagem ser linda, o caminho é repleto de lojinhas com os mais belos artesanatos balineses. Achar loja de aluguel de motos é bem fácil, o aluguel é barato e não precisa apresentar carteira de habilitação.

Templo centro Ubud Bali
Um entre as dezenas de templos em Ubud
Campos de arroz Tegalallang Ubud Bali
Campos de arroz Tagalalang
Moto em Ubud templo arrozais aventura
Aventureiros feelings kkk Banda de moto por Ubud
Oferenda cultura Balinesa no centro de Ubud Bali
Rituais balineses, todo dia as 6 horas da tarde

Passear por Ubud é muito agradável e o lugar tem uma energia incrível, eu simplesmente amei. E é o melhor lugar da ilha para comprinhas – lembrancinhas, cangas, incensos – para meditar nos inúmeros templos e para relaxar com AQUELA massagem balinesa. Esta região foi o cenário principal de Julia Roberts em Bali, no filme Comer, Rezar e Amar.

TEMPLOS A BEIRA-MAR

Marcada pelo hinduísmo, Bali tem centenas de estátuas e templos espalhados pelos quatro cantos da ilha, mas os templos mais famosos (e provavelmente, os mais bacanas) são o Tanah Lot e o Uluwatu Temple. Os templos foram construídos estrategicamente nos pontos mais lindos. Dizem que há sete templos a beira-mar de Bali, mas segundo nosso motorista balinês, estes dois são os mais sagrados.

O Tanah Lot fica na região central de Bali, ao norte de Semyniak. Ele foi construído bem em cima de uma rocha e fica tomado pela água do mar quando a maré esta alta. Tivemos sorte de pegar a maré baixa e poder desvendar os seus arredores e o Batu Balong, um templo menor dentro do Tanah Lot. A dica é ir no fim de tarde para curtir o sunset. A vista é realmente incrível.

O Uluwatu Temple está localizado, claro, na praia de mesmo nome, ao sul da ilha. Ele fica no alto de um penhasco, o que deixa a vista ainda mais linda. É aqui que acontece, junto com o pôr-do-sol, a Kecak, dança mais tradicional balinesa, onde homens emitem sons indecifráveis enquanto os personagens representam uma história. Aqui também tem vários macacos soltos, que adoram chamar a atenção dos turistas, muito engraçado. Pequenos templos, estátuas e muitas oferendas deixam o cenário ainda mais encantador.

Tanah Lot Templo Bali Indonesia
No alto do Tanah Lot com Batu Balong ao fundo
Vista do Uluwatu Templo
Vista do templo em Uluwatu
Danca Kekak cultura balinesa por do sol Uluwatu templo
Pôr do sol e o início da dança Kecak
Por do sol lindo templo Tanah Lot Bali
Pôr do sol maravilindo direto do Tanah Lot

E o pôr-do-sol nos templos é realmente um momento mágico, tem-que-ir! Além destes, o Uluan Danu e o Taman Ayun são outros templos bem indicados.

CHURRASCO DE FRUTOS DO MAR EM JIMBARAN

Há quem diga que esse passeio é turístico demais, mas eu gostei da experiência. São vários restaurantes, um ao lado do outro a beira-mar de Jimbaran, onde você escolhe a dedo a sua própria comida, viva! Isso mesmo. Peixes, lagostas e outros frutos do mar ficam em aquários só esperando serem pescados e colocados para assar. Nada muito diferente do que se vê nos supermercados da China rsrsrs mas a ideia é um jantar fresquinho e delicioso e uma vista mara.

Frutos do mar jantar em Jimbaran Bali
Escolhendo nosso jantar, tão exótico
Jantar romantico a luz de velas em Jimbaran Bali
Jantar a luz de velas a beira mar de Jimbaran

Você janta, literalmente, na beira da praia, com os pés na areia e a luz de velas. A estrutura é simples, mas a atmosfera é relaxante e gostosa.

MERGULHO

O norte da ilha concentra as melhores praias para mergulho e a Tulamben é a mais indicada. Barco naufragado, vasta cobertura de corais, muita vida marinha e areia preta consequência da lava do vulcão ativo são algumas coisas que o mergulhador pode apreciar por aqui. Eu não cheguei a ir, pois o norte da ilha é bem longe da parte sul onde me encontrava (são mais de oito horas de viajem, sem trânsito), é pouco turístico e a praia é boa apenas para mergulho. Mas opções de mergulho é o que não faltam em Bali.

As pequenas ilhas Nusa Penida e Nusa Lembongam oferecem uma grande variedade de peixes diferentes e corais. O barco que leva para ambas as ilhas parte da praia de Sanur, no leste da ilha. Já a Gili Island é um pouco mais longe de Bali, mas é outro lugar super indicado para mergulho e para curtir praia também. É bem turística e alguns amigos que foram, adoraram. Eu, infelizmente, não consegui ir à Gili, pois pelo o que me informei, só tem um horário de barco, por dia, para ir e para voltar (se não me engano, a ida é as 11 horas e a volta, as 16 horas e são quase duas horas de viajem) ou seja, para aproveitar bem a ilha, é necessário passar uma noite lá e eu acabei reservando hotel apenas em Bali. Mas Gili já está na minha lista para a próxima viagem à Indonésia.

Como tinha reservado pouco tempo para mergulho, fomos na Tanjung Benoa em Nusa Dua. A agência Pandawa oferece mergulho de cilindro, de snorkel e o Sea Star Walker, que é o mergulho caminhando no fundo do mar e usa apenas um capacete parecido com um astronauta. Pelo o que eu sei, Bali é o único lugar que oferece esse tipo de mergulho. A experiência é bacana, mas algo bem para iniciantes. Quem ama mergulhar, definitivamente tem melhores opções em Bali, como as que citei acima.

mergulho em bali peixes fundo do mar
Alimentando os peixes no mergulho caminhado

PRAIAS

Bom, acho que já falei demais, não é!? As praias de Bali são tão incríveis que merecem um post especial e só delas! Amanhã estará no ar, prometo!

E depois de ler tudo isso e se apaixonar, fica a pergunta superimportante: quando visitar Bali?

A estação chuvosa é de novembro a fevereiro e junho, julho e agosto são os meses de alta temporada. Outubro, quando estive lá, é quente, sem chuva e sem muita muvuca. Segundo nosso motorista balinês, é a melhor época para ir à Bali, principalmente, porque não é tããão quente e não tem tanto trânsito.

Quanto tempo ficar? Isso é relativo. Se você quer conhecer toda a ilha, um mês é pouco. Eu fiquei duas semanas e consegui visitar vários pontos turísticos e aproveitar muita praia. Mas sei que tem muito mais para conhecer.

O que acharam de Bali? Beijos e até o próximo post :)