Moderna, cosmopolita, multifacetada e multicultural. Esses são os principais adjetivos que definem a Lyon City, como é conhecida. Desde que me mudei para a China tinha muita vontade de conhecer Cingapura. Meu marido, que já esteve diversas vezes na cidade, sempre dizia que eu ia adorar. Ah, e não é que ele me conhece tão bem… para ser sincera, não há como não se encantar por um lugar onde tudo é bonito, bem cuidado e onde tudo funciona.

Cingapura Marina Bay Singapore flyer

A cidade-estado situado no sudeste da Ásia, definitivamente é um lugar onde há muito para se ver e para se fazer. Cingapura, talvez seja o país onde mais veremos culturas diferentes vivendo lado a lado. Para falar a verdade, a mistura de culturas e religiões foi o que mais me chamou atenção: ocidentais, chineses, indianos, árabes, malasianos e praticantes do islamismo. Cingapura é um país tropical e faz calor o ano inteiro. Por isso, é curioso ver boa parte da população com looks bem despojados como regata e short, outra parte vestindo sari (a vestimenta indiana) e uma terceira parte muçulmana, com mulheres usando roupas longas e véu ocultando o cabelo e o colo ou vestindo a burca que deixa apenas os olhos a mostra. Gente do mundo todo e cada um com suas crenças e tipos de vestimentas convivendo em harmonia e com respeito as tradições.

Dizem que cerca de 75% da população de Cingapura é chinesa e por isso, qualquer dos quatros cantos da cidade que você visite – seja hotel, restaurantes, lojas, parques… – você irá se deparar com os locais conversando em mandarim. A parte boa é que esses chineses também falam inglês. Isso porque, Cingapura foi fundada como colônia britânica em 1819 e o inglês se tornou o idioma principal. Muitos aspectos de Cingapura se assemelham à cultura ocidental. Caminhando pelas ruas da cidade, muitas vezes me esquecia que estava na Ásia e por isso, considero Cingapura um dos países asiáticos onde um brasileiro pode sofrer o menor dos choques culturais. E como todos falam inglês, raramente algum turista entrará em apuros por causa do idioma. Com certeza, é um bom destino para se começar uma aventura pela Ásia.

Desde que se tornou independente da Malásia, em 1965, Cingapura tornou-se um dos países mais prósperos e desenvolvidos e possui o porto mais movimentado do mundo. Estradas amplas e bem cuidadas, ruas limpas, transporte público moderno e acessível, segurança, educação de qualidade, arquitetura moderna, parques arborizados e uma grande variedade de atrações, bons restaurantes e vida noturna faz da cidade do Leão um dos destinos mais procurados da Ásia. E faz qualquer turista se encantar e ter vontade de se mudar pra lá na hora (eu não teria dúvidas)! Para não dizer que é o lugar perfeito, tem um único probleminha: o alto custo de vida.

Se você pretende aproveitar o lado bom que Cingapura oferece, prepare-se para gastar bem alguns S$ Singapore dollars. Mas vale a pena, pois é uma cidade-estado única. Além de sentir o clima e a mistura de culturas desse país surpreendente, segue abaixo algumas atrações imperdíveis:

Marina Bay

A região onde fica o famoso lago de Cingapura, recebe esse nome por causa do icônico Marina Bay Sands. O Marina Bay Sands é um complexo que funciona como hotel, shopping center, cassino, museu e centro de convenções e tem entretenimento para a família toda. Aquele mesmo com o topo em formato de barco e onde fica a famosa piscina de borda infinita, uma das mais altas do mundo.

Marina Bay hotel Singapore flyer roda gigante cingapura

Marina Bay sand hotel piscina borda infinita infinity pool

Ficamos hospedados alguns dias nesse hotel e além da piscina (que só é aberta para hóspedes), o que mais gostei foi a diversidade de restaurantes de chefs renomados. Muitas opções excelentes, inclusive o Bread Street Kitchen, com menu assinado pelo Gordon Ramsay, do Master Chef USA. Ou seja, só come mal quem quer… E para quem gosta de jogar, não pode deixar de ir no Cassino, situado no térreo.

Gardens By the Bay

Anexado ao Marina Bay Sands, o eco-parque de 101 hectares é um dos highlights imperdíveis de Cingapura. O jardim abriga dois enormes conservatórios, diversas árvores gigantes chamadas de Super Trees, entre outras atrações. Durante o dia o cenário é lindo, mas a noite as Super Trees se iluminam e num jogo de cores e luzes, se tornam coloridas e mudam de cores constantemente. É praticamente um show aos olhos dos visitantes.

Gardens By The Bay jardim cingapura

Gardens by the Bay Cingapura luzes coloridas

A entrada no jardim é gratuita, mas para entrar nos observatórios ou subir até a OBCB Skyway, uma passarela de pedestres que fica entre as Super Trees, é preciso pagar uma taxa. Mais informações e valores no site do Gardens By the Bay.

Singapore Flyer

Uma das principais atrações da cidade-estado é considerada a maior roda gigante do mundo. São 30 metros a mais de altura se comparada a London Eye. A Singapore Flyer foi construída de acordo com os princípios do Feng Shui e oferece uma vista panorâmica de boa parte da cidade. Além de ser um bom passeio e uma aventura para quem tem medo de altura, a Singapore Flyer contribui para deixar o skyline da cidade ainda mais mágico.

Merlion Park

O parque fica a beira do lago e é casa da estátua símbolo de Cingapura, o Merlion. Uma figura mitológica que tem cabeça de leão e corpo de peixe e quase 9 metros de altura. O leão, Singa, representa o animal avistado na região pelos primeiros imigrantes. Já o peixe remete ao tempo histórico em que Cingapura era conhecida como cidade marítima. O nome é dado devido a junção das palavras em inglês “marmeid” e “lion”. É um passeio legal para fazer durante o dia ou no fim da tarde, quando os prédios em torno do Marina Bay começam a se iluminar.

Merlion Marina Bay Singapire cingapura

Merlion park fonte leão cingapura

Cavenagh Bridge

Ainda que não seja uma das atrações tão imperdíveis assim, a imponente ponte datada de 1868 é bem interessante. Sua construção começou em 1858 e foi finalizada em 1867. Aproveitamos o passeio para tomar um delicioso café no The Fullerton, um dos hotéis mais antigos e tradicionais de Cingapura e que tem vista para a ponte. Próximo da ponte há várias esculturas de bronze retratando cenas da era colonial que valem uma olhada e alguns cliques.

Cavenagh bridge The Fullerton hotel cingapura

The Fullerton hotel cafe Cavenagh bridge cingapura

Marina Bay estatua de bronze cingapura

Clark Quay e Boat Quay

O histórico cais as margens do rio de Cingapura teve seus prédios reformados na década de 90 e hoje é uma famosa área de entretenimento para adultos. Com certeza a região mais indicada para quem curte vida noturna agitada ou procura um bom lugar para jantar. São inúmeros bares e restaurantes especializados na culinária do mundo inteiro: tailandesa, chinesa, japonesa, vietnamita, indiana, italiana, francesa, alemã, turca, americana, mexicana… só para citar algumas que me recordo de ter visto. A região do Riversides começa a ficar mais agitada no cair da noite, onde as pessoas saem em busca de um bar para reunir os amigos e aproveitar o happy hour. Na madrugada, a balada Zouk é uma das mais famosinhas da região.

O Clark Quay é boa parte a céu aberto, mas existem refrigeradores de ar gigantes por toda parte (lembrando que Cingapura é sempre quente) e os restaurantes que ficam na beira do rio oferecem uma vista linda. Especialmente a noite, quando as luzes ao redor estão acesas. E mais uma dica, o lugar é bem despojado, por isso, nada de looks muito elaborados e mulherada, podem dar prioridade às flats e rasteirinhas. O salto alto não combina muito com o ambiente.

Clark Quay restaurants bars rio cingapura

Um passeio que parece bacana é fazer o cruzeiro pelo Singapore. O pequeno barco sai do cais e os tickets podem ser comprados ali mesmo.

Bairros étnicos (Chinatown, Little India e Arab Quarter)

É claro que uma cidade tão multicultural como Cingapura teria comunidades formadas por povos de mesma etnia. A visita a cada um dos bairros é muito interessante, cada um com suas particularidades e evidências do modo de vida de cada povo. O Chinatown é o maior dos três bairros culturais, claro, já que grande parte da população de Cingapura é chinesa. O Little India tem alguns templos hindus bem interessantes e bastante frequentados pelos indianos locais e ainda um dos maiores mercados de Cingapura, o Mustafa Center. Já o bairro árabe é o menor deles, mas o que mais me surpreendeu positivamente. Há algumas mesquitas e uma das ruas mais modernas e descoladas da cidade. Estou preparando um post com mais detalhes sobre os três bairros culturais.

Praias

Cingapura é tão eclética que tem até praia, que ficam situadas na ilha de Sentosa, cerca de 20 min de carro do Marina Bay. No total, Sentosa conta com sete praias, todas construídas por trabalhadores, com areia trazida de países como Malásia e Indonésia. Mas são três praias principais e que talvez mais valem a visita: Palawan Beach, Tanjong Beach e Siloso Beach, sendo esta última a mais agitada. Há vários bares na beira da praia e alguns beach clubs. Embora as praias sejam artificiais, é notável o esforço e o trabalho tido para deixar o ambiente tão natural e relaxante. Na minha opinião, vale a pena a visita.

Siloso beach style praia sentosa singapura

Beach club siloso praia sentosa singapura

Importante avisar que é preciso pagar uma taxa para entrar na ilha de Sentosa e o valor varia de acordo com o horário de entrada e o tempo que pretende permanecer na ilha. A taxa é isenta para quem ficar hospedado em Sentosa. Para chegar lá use táxi ou metro.

Universal Studios e Resort World Sentosa

Também na ilha de Sentosa, o Resort World Sentosa é um complexo de parques, hotéis e restaurantes bem semelhante aos de Orlando. Além do Universal Studios, que tem ótimas montanhas russas e outras atrações divertidas para adultos (destaque para o 3D dos Transformers e para as montanhas-russa Cylon e a da Múmia) e também para crianças, o complexo conta com um dos melhores aquários do mundo, o S.E.A Aquarium (realmente incrível e rico em espécies marinhas, inclusive tubarões) e ainda o Adventure Cove Waterpark, um parque aquático, onde é possível nadar com os golfinhos (desembolsando alguns bons trocados a mais). Mas é uma experiência muito legal.

Montanha russa cylon universal studios cingapura

sea aquarium peixe tubarao cingapura

Ficamos hospedados alguns dias em um dos hotéis do Resort, o Hotel Michael, e realmente parecia que estávamos em um parque americano. Através do Booking, pegamos um pacote que inclui duas diárias no hotel e dois ingressos para cada uma das atrações do resort, no total, seis ingressos. Todos os parques temáticos ficam a apenas 5 minutos de caminhada dos hotéis do complexo, que ainda conta com estabelecimentos como Starbucks, Dunkin Donuts e Hard Rock Café. Outra opção é se hospedar no Hard Rock Hotel.

——————————————

Dá para se ter uma boa ideia do tanto de atrações que tem em Cingapura, não é?! Isso que nem citei alguns museus, como o National Museum ou o ArtScience Museum e nem os prédios históricos, como o Esplanade Theatre (um dos principais), pois foram atrações que não tive tempo de conhecer pessoalmente. Anota aí: duas outras atrações super populares em Cingapura são ainda o Zoológico e o Night Safari, que podem ser interessantes para você turista, mas que eu tive que deixar para uma próxima visita à cidade. Também não posso esquecer de falar da Orchard Road, uma das maiores ruas de compras do mundo. São centenas de lojas lado a lado, com certeza a melhor região de compras da cidade.

Viu só, é tanta atração que não acaba mais… Cingapura é o tipo de cidade que é preciso de 4 a 5 dias para conhecer o que há de mais interessante, mas ainda assim, se tiver condições de ficar 10, 15 dias.. sempre terá novidades para desvendar.

E a pergunta que muitos fazem: quando ir? Como na Ásia muitos países passam pela temporada de seca e a de chuva, é sempre bom prestar atenção a época do ano que está preparando a viagem. Mas no caso de Cingapura, a cidade não tem essas temporadas muito definidas. Normalmente faz calor o ano inteiro e as pancadas de chuva caem no fim de tarde. Portanto, sempre é uma boa hora para visitar a cidade do leão :)