08 junho, 2015
Um tour pelos pontos turísticos de Hong Kong
DICAS, Hong Kong, VIAGENS

Hong Kong é uma das cidades mais densamente populosas do mundo: uma metrópole de pouco mais de 1,1 milhão de kilômetros quadrados e com 7 milhões de pessoas, sem contar os turistas. Ou seja, pouco espaço e muuuita gente. Devido à isso, a cidade teve que se desenvolver verticalmente ao longo dos anos, o que a tornou conhecida por seu horizonte de arranha-céus e prédios que chamam atenção pela quantidade de luzes, que a embelezam durante a noite.

Conforme comentei aqui, apesar de fazer parte da China, Hong Kong é muito mais ocidentalizada que a própria. É confusamente divertido caminhar por uma rua ampla repleta de lojas enormes de grife e na próxima esquina a esquerda se deparar com uma viela cheia de barracas vendendo tranqueiras chinesas e outros produtos falsificados. Ou sair de uma rua de bares bacanas e cair em outra com feira de frutas, carnes penduradas e lixo pelos cantos. A cidade me lembra um pouco o Rio de Janeiro pela bagunça organizada e muito de Nova Iorque, pela quantidade de prédios altissímos, pela mistura de povos e muita gente andando pra cima e pra baixo com aquele ar meio busy.

centro lojas compras hong kong

hong kong loja grife longchamp

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

foto (1)

carnesHong Kong é muito interessante e tem muito pra se ver e fazer. A começar pelos diversos pontos turísticos que, geralmente, não tomam mais do que três a quatro dias de sua viagem, dependendo do seu ritmo e grau de interesse para conhecê-los. Vamos ao tour!?

The Peak: a torre de 552 metros, com observatório, é um dos pontos turísticos mais famosos da cidade. Lá de cima temos uma vista de grande parte da ilha de HK e de Kowloon. É possível ver os prédios mais famosos da cidade, como o Bank of China Tower, Two IFC e o HSBC Building. Chegamos até lá usando o Peak Tram, um trem construído a mais de 120 anos, que passa pelas paisagens naturais mais lindas da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fim de tarde no The Peak e as luzes da cidade começando a aparecer

Victória Harbour: o rio, que divide a ilha de Hong Kong e Kowloon, tem uma agradável promenade no lado de Kowloon. Faça uma caminhada ao redor,  para apreciar a beleza do rio e dos barcos navegando e para fazer bons cliques dos principais prédios da cidade, que ficam no lado de Causeway Bay. Você também tem a opção de fazer um passeio de barco de dia ou a noite. Caminhar pela promenade a noite e contemplar os prédios todos iluminados é uma atração e tanto. As 20 horas acontece a sinfonia de luzes, onde as luzes dos prédios “dançam” em harmonia com a música. Muito legal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O dia estava ensolarado e de repente uma nuvem escura fechou o tempo. Mesmo assim, a vista ao vivo foi ótima

Hong Kong Park: um parque pequeno, mas bem arborizado em meio aos grandes prédios. Muito agradável para um stroll após o almoço.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
No meio do parque, o lago

Times Square: em uma rua do bairro Causeway Bay, próximo da massa de prédios altissímos, fica esse shopping de 12 andares que é também um dos pontos turísticos da cidade. Mesmo se você não pretende fazer compras na loja da Dior, Gucci, Louis Vuitton, Chanel ou de qualquer outra grife que tem por lá, tem que dar uma volta para conhecer, especialmente a noite, que é quando sua fachada fica toda iluminada. No nível subsolo fica a estação de metrô Causeway Bay, portanto, quem ficar hospedado por esse bairro (eu indico), o shopping será passagem obrigatória.

times square compras shopping hk
Entrada do Times Square Mall
times square shopping
Alguns andares e muitas compras

Mid-Level Escalator: a mais longa escada rolante ao ar livre tem 800 metros de distância e carrega mais de 34 mil pessoas por dia. Quando encontra com a Hollywood Road, uma das ruas mais antigas de Hong Kong, temos uma área repleta de lojinhas e com os melhores bares do centro da cidade.

Tian Tan Buddha (Ngong Ping 360): situada no bairro de Lantau, pertinho do aeroporto, a estátua de bronze de 34 metros de altura, conhecida como Grande Buddha, é o principal centro de budismo de Hong Kong e um dos pontos turísticos mais visitados. Para chegar lá, tem que usar o Ngong Ping 360, um bondinho de 5,7 km, que demora em torno de 25 minutos de passeio com uma vista linda.

grande buda ngong ping bondinho
A mão direita acenando é na verdade para abençoar as pessoas

Disneyland: fica no mesmo bairro do Grande Buda. Com sete áreas temáticas, é o menor parque da Disney do mundo e a maioria das atrações são infantis. Mas ainda assim, faz a alegria de muito adulto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Na Main Street com o castelo da Bela Adormecida ao fundo

Aberdeen – é uma antiga vila de Pescadores e refúgio para pescadores locais, ao sul da ilha. Tem uma pequena marina, onde os barcos ficam ancorados. A atração principal é pegar um barco na beira do rio para fazer um passeio ao redor da vila e conhecer o lifestyle desses fisher man.

E para quem gosta de museum, a cidade oferece várias opções: Space Museum; HK Museum of Art; Museum History; Science Museum e; 3D Museum. Todos ficam na área de Kowloon, ao longo do Victoria Harbour.

Mais um ponto positivo de HK é que as principais estações de metrô tem maleiros, onde você pode deixar seus pertences cadeados e em segurança, e também tem uma área com guichês de companhias aéreas para fazer check-in e despachar mala. Então, no dia que você está chegando ou indo embora da cidade, pode passear à vontade antes mesmo de ir para o hotel ou aereporto. Não é uma beleza?!

Essas são minhas dicas como turista em Hong Kong. A cidade é muito legal, desenvolvida e com inúmeras atrações. Vale a pena gastar alguns dias por lá quando estiver na Ásia!

Se gostou ou quer alguma info, fique à vontade para comentar 😀

SaveMe!
03 junho, 2015
VPN, a salvação para acessar sites e redes sociais na China
Curiosidades, DICAS, LIFESTYLE

A melhor coisa de sair da China é poder se conectar facilmente às redes sociais, Google, Gmail, Youtube e tantos outros sites que fazem parte do nosso dia a dia e nós não sabemos mais viver sem, sem precisar conectar o VPN – em termos leigos, programa que permite usarmos o endereço de IP de outro local para acessar uma rede pública de comunicações, no caso, a internet. Na China, nós o usamos para burlar o sistema de bloqueios chinês.

Para quem não sabe, praticamente todos os sites que nós, ocidentais, gostamos são bloqueados pelo governo chinês. O primeiro foi o Facebook, logo depois o Youtube, o Google (que antes funcionava quando eles queriam), hoje também é totalmente bloqueado e por aí vai. O site da padaria da esquina de sua antiga cidade? Bloqueado. O acesso a conta do banco no Brasil? Bloqueado. O China Chic? Bloqueado.

Redes sociais facebook instagram vpn site governo chinaEnfim, a China tem o sistema de censura online mais sofisticado do mundo. O que funciona no ciberespaço chinês são as redes sociais deles – Sina Weibo, BQQ e WeChat, o site de busca chinês, o Yahoo e sites de empresas daqui. O governo diz que o controle é necessário para preservar a estabilidade e acredita que isso é um dos motivos para o surgimento de redes de grande sucesso, como o Alibaba, que é associado ao favorito da mulherada, o Aliexpress.

Mas voltando ao VPN, se você pretende vir à China já pesquise os planos, se cadastre e instale aquele que mais se encaixe às suas necessidades. Os mais populares costumam ser bloqueados na China, ou seja, sem VPN, não tem como acessar o próprio software para download.  Imagine chegar em um país totalmente diferente do seu, sem conseguir contato com quem está lá do outro lado do mundo e ainda ficar sei lá quanto tempo sem poder acessar as redes sociais e sites de notícias. Não dá né!?

Segue algumas dicas:

ASTRILL – É o que eu uso desde que cheguei à China e nunca tive problemas. Tem plano mensal, trimestral e anual. E com ele você pode se conectar em vários dispositivos diferentes ao mesmo tempo. Sempre uso com IP dos EUA, funciona mais rápido.

EXPRESS VPN – tem os planos mais caros, mas em compensação dizem que ganha de todos em velocidade. Opera em todos os dispositivos e tem servidor em mais de 70 países.

VYPRPN – o preço dos planos são ok e a velocidade também é boa. Segundo o site, dá para testar de graça. Ele permite se conetar em até três dispositivos.

De qualquer maneira, tenha consciência de quê para usar a internet na China é preciso ter paciência. Com ou sem VPN, a internet, na maioria das vezes, é muito lenta. Para abrir um aplicativo no celular é preciso habilitar o VPN, esperar ele conectar, abrir o app e esperar, esperar e esperar até carregar.

Por isso que digo, nada como sair da China e poder usar a internet sem limites, tão  simples que a gente até estranha…

  • Atualizado em março de 2016, acesse este link para informações atuais. 
03 junho, 2015
China x Hong Kong – Principais diferenças
China, Comportamento, Cultura, Curiosidades, DICAS, Hong Kong, LIFESTYLE, VIAGENS

Olá! Já comentei no insta do blog (segue lá @ChinaChic) que estou em Hong Kong nesta semana. Para quem não sabe, Hong Kong é uma cidade-estado que inclui a ilha de HK, a península de Kowloom, pequenas ilhas adjacentes e os Novos Territórios. Costeada pelo Mar da China e ao sul do país, Hong Kong pertence a China, mas, como muitos dizem, não é a verdadeira China. E isso eu pude comprovar agora, que a conheci pessoalmente. Para entender melhor essa relação, acho válido voltarmos um pouco no tempo.

No século XVIII, a grande ilha que, até então fazia parte da China, foi cedida ao Império Britânico após o país ser derrotado pelo Japão na primeira Guerra do Ópio (1839-42). A península de Kowloom foi cedida após a segunda Guerra do Ópio, em 1860 e as 235 pequenas ilhas e os Novos Territórios foram emprestados ao Reino Unido durante 100 anos, a partir de 1898. No ano de 1997, todo o território foi devolvido à China. Mas, nesses 100 anos em que foi administrado pelo governo inglês, Hong Kong se desenvolveu em um ritmo diferente e absorveu aspectos de outra cultura, apesar de ainda preservar (e muito!) a essência chinesa. Hoje, é uma mistura de cultura oriental e ocidental. Se comparada à China, é muito mais ocidentalizada. E como dizem, é o lugar onde o oriente encontra o ocidente.

Atualmente, esta sob o princípio de “um país, dois sistemas”, o que faz com que HK tenha alto grau de autonomia e não siga as mesmas regras que a Mainland China, nome dado à “verdadeira” China.

Hong Kong versus China diferencas

Diferenças Hong Kong China internet redes sociais dinheiro moedaOutra curiosidade: viajar da China para Hong Kong  (e vice-versa) é considerado voo internacional. Ou seja, é preciso fazer todo o processo de passar pela Imigração, indo de barco ou avião. Brasileiros não precisam de visto para entrar em HK, mas na China é necessário. E o governo chinês é bem rigído quanto a isso. E apesar da moeda de Hong Kong ser mais desvalorizada, o custo de vida na cidade é bem mais alto que na China.

Enfim, essas são algumas questões que ficam evidentes a qualquer turista. São dois lugares tão diferentes, mas ao mesmo tempo, absurdamente similares. É preciso conhecê-los para tirar suas próprias conclusões. 

Este é só o primeiro post a respeito de HK, tem muito a se falar sobre essa cidade única. Espero que tenha ficado claro a relação entre ambos. E se tiver algo para complementar, fique à vontade.

26 maio, 2015
TOP 10 cidades para visitar na China
China, DICAS, VIAGENS

Confesso que quando ainda morava no Brasil, a China não fazia parte dos TOP 10 países que eu sonhava em conhecer. Primeiro por ser do oooutro lado do mundo, segundo porque eu tinha a ideia de que o país não tivesse tantos lugares interessantes para turistar. Hoje, só digo uma coisa: puro EN-GA-NO! A China é um país enorme, que além de ser rico em cultura e história, tem muitas, mas muitas, belezas naturais. A cada dia que passa eu descubro mais lugares surpreendentes que essa terra tem para oferecer.

Através de pesquisas, dicas de amigos e experiência própria, listei apenas 10 das muitas cidades chinesas que valem a pena conhecer.

1. Pequim (Beijing): a atual capital do país é parada obrigatória para quem vem à China. Tem que conhecer Hutong – o coração cultural e geográfico da cidade, a encantadora Cidade Proibida, o Templo do Céu, que é lindo demais e claro, a Muralha da China. Só para citar os principais, pois essa enorme cidade tem tantos lugares históricos, parques, ruas bacanas, shoppings e um bocado de outras coisas legais a oferecer.

Cidade Proibida Forbidden City Pequim
Detalhes da entrada Cidade Proibida, Forbidden City

2. Xangai (Shanghai): a maior cidade da China é uma das minhas preferidas. É mais moderninha e a fusão entre ocidente e oriente é bem visível. Apesar de não ter tantos lugares históricos como Beijing (os mais famosos são o Yuyuan Garden, a Torre de Pérola e o templo Jade Buddha), ela ganha pela beleza e pela atmosfera moderna.

shanghai the bund vista pudong pearl tower

Vista da Pearl Tower, do The Bund

3. Xi’an: é uma das cidades mais antigas e históricas da China e já serviu três vezes como capital do país a milhões de anos passados. Repleta de relíquias, ruínas antigas e monumentos históricos, é lá que fica o Terracotta Army (Exército Terracota), que concorre para ser a oitava maravilha do mundo. É destino de muitos turistas, estrangeiros e chineses, e se você pretende ir fundo na antiga civilização chinesa, é para lá que deve ir.

Terraccota Army Warriors Xian
Esculturas em terracota simbolizam o exército de Qin Shi Huang, primeiro imperador da China
Pearl Tower, a 6a torre mais alta do mundo
Pearl Tower, a sexta torre mais alta do mundo

4. Chengdu: a cidade da província de Sichuan é famosa pelo parque dos pandas gigante, o Chengdu Research Base of Giant Panda Breeding (siiim, lá você pode tocar/abraçar os pandas filhotes, fofo demais!), mas vai muito além disso. A 4a maior cidade da China é rodeada por rios, lagos e cachoeiras que são verdadeiras fontes de beleza natural. A foto abaixo mostra um dos lugares que foi declarado patrimônio da UNESCO.

huanglong lagoa perto chengdu
Lagos de Huanglong, parece mentira de tão lindo
panda gigante chengdu
Os pandas são preguiçosos e estão sempre mastigando algo. Mas não dá pra negar que são pura fofura

5. Hangzhou: possui um dos cartões postais mais famosos da China, o Xihu Lake (Lago do Oste). Chama a atenção de turistas pelas paisagens e bagagem cutural, com jardins, casas de chá, pagodes e outras construções históricas ao redor do lago. Dá para cruzá-lo de barco e conhecer de perto cada cantinho. Para ter uma ideia de sua dimensão, o passeio dura em torno de 1 hora e meia.

West Lake pagode Hangzhou
Um pedacinho do belo Xihu Lake

6. Lassa (Lhasa): capital e principal porta de entrada para o Tibet. É o centro da cultura tibetana e da vida religiosa. O Palácio de Potala, principal residência de Dalai Lama, é o ponto turístico mais visitado.

palacio de potala lhasa tibet china
O Pálacio também foi decretado patrimônio da UNESCO

7. Sanya: para quem ama praia, assim como eu, o destino perfeito na China é a ilha de Hainan, extremo sul. São mais de 20km de praias, consideradas as mais bonitas do país, e resorts 5 estrelas a beira-mar. E ainda, por preços que cabem no bolso. O clima é agradável até na baixa temporada, que eu acho a melhor época de ir para relaxar e fugir da confusão de chineses.

sanya Hainan praia guan yin
Estátua de Buda e mar limpo em Sanya 

8. Xiamen: Claro que eu não iria deixar de fora da lista a minha cidade! Xiamen é uma ilha no sudeste da China, cujo meio ambiente é considerado um dos melhores do país. Os dias de verão são sempre ensolarados e com céu azul. A 5 minutos de barco fica Gulang Yu, uma pequena ilha com prédios históricos, praças cheia de árvores antigas e pequenas praias ótimas para contemplar um belo pôr-do-sol. Na ilha não entram carros e é tão gostoso caminhar e se perder pelas suas ruelas cheias de lojinhas e barzinhos.

Gu lang yu praia xiamen
Uma das praias da ilha de Gulang Yu

9. Kunming: a capital da província de Yunnan é conhecida como Spring City (Cidade da Primavera), devido ao seu clima agradável o ano inteiro e às flores que a enfeitam. Ela tem templos e parques ótimos para turistar, com destaque para o Stone Forest, que possui 400 km quadrados de floresta de pedras. Amigos fizeram esse passeio e trouxeram boas recomendações. Estou louca para conhecer.

Kunming Stone Forest
Floresta de pedras, um cenário e tanto

10. Suzhou: históricamente, é sinônimo da alta cultura e elegância, berço de artistas, escritores e alta sociedade. Hoje, é conhecida como cidade das águas, por estar nas margens do Grande Canal, e pelos belos jardins. E olha que curioso, Suzhou é cidade-irmã de Porto Alegre, capital do meu Rio Grande, tchê!

Suzhou canais ponte
Canais de Suzhou, barcos e pontes

Algumas cidades eu já tive oportunidade de conhecer pessoalmente e vou falar mais sobre nos próximos posts, outras ainda estão na minha wishlist. Foi difícil selecionar apenas 10, pois como disse no início do texto, a China tem muitos lugares bacanas e naturalmente lindos. Espero que após ler minhas palavras, você tenha ficado (mais) interessado em conhecer ou voltar à China.

Xiè xie!

19 maio, 2015
Met Gala 2015 – o red carpet temático
Beleza, Look do Dia, MODA, Tendências

O começo do mês de maio foi marcado nas redes sociais pelo bafafá dos looks do red carpet do Met Gala – evento anual que acontece em Nova Iorque em benefício ao Costume Institute do Met Museum (Metropolitan Museum of Art) e também marca a abertura da exposição de moda do Instituto, que este ano traz como tema a China. O tapete vermelho do Met Gala, também conhecido como Met Ball, é um dos eventos mais esperados do ano no mundo da moda. Quem não lembra do vestido-cortina da Kim Kardashian grávida em 2013? Sarah Jessica Parker (nossa eterna Carrie) com um Oscar de La Renta preto e branco bem dramático acompanhado de luvas? E do pretinho-liiindo-nada-básico de Gisele Bündchen (Gi, orgulho dos brasileiros!)?

Vale relembrar um pouquinho…

Kim kardashian Sarah Jessica parker gisele bundchen met gala red carpet polemico

No Insta do blog (segue lá @chinachic) postei os looks mais baphos deste ano – aka os que mostraram tudo. E já que o Met Gala é um evento temático, também selecionei os looks que achei mais criativos, ou seja, aqueles que trouxeram para o red carpet um pouco da cultura chinesa. Look at it! ↓ (mais…)

16 maio, 2015
Como tudo começou – Por que China Chic?
DICAS, LIFESTYLE, MODA

Não me lembro exatamente quando e nem como começou minha paixão pelo mundo da moda e por blogs que abordam este tema, mas desde que tive a oportunidade de trabalhar com marcas de moda, começando na adolescência, o acesso a blogs se tornou quase que diário em minha vida. Desde então, tenho vontade de criar um espaço virtual para dividir meus pensamentos. Mas por onde começar?

Com a mudança para a China, vi a oportunidade perfeita de criar o meu blog e compartilhar costumes, curiosidades e dicas de um país tão diversificado e diferente de tudo o que estamos acostumados. Claro, sempre com uma pitada fashion e um olhar crítico no Chinese style de se vestir e de se comportar!

Perguntas, tais como: como você se comunica com os chineses?; eles comem cachorros?; as roupas são mesmo baratas?; entre outras, surgem com frequência nas conversas entre amigos e conhecidos. Confesso que, antes de vir para cá, sempre fui muita curiosa em relação a esse país e pensando nisso, decidi criar um espaço para compartilhar as novas e diferentes experiências de vida – o day by day e o lifestyle na China; a cultura, os costumes e comportamentos do povo; minha perspectiva sobre o estilo dos jovens chineses e seus looks (fashionistas ou não!), baseados no meu conhecimento de moda e senso crítico; dicas de viagens pela Ásia e mundo afora; e muito mais que esse novo mundo tem a nos mostrar.

gatinho chines prosperidade sorriso

cultura chinesa ano novo vermelho

luz decoracao china cultura

detalhe flor vestido vermelho delicado

noiva por do sol casal chines

muro bicicleta china mandarim

the bund pudong xangai por do sol rio

templo sol natureza china

nanjing luzes lights consumo pessoas

Seja bem vindo ao China Chic! Vamos curtir juntos uma volta ao país mais exótico do mundo!?