13 março, 2016
Novo documentário da Vogue mostra os bastidores do Baile MET, inspirado na cultura chinesa
Cultura, LIFESTYLE, MODA

Genteeeee! Já comentei aqui no blog sobre China: Through the Looking Glass, a exposição de 2015 do Metropolitan Museum de Nova Iorque, sobre a moda ocidental inspirada na cultura chinesa (leia mais aqui). Recorde de público e considerada a exposição de moda e arte mais frequentada da história do museu, China: Through the Looking Glass foi um sucesso total!

Agora a Vogue americana preparou o documentário First Monday in May (no mesmo estilo do bem sucedido September Issue, de 2009), que mostra o behind the scenes, ou seja, tudo o que rolou nos bastidores, desde a preparação da exposição até o red carpet do MET Ball, o evento fashion mais esperado do ano e que antecede a abertura da exposição. Segundo o crítico de moda, André Leon Talley, comenta no vídeo “Met Ball é o Super Bowl dos eventos sociais da moda”. Quem lembra do bafafá que deu o vestido amarelo com uma cauda gigante que a Rihanna usou no tapete vermelho? E os looks mega transparentes de Kim Kardashian e Beyoncé? O red carpet do Baile MET sempre dá muito o que falar.

The First Monday in May, filme do MET Gala

Voltando ao documentário, o cineasta Andrew Rossi acompanha o curador do Costume Institute, Andrew Bolton e principalmente, a editora-chefe da Vogue americana, Anna Wintour {uma das figuras mais respeitadas da moda mundial e inspiração do filme O Diabo Veste Prada}, na preparação e organização desse mega evento. O filme ainda traz para debate o assunto: como a moda deve ser vista como arte.

Se interessou? Segue o trailer, que deixou com gostinho de quero ver mais! Já dá para tirar um termômetro de tudo o que o documentário mostrará: a correria para organizar o evento e a exposição; imagens de famosas atrações da China, como a Cidade Proibida; o alto orçamento para trazer Rihanna; as celebridades convidadas (Beyoncé, Kim Kardashian, Kanye West); o ensaio para o grande dia e; claro, todo o glamour do tapete vermelho mais esperado do ano! Ainda tem a participação de Karl Lagerfeld, Jean Paul Gaultier, John Galliano e vários outros estilistas renomados, cujas criações foram expostas no museu.

O documentário completo estará nos cinemas dos Estados Unidos a partir de 15.04. Vai ser bafo! To mega ansiosa para chegar na internet e assistir tu-di-nho! Prepare-se para uma overdose de estilo, cultura e arte da melhor qualidade.

 

SaveMe!
07 março, 2016
Zuò Yuè Zi, os cuidados e privações no primeiro mês após dar a luz
Cultura, Curiosidades

Dentre as inúuumeras diferenças culturais entre Brasil e China que eu já citei aqui no blog, está, certamente, é a que mais me chocou. Esses dias li um post no blog China na Minha Vida sobre o pós parto na China. Fiquei totalmente surpresa com a forma como os chineses lidam com esse momento da vida. Uma maneira que, para nós ocidentais, é tão impensável que, na minha cabeça, imaginei que esse costume tão antigo, estivesse se perdendo nos dias atuais e fosse pouco praticado. Afinal, eu nunca tinha ouvido falar sobre o tal do Zuò Yuè Zi. Mas conversando com algumas amigas chinesas sobre filhos, maternidade, eu as questionei sobre o assunto pós parto e para minha supresa – eu estava totalmente enganada!

zuo yue zi cuidados bebe pos parto china

Zuò Yuè Zi (坐月子) é o nome dado ao período de um mês de descanso da mãe logo após ter dado a luz, que é, na verdade, mais um confinamento do que um descanso. Existem várias regras que as novas mamães devem seguir, além de uma dieta rígida. É claro que as chinesas não costumam comentar sobre isso, ainda mais com uma estrangeira, afinal é uma coisa tão comum no país, um assunto banal.
 .
No primeiro mês após ter dado a luz, a mulher não pode sair do quarto. No máximo, dar uma volta pela casa. Não, não é exagero! Para eles, é impensável ir até mesmo ali na esquina, durante esse período. Os chineses acreditam que os ventos podem fazer mal para o corpo e para a saúde. E eles tem vários tabus quanto as formas de se proteger do vento e seguem uma dieta a risca.
As mais recentes mamães devem ingerir só comidas quentes, principalmente sopas. Sopa de galinha, de fígado e outros alimentos quentes que possam ajudar a recuperar a força. Os chineses acreditam que água gelada faz mal para o corpo, então é claro que neste período tão importante de recuperação, não seria liberado tomar qualquer líquido em baixa temperatura.
.
Dieta chinesa mae pos parto
.
Outra coisa inacreditável: as mamães, pasmem, não podem tomar banho! Durante UM MÊS! Entrar em baixo do chuveiro? Jamais! Elas lavam o corpo com panos com água fervida. Sabe aquela famosa passada de paninho que você fazia uma vez ou outra no inverno quado era criança? Imagina fazer isso durante um mês!? Consequentemente, elas não lavam o cabelo. No caso do cabelo, nem paninho é permitido. Os chineses acreditam que quando a água entra no corpo, com o passar do tempo, os ossos vão ficando frágeis e doloridos e as consequências disso serão sentidas na velhice. Ou seja, muita água não faz bem para a saúde. Deve ser por isso que eles não tomam muito banho… (Não sou eu quem digo, mas há uma pesquisa sobre o povo que mais toma banho e os chineses são os últimos da lista).
 .
Quando o parto é cesárea, os cuidados no mês de descanso são ainda mais rigorosos. Uma amiga me contou que, para evitar qualquer contato com o vento, ela teve que ficar coberta dos pés a cabeça, mesmo nos dias quentes. Ligar o ar condicionado ou o ventilador? Nem pensar! A avó paterna da criança, ou seja, a sogra, fica cuidando da nora e certificando-se de que tudo seja feito da maneira “correta”. É sempre a mãe do marido que cuida da nora e do neto, já que a mulher passa a fazer parte da família do marido depois que casa.
 .
Já pensou você, mamãe, ter que passar por tudo isso logo após dar a luz? A medida que as meninas me contavam sobre o Zuò Yuè Zi, eu ficava de boca aberta, totalmente surpresa com tais medidas cautelosas tomadas pelos chineses, mesmo nos dias atuais. Na hora, não consegui segurar minha cara de espanto e soltei um “nossa, eu acho isso muito louco!”. Como resposta, uma chinesa me disse mais ou menos assim: e nós achamos louco a maneira como vocês se comportam após dar a luz.
 .
É verdade. Crenças são crenças e não há discussão quanto a isso. Como argumentar com uma cultura com mais de 5 mil anos de história?! Enquanto nós nos surpreendemos com os cuidados excessivos que os chineses tem no primeiro mês após o parto, eles se surpreendem com a falta de cuidado que nós ocidentais temos nesse período.
 .
Mas a parte boa é que a mamãe é mimada durante o mês inteiro e não precisa se preocupar em cozinhar e nem com a limpeza da casa. Se a sogra e o marido não conseguem dar conta do recado, há uma indústria chinesa especializada em profissionais que cuidam de todos os afazeres da casa durante o período de Zuò Yuè Zi, caso a família tenha condições financeiras de pagar. A mãe deve se dedicar ao máximo ao bebê recém nascido, amamentar e se concentrar em recuperar as forças após o parto. E prestar atenção para ficar sempre com a coluna reta.
.
ZUO YUE ZI pos parto china mamaes
.
  • Então, o que você achou do Zuò Yuè Zi? Deixe sua opinião nos comentários! (

.

13 fevereiro, 2016
Ano Novo Chinês | O que rolou na véspera – pratos, presentes e decorações
Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

Já escrevei sobre as tradições e superstições, sobre as cores e sobre as decorações de Ano Novo Chinês aqui no blog, recentemente. E para finalizar a semana de posts sobre o tema, afinal o feriado de sete dias está chegando ao fim, decidi reunir algumas imagens que apareceram na minha timeline do Instagram e do Wechat. Ou seja, separei fotos postadas na véspera de Ano Novo, por amigos e conhecidos chineses. A cada imagem que eu via, eu me sentia fazendo parte daquele momento e consegui compreender melhor o modo como eles celebram esta data e o que é realmente importante para eles. Por isso, achei interessante compartilhar com vocês, que me acompanham aqui e que gostam de, junto comigo, conhecer um pouco mais da cultura chinesa.

Na mesa de jantar da véspera, não pode faltar peixe. Ouso dizer que ele é o prato principal da noite. Peixe, que em mandarim se traduz “yu”, tem a mesma fonética que a palavra “extra”, portanto, os chineses acreditam que comer peixe na véspera de ano novo, traz “sobras”. E sobra é coisa boa – dinheiro de sobra, sorte de sorte, saúde de sobra… Resumindo, o peixe simboliza a prosperidade.

E ele é servido assim, com cabeça e rabo. Alias, os chineses não veem graça em comer apenas filé de peixe, gostoso é comer ele inteiro. Em algumas regiões, os peixes são servidos com muito molho, como o da segunda foto.

mesa de jantar vespera ano novo chines

prato chines peixe

O que não pode faltar também é jiaozi, nome em chinês da guioza, que é um pastelzinho recheado com carne de porco e verduras. O jiaozi simboliza fortuna, pois tem formato semelhante aos papelotes de ouro usados antigamente na China.

O vinho ou qualquer outra bebida alcoólica representa a longevidade, vida longa. Álcool, em mandarim, é “jiu” e tem a mesma pronúncia que “muito tempo”.

prato chines fit jiaozi guioza

vinho bebida ano novo

O Ano Novo Chinês, para os chineses, é como o nosso Natal. Tempo de reunir a família e celebrar. Os chineses que moram fora da sua terra natal, voltam para casa, para passar a data com a família. Por isso, este feriado é considerado o maior deslocamento de pessoas do mundo. Abaixo minha amiga Yvq com parte da família, numa cidade do interior da China.

Ah, e reparem nos looks vermelhos – essa é a cor da sorte e da fortuna, como já comentei por aqui algumas vezes.

celebrar ano novo chines vermelho familia

Meu noivo, Rodrigo, passou a véspera de ano novo no batente, junto com a tripulação. E como a tradição manda usar vermelho, as comissárias vestiram lenços vermelhos por cima do uniforme. Na foto, as duas do meio fazem o sinal de “Gōngxǐ fācái” que em uma tradução livre significa “desejo um próspero e rico ano”.

IMG_8971

Minha amiga Alone (sim, esta é o nome ocidental dela) mostrou todo o dinheiro que ganhou dentro dos envelopes vermelhos. É tradição os chineses presentearem familiares e pessoas próximas, especialmente crianças e jovens, com envelopes vermelhos, que vem recheados de notinhas de yuan!

presente ano novo envelope dinheiro yuan

Eu acompanhei as comemorações da virada de ano novo nas cidades grandes, como Pequim e Xangai, pela CCTV, principal canal chinês. E foi linda! Na Cidade Proibida, em Beijing, é onde acontece a celebração oficial e é um show e tanto, com música, apresentações de danças e fogos de artifícios.

Os fogos, apesar de serem proibidos em algumas cidades, por causa da poluição, fazem parte das tradições chinesas de ano novo, pois o povo acredita que o barulho espanta os fantasmas. Em Shanghai, no The Bund, a queima de fogos foi linda!

ano novo chinês cidade proibida beijing dança celebração

decoraçao ano novo chines beijing china

ano novo chines fogos de artificios shanghai

Você acompanhou as celebrações de Ano Novo chinês? Gostou de conhecer um pouco mais da cultura chinesa? Quero saber sua opinião e suas experiências. Divida-as nos comentários :)

 

10 fevereiro, 2016
Ano Novo Chinês | 2016, o ano da macaco
Cultura, Curiosidades

O carnaval terminou no Brasil e o Ano Novo Chinês já chegou na China, portanto, tenho a impressão que 2016 finalmente começou pra valer! De acordo com o zodíaco chinês este é o ano do macaco. O macaco é considerado uma animal esperto, inteligente e astuto. Portanto, 2016 deve ser um bom ano para negócios e também de muitas mudanças, especialmente para quem é macaco… quero dizer, para quem nasceu no ano do macaco.

ano novo chinês animal macaco china

Ao total, são 12 animais no zodíaco e o macaco é o nono da lista. Como esses animais foram escolhidos? Bom, os chineses tem uma história para explicar como eles foram selecionados e ordenados (claro, eles sempre tem uma histórinha para tudo).

Conta-se que há milhares de ano atrás, o Imperador de Jade quis designar os animais mais velozes da terra para o calendário, e para isso, organizou uma corrida. Nesta época, o gato e o rato eram bons amigos, mas ambos eram meio preguiçosos e estavam dormindo no momento da corrida. Dada a largada, o páreo foi duro, mas o boi chegou em primeiro lugar. Ou quase. No momento da corrida, o rato estava dormindo na cabeça do boi e foi considerado o primeiro animal a atravessar a linha de chegada. Depois veio o tigre, o coelho, dragão, cobra e assim por diante, até o último animal, o porco. E o gato, dorminhoco, ficou fora da lista. “Fora da lista?” Pensou o gato. Ele não se conteve e foi brigar com o rato, por ele não ter chamado o amigo para participar do corrida. Sim, a parte que eu considero a mais engraçada (e sem noção da história) é que o gato, até hoje, persegue e quer matar o rato por causa dessa corrida. Acredita? E isso só comprova mais ainda o egocentrismo do chinês de achar que os gatos e ratos não se suportam, por causa de uma história criada por eles….

Tom e JerryTom e Jerry (amo!) retratam muito bem essa história chinesa!

Mas enfim, eu ouvi essa história de algumas amigas chinesas e depois fui checar na internet. E não é que vários sites contam a mesma coisa?! Não se sabe, exatamente, se o rato não chamou o gato para a corrida, de próposito ou por esquecimento. Parece história infantil, mas sabe… acho que, no fundo, eles acreditam que seja verídica.

E vamos a parte que interessa: a lista dos “vencedores”!

Aproveite para conferir qual animal você é, de acordo com o ano de seu nascimento.

animais calendario lunar ano novo chines china animais calendario lunar china ano novo chines macaco

Pessoas que nascem no ano do macaco são consideradas espertas, sociáveis, auto confiantes e inovadoras, mas também arrogantes e egoístas. Porém, devido à sua inteligência e outras características positivas, os chineses gostam de crianças nascidas no ano do macaco. Portanto, preparem-se para ver muitos chineses recém nascidos em 2016!

Até porque, dizem que as crianças nascidas no ano do galo e do cachorro (os próximos da lista), são muito inquietas. Isso porque, há um ditado em mandarim que significa “bagunça, desordem” e as palavras do ditado tem a mesma pronúncia que galo e cachorro em chinês. Superstições, superstições….

Eu nasci em 88 e sou dragão, o 5º da lista. E você? Conte qual animal você é aqui nos comentários :)

 

05 fevereiro, 2016
Ano Novo Chinês | Decoração nas ruas para a chegada do ano do macaco
Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

O que mais me encanta com a chegada do Ano Novo Chinês é, como cada cantinho ganha vida, com pequenos enfeites e detalhes que, juntos, decoram o ambiente das casas e cidades, criando um clima mágico.

E adivinha qual é a cor principal?! O vermelho, claro! Não é só no look de Ano Novo que os chineses costumam usar vermelho, mas também na decoração das casas, prédios, lojas comerciais, shoppings e ruas. Eles consideram esta, uma cor auspiciosa, que traz boa sorte e fortuna. Além do vermelho, muito amarelo e dourado, que representam ouro.

O principal item de decoração são as lanternas, dos mais diversos formatos e tamanhos, que estão penduradas por toda parte. Aliás, é muito comum ver as lanternas sendo usadas como enfeites, nos principais festivais da China. No cair da noite, elas se acendem e deixam o cenário ainda mais bonito. Recortes de papel vermelho são comumente encontrados nas portas dos prédios e das casas (para espantar o Nián seria um dos motivos). E até na dos armários. Aqui em casa, alguns ficaram de herança da antiga moradora rsrs E como 2016 será o ano do macaco, os recortes de papel ganham desenhos de macacos. São macaquinhos por toda a parte – em esculturas, bonecos infláveis, bichos de pelúcia…

lanternas ano novo chines decoracao

acessorios ano novo chines venda vermelho dourado

recortes de papel decoraçao ano macaco portas

ano do macaco china pelucia

As flores também tem seu papel importante no decoração de Ano Novo, principalmente a peônia, que é considerada a flor da riqueza e da sorte. São tão bem vindas, que aqui no jardim do condomínio onde moro e em outras partes da cidade, peônias de plástico foram amarradas junto a galhos secos de árvores. Deu um efeito super fofo. Também tenho visto muitos vasos grandes com orquídeas (minhas preferidas), especialmente roxas. As orquídeas simbolizam a perfeição, a integridade e a amizade.

Outro tipo de decoração bem diferente que me chamou a atenção foram as pequenas árvores de kumquat. Kumquat é uma fruta cítrica bem parecida com a laranja, mas de tamanho menor. Em mandarim, kumquat se chama “jin ju shu”. Jin tem a mesma pronúncia que “ouro” e o nome tem um carácter semelhante ao carácter da palavra “sorte”. Portanto, a kumquat é sinônimo de riqueza e sorte. Diz-se que essa fruta é bem comum no sul da China e eu vi muito em Hong Kong, na semana passada.

decoracano ano novo chines lanternas peonias

flores peonias orquideas ano novo chines

kumquat planta ano novo chines

Outra prática super comum, uma tradição na verdade, é entregar envelopes vermelhos com dinheiro dentro para seus familiares, especialmente crianças. Por isso, envelopes vermelhos com escritas e desenhos em dourado é o que mais se encontra à venda em estabelecimentos comerciais, nesta época do ano.

tradicao ano novo chines envelope vermelho dinheiro

Meses antes do Ano Novo Chinês, você já vê os lugares enfeitados com todos esses acessórios – vermelhos, principalmente, muito provavelmente por causa do Natal e do Ano Novo gregoriano. Mas, são cerca de 10 dias antes do feriado de Ano Novo Chinês que as pessoas começam a decorar suas casas para valer, assim como os prédios comerciais e as ruas. E aí sim que a cidade fica encantadora. O chinês pode ser um povo com muitos defeitos  (que, na verdade nós consideramos defeito, mas o fato é que são apenas culturas e comportamentos muito diferentes) mas o carinho e o cuidado que eles tem com cada detalhe, tanto com a decoração quanto com os costumes, são de se admirar.

鑫年快乐 Xīn nián kuàilè (Feliz Ano Novo)!

 

03 fevereiro, 2016
Ano Novo Chinês | História, tradições e superstições
Cultura, Curiosidades

Enquanto no Brasil é hora de pular carnaval, aqui na China, o povo comemora o Ano Novo Chinês. Época do ano em que acontece o maior movimento de migração da face da terra. Sim, pois estamos falando do maior feriado do país mais populoso do mundo: a China!

chinese new year 2016 china

A data do Ano Novo Chinês muda a cada ano, pois é baseado no calendário lunar. Desta vez, o Ano Novo será comemorado no dia 07 de fevereiro, mas o feriado (estipulado pelo governo) começa no dia seis e dura uma semana, até 13 de fevereiro. A virada de ano sempre cai na segunda lua nova após o solstício de inverno, na chegada da primavera. E por isso o feriado de Xīn Nián, 新年 (xīn – novo; nián – ano) é também chamado de Chūn Jié, 春节 ou Festival da Primavera. O dia do Ano Novo é chamado de Guo Nián, 过年, que, em mandarim, pode significar “celebrar o ano” ou “superar o monstro”. A palavra “nián”, além de significar ano, é também o nome do monstro que deu origem à essa celebração. É isso mesmo, monstro!

A história é a de que há centenas de séculos passados, havia um monstro chamado Nián. Ele morava no fundo do mar durante o ano inteiro e só saía de baixo d’água na véspera de Ano Novo, para caçar pessoas e animais das aldeias vizinhas. Então, o povo se escondia nas montanhas, enquanto o monstro destruía as aldeias. Certa vez, um velho de cabelos brancos chegou a aldeia e se negou a subir para as montanhas. Ao invés disso, ele enfeitou a aldeia com papéis vermelhos nas portas, vestiu roupas da mesma cor, acendeu velas nas casas e preparou pedaços de bambu para fazer estalos (como se fossem fogos de artifícios). E sabe o que aconteceu? O monstro não apareceu. Por isso, até os dias de hoje essas tradições são mantidas. E enfeitar as portas com mensagens e desenhos em papel vermelho, pendurar lanternas e soltar fogos de artifícios são maneiras bem comuns de comemorar o Ano Novo. Aliás, são costumes, praticamente, obrigatórios para quem deseja um ano novo de muita sorte, segundo acreditam os chineses.

cultura chinesa ano novo vermelho lanternas luzes

Ano novo china fogos de artificio

 

Mas as superstições não param por aqui. Basta você pesquisar um pouco sobre o assunto, que vai encontrar inúmeros tabus do que pode e não pode fazer durante o Ano Novo Chinês e fica difícil saber exatamente quais costumes ainda estão em voga e quais já se perderam com o passar dos séculos. Mas vou citar mais alguns que ouvi dos próprios chineses, ou seja, são mantidos e seguidos a risca até os dias de hoje:

• Roupas

É totalmente inadmissível usar roupas brancas na noite de Ano Novo, porque o branco atrai fantasmas. A cor mais indicada é, claro, o vermelho. O vermelho é uma cor viva, que traz sorte e fortuna.

detalhe flor vestido vermelho delicado

• Limpar a casa

A casa pode ser varrida e limpa um dia antes do Ano Novo ou somente depois que termina o feriado, é até sugerido fazer isso, para varrer para fora as coisas ruins. Já limpar a casa durante o feriado de Ano Novo não pode, pois leva embora as boas energias trazidas pelo novo ano.

• Desejos

No primeiro dia do ano, é importante desejar aos familiares: Gōngxǐ gōngxǐ (Parabéns) ou; Xīnnián kuàilè (Feliz Ano Novo) ou; Gōngxǐ fācái (desejo fortuna). São sinais de sorte.

• Evitar costumes que trazem azar

Falar palavras com sentido ruim, chorar, quebrar louças e lavar o cabelo (?) são sinais de má sorte. Lavar o cabelo tem o mesmo significado que varrer o chão, leva embora as coisas boas trazidas pelo ano novo.

• Jantar da véspera

Uma das coisas mais importantes na noite de Ano Novo é a comida. Os chineses que moram fora de sua cidade natal, costumam retornar para casa nesta data e é hora de reunir a família na mesa e fazer uma grande refeição. Não pode faltar dumplings, que em português chamamos de guioza, peixe e nem vinho. Comer estes alimentos é mais do que uma tradição, é superstição. A guioza, por ter o formato de antigas peças de ouro e prata, traz fortuna. O peixe, que em mandarim é “yu” tem a mesma pronúncia que prosperidade, portanto, traz prosperidade. E vinho, que é “jiu”, tem o mesmo som que longevidade.  E próximo da virada de ano e nos dias seguintes, é hora de soltar os fogos de artifícios. Mas não são quaisquer fogos, não. Quanto maior a quantidade e quanto mais bonitos os fogos, mais sorte e fortuna para quem os soltou.

Bom, estes são apenas algumas superstições, dentre tantas. Chinês é um povo que leva a sério as tradições e, além de serem várias superstições, estas são bem intensas. Ah, é importante citar que, cada ano corresponde a um animal. O ano de 2015 foi o da ovelha e 2016 será o ano do macaco. Mas esse assunto eu deixo para o próximo post…

 

06 janeiro, 2016
A vida na Ásia – Desmistificando a China
Comportamento, Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

Um novo ano começa e com ele vem novas esperanças, as promessas de melhorar o que não deu certo e o desejo por mudanças. E pensando nas mudanças que quero para 2016, me dei conta de que, provavelmente, nenhuma delas será maior do que a que fiz há dois anos atrás: mudar para o outro lado do mundo, mudar para a China.

Qual a primeira coisa que vem à sua mente quando você ouve a palavra “China”? Cultura muito diferente? Comida de espetinho? País antigo? Comunista?

vida na china shanghai

É tudo isso, sim! Mas é muito mais do que isso..
.

Todos nós já estamos carecas de saber que a economia do Brasil não está lá essas coisas, grandes empresas estão fechando e o desemprego só aumenta. Enquanto isso, a economia da China está borbulhando e as empresas chinesas e internacionais com sede no país estão, cada vez mais, abrindo vagas de emprego e procurando mão de obra qualificada. Mas o que eu escuto (pelo menos na área de trabalho do meu noivo, que é a aviacao) é que muitos nem cogitam a possibilidade de vir pra cá. “Morar na China? Jamais!”. Preferem trabalhar anos e anos para pagar as contas do que enfrentar as mudanças e fazer o seu pé-de-meia (bem maior e em menos tempo, diga-se de passagem) do outro lado do mundo. Insegurança ou pré-conceito?

.
Insegurança, não dá para negar, sempre rola. Até hoje ficamos com um pé atrás aqui na China, mas provavelmente, estaríamos com os dois pés átras se estivéssemos no Brasil (considerando o mercado atual). Mas é por causa do pré-conceito que resolvi escrever este texto. E não somente pensando nos trabalhadores e suas famílias que receiam vir morar na China, mas para os próprios turistas e interessados (ou não tão interessados assim).

Me dei conta da imagem defasada que os brasileiros tem da China depois que criei o blog. Muitos vieram me falar, surpresos, “Evelyn, eu não sabia que a China tinha lugares tão incríveis!”. E quando minha mãe e minha sogra vieram passar alguns meses aqui em casa, em períodos diferentes, ambas tiveram a mesma percepção e o mesmo sentimento: a China era muito diferente do que elas imaginavam, muito melhor, e elas ficaram chateadas de ter que ir embora. Mas eu não julgo quem tem esse pré-conceito, pois eu também tinha uma imagem totalmente diferente do país antes de vir para cá.

A China está anos luz a frente do Brasil quando o assunto é desenvolvimento econômico, estrutura e tecnologia. As principais cidades chinesas tem uma p* estrutura, que cidade nenhuma no Brasil tem: estradas boas, shoppings, parques e áreas de lazer aos montes, transporte público bom e acessível, arquitetura moderna e prédios tão altos que você quase quebra o pescoço para enxergar onde acaba. Só para citar alguns itens. Claro que as estradas costumam ter trânsito, claro que você encontra lixo no chão do parque e claro que os mêtros estão quase sempre lotados. Mas isso não acontece no Brasil também?!

Isso sem falar da segurança. Com a loucura que anda o Brasil (e o mundo), hoje em dia a gente tem dado mais valor a segurança. Na China, podemos sair de casa sem medo de ter uma arma apontada para a nossa cabeça. As mães podem deixar os filhos adolescentes ficarem até tarde na rua e dormirem tranquilas, ou levarem seus filhos pequenos para brincar no parque sem medo de que algum maluco vá tentar sequestrá-lo. Eu gostaria muito de criar meus (futuros) pequenos em um país como a China. Imagina seus filhos crescerem sabendo falar três idiomas fluentes?

Mas e quanto a comida? Shanghai e Beijing são cidades internacionais e tem diversos supermercados com produtos importados e restaurantes com culinária de todos os países que você possa imaginar. Muitas outras cidades que servem como moradia para expats também não ficam para trás. Aqui em Xiamen, por exemplo, eu não passo fome. Posso escolher se quero ir no francês, no espanhol, no australiano, no mexicano, no português, no japonês, no grego, e tantos outros.

O idioma pode ser uma grande barreira, mas tenho amigas que vivem aqui que não sabem nada mais além do “ni hao” e do “xie xie”. Não é uma mar de rosas, mas dá para se virar com a ajuda da tecnologia e de aplicativos de celular. No trabalho, normalmente, as empresas exigem apenas o inglês.

E como é viver em um país comunista? Olha, não posso negar que o bloqueio de alguns sites e redes sociais me tiram a paciência. Mas fora isso, sinto que tenho mais liberdade aqui do que no Brasil. Posso andar, sem medo, sozinha pelas ruas até tarde da noite. Posso me vestir como quiser, que ninguém vai me julgar pela roupa que estou. Posso usar shortinho curto no calor de 40 graus, que malandro nenhum vai me olhar de forma vulgar e soltar um “goxxxtosa” (odeio isso). Posso comer de boca aberta e arrotar na mesa do restaurante, que ninguém vai me olhar de cara feia (não que eu faça isso, mas eu posso).

Enfim, mudar-se para a China pode ser emocionante, se você deixar. Não é fácil estar longe da família e dos amigos, muito menos viver em uma cultura bem diferente da sua. Mas colocando na balança, o lado bom ganha. A qualidade de vida é melhor, a facilidade de viajar então (não preciso nem comentar quantos países já conheci nesses últimos dois anos) e a experiência de viver lado a lado com pessoas dessa cultura tão rica e viva, em um país tão antigo e ao mesmo tempo tão moderno, é única. Os desafios e a convivência com pessoas que tem uma perspectiva de mundo tão diferente da nossa, só nos fazem crescer e aprender. Sei que viver do outro lado do mundo tem um prazo de validade e que um dia vou querer sair daqui, mas as experiências, os aprendizados, as pessoas e lugares que conheci, ninguém me tirará. Ficarão  comigo para sempre.

muralha da china pequim beijing

shanghai compras east nanjing road

morar na china brasileiros expats

Meu conselho para quem pensa em mudar de país: cortem o cordão umbilical e venham de cabeça e coração abertos. Estar acomodado não significa estar feliz. Preparem-se para um lugar onde tudo é grande e onde tudo é mais. E se não der certo, se não se adaptarem, sempre há chance de voltar. Para mim, uma das piores coisas quando estamos com dúvidas é optar pelo “não” e ficar imaginando, pelo resto da vida, como teria sido se disséssemos “sim”.

17 dezembro, 2015
Superstições e significados dos números na China
Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

Virada de ano chegando e a gente começa a lembrar das simpatias para o Ano Novo: pular sete ondas, guardar sete caroços de uva, comer lentilha… Sem falar da cor da roupa: branco traz paz, amarelo e dourado trazem dinheiro, vermelho paixão e por aí vai. E assim como nós brasileiros temos nossas superstições, os chineses também tem. A diferença? As deles valem o ano todo!

Ok, tenho que admitir que eu também tenho e você, provavelmente, também tem aquela superstição de que passar por baixo da escada traz má sorte, quebrar espelho dá sete anos de azar ou bater na madeira três vezes afasta as coisas ruins (eu sempre faço isso). Mas no fundo, sabemos que estas e tantas outras superstições não passam de crenças populares. Não é?!

Mas para os chineses, superstição é assunto sério. Eu fico impressionada com a quantidade de crenças que eles tem e como seguem a risca cada uma. São histórias contadas a milhares de anos, passadas de geração a geração e muitos nem sabem mais de onde surgiram ou o que significam. Mas de qualquer maneira, eles realmente acreditam no poder das superstições!

Já falei em outro post sobre o significado das cores e hoje vou falar sobre os números, afinal, para muitos povos, os números são místicos e tem um significado, mas na cultura chinesa, isso é ainda mais forte. Tradicionalmente, eles associam os números com o significado das palavras com pronúncia semelhante (assim como eles fazem com os nomes e mais um monte de coisas) e a relação com os números interfere muito no modo de vida. Quer ver?

O número “4” é o mais temido, o odiado, o número do azar. Isso porque o quatro em mandarim, sì 四, tem a pronúncia parecida com a palavra “morte”. Muitos prédios pulam o 4° andar (apenas para efeitos psicológicos, claro, pois se tem quinto andar, o quarto, de fato, existirá fisicamente), afinal ninguém quer trabalhar no andar do azar. Os números de telefone celular que contenham o “maldito” quatro, são mais baratos. E os chineses não comemoram o aniversário de 4 anos, nem de 44. E ‘deuzulivre’, marcar casamento para o dia 4 do mês. Ou seja, assim como alguns de nós evitam o número 13, praticamente, todos os chineses evitam o 4.

numeros na china supersticao

o “8” é queridinho, o número da sorte. O som da palavra oito, ba 八, é semelhante a “prosperidade” e “riqueza” em mandarim. Quanto mais oito’s a pessoa tiver, mais sortuda e afortunada ela será. A fixação é tanta que os telefones com o número oito são mais caros e a senha do wifi de vários lugares é 88888888 (oito vezes o número oito). Quer mais? A cerimônia de abertura das Olímpiadas de Beijing foi no dia 08/08/08 as 08:08. Vários voos internacionais que partem da China tem o número oito na sua identificação, o KL888 da KLM de Hong Kong para Amsterdam é um exemplo. E também para efeitos psicólogicos, é comum ver preços terminados em 8 nas lojas e restaurantes, por exemplo ¥ 88.

numero da sorte na china 8 dinheiro

numeros chineses supersticoes

Os números zero , dois , três , sete 七 e nove  também são considerados números da sorte, pois são associados com palavras de significados bons.  Há um ditado chinês que diz que “coisas boas vem em pares”, por isso o número 2 traz sorte. Achei bacana e verdadeiro. O número 9 também tem um significado legal. Ele está ligado a longevidade e eternidade e por isso é muito usado em casamentos. 

Já o cinco 五 e o seis  são considerados números de azar. O cinco por ter a pronúncia parecida com a palavra “não”. Aliás, chinês não gosta de falar “não”, isso significa “perder a face”, para eles. Maaas, se o 5 está associado com outro número ruim, ele tem um significado bom. Achou confuso? Olha o exemplo do 54 (dois números de azar), juntos significa “não morte”, portanto, é uma coisa boa.

Ah, e quando um número está repetido, os chineses acreditam que aquilo que ele representa, se multiplica. Por isso, é  comum eles desejarem para pessoas queridas 8899, que significa fortuna e longevidade em dobro. Então, neste fim de ano, eu desejo à todos meus queridos leitores 8899 e muitos 8’s em suas vidas 😀

Beij888888s 3 b0a s3mana!

25 novembro, 2015
A política do filho único na China – revogada!
Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

Faz algum tempo que quero falar sobre este assunto aqui no blog e com a declaração recente de que a política do filho único está com os dias contados, este tema que transformou a vida de muitas famílias chinesas por mais de 30 anos, voltou a ser discutido mundialmente.

politica do filho unico china aborto

Nós ocidentais temos um conhecimento muito superficial sobre o assunto e poucos realmente se dão conta do quanto o povo chinês teve que se sacrificar para cooperar com o crescimento populacional. Segundo dados do governo, a lei, que surgiu em 1979, evitou cerca de 400 milhões de novos chineses no mundo. Imagine: 400 milhões de pessoas, é muita gente! Mas para isso, milhares de família chinesas sofreram, e muito.

Quando a política foi implementada, era estritamente proibido ter mais de um filho. Por isso, muitas mulheres foram obrigadas a abortar a sua segunda (ou terceira, ou quarta…) gravidez. O controle por parte do governo era rígido e não havia escapatória. Também tiveram inúmeros casos de abandono e até de infanticídio de meninas recém nascidas, já que na cultura local, a preferência por filhos homens é gritante e se a regra era ter só um filho, que este fosse homem então. As poucas famílias que conseguiam ter um segundo filho escondido, tinham que doa-lo (sim, a palavra é essa mesmo), para evitar que a criança fosse levada por agentes do governo. O livro Mensagem de uma Mãe Chinesa Desconhecida{link direto para compra} relata com delicadeza a história de muitas mães que perderam seus filhos devido à essa política. A leitura é gostosa e super válida para quem se interessa pelo assunto.

Com o passar dos anos, a política sofreu algumas mudanças. A primeira delas permitia que casais que tivessem o primeiro filho do sexo feminino, após cinco anos, poderia ter um segundo filho. Mas para isso, o casal precisaria pagar ao governo um valor de cerca de ¥ 250 mil. Aí você pensa: pagar para ter um filho? Soa, no mínimo estranho e frio, mas de acordo com o governo, o pagamento era exigido para mostrar que o casal tinha condições de criar um segundo filho e que não iria abadona-lo. A mudança mais recente, colocada em prática em 2013, permitia que casais em que ambos pais fossem filhos únicos, poderiam ter dois filhos, independente se o primeiro fosse menino ou não. Outra solução encontrada pelos casais com melhores condições financeiras, era dar a luz nos Estados Unidos e ainda poder usufruir da cidadania americana.

No último mês, como você já deve ter lido por aí, o governo chinês divulgou o fim da política do filho único. A China se viu obrigada a acabar com essa política, primeiro, porque previa-se que em poucos anos a população de idosos no país, seria consideravelmente maior que a de jovens. Segundo que, por causa da tradicional preferência por filhos homens e da própria regra que impunha que casais poderiam ter um segundo filho somente se o primeiro fosse menina, a quantidade de homens chineses está ficando, disparadamente, maior que a de mulheres.

Aí você imagina que, depois de anos de sofrimento, os chineses estariam comemorando o fim dessa política, não é!? Na verdade, não. Pelo o que eu vi, pouco se falou sobre essa mudança e os casais chineses que tenho contato, não se mostraram muito entusiasmados. Ao meu ver, a política do filho único foi, por tanto tempo, duramente imposta como regra e foi tão fria e cruel com algumas famílias, que ter dois filhos não parece ser tão atrativo. Mas o principal motivo para tão pouca agitação é que, como tudo gira em torno do dinheiro na cabeça deles, criar mais um filho exigiria muito trabalho e gastos absurdos (o que não deixa de ter um fundo de razão)…
 .
Afinal, a implementação da política do filho único, há 35 anos atrás, foi a coisa certa a ser feita?
20 novembro, 2015
Chineses comem carne de cachorro?
Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

chineses comem cachorro?

Quando se fala em “China”, “culinária”, “cachorros”… tenho certeza que sempre surge essa pergunta na cabeça de muita gente! Comigo acontece seguido, quando falo que moro na China, pronto, alguém pergunta (em tom de brincadeira, mas com um fundo de curiosidade): você já comeu carne de cachorro? Bom, é claro que não! Primeiro, eu nunca vi para vender e segundo que, para mim cachorro é um animal de estimação (sou apaixonada por dogs) e eu jamais teria coragem de comer a sua carne. Mas sei que tem esta história de que chineses comem cachorro e confesso que fico intrigada em quase não ver cachorros de rua por aqui. Sempre me perguntava, será que a China tem um controle muito bom de reprodução de animais ou será que eles resgatam o cachorro e servem de janta?

Nesse meio tempo em que estou na China e tenho mais contato e amizade com chineses, sempre que surge a oportunidade eu pergunto sobre esse assunto. Queria juntar informações de várias pessoas e de regiões differences do país, pois assim como no Brasil, as tradições na China podem mudar de acordo com a região. Afinal, a gente lê de tudo na internet e na maioria das vezes, não sabe nem a fonte, então, nada como ir direto a fonte, ou seja, os chineses.

Então, respondendo a pergunta do título do post, a carne de cachorro fez parte da dieta dos chineses por mais de mil anos. No interior da China, até uns 10 anos atrás, era muito comum comer carne de cachorro, além de coelho, porco e vaca. Mas o cão não era visto como um animal de estimação, e sim como um animal selvagem e ele era tratado e alimentado como tal.
 .
Eles costumavam temperar a carne do animal com ervas e temperos chineses naturais e deixar cozinhando por muitas horas. Chegou a me dar uma dor no coração quando a chinesa começou a me contar o modo de preparo da carne. É horrível pensar nisso, mas por um lado, eu até entendo, sabe!? (Entendo, mas não concordo, diga-se de passagem). Eles cresceram em uma cultura diferente da nossa, que acreditava que o cachorro era mais um tipo de alimento e não um animal para se ter dentro de casa ou como um amigo. Se formos parar para pensar, é a mesma relação que nós ocidentais temos com o boi e a vaca, não é?! Eu tenho pena do animal sim, mas não deixo de come-lo, meus pais me ensinaram a comer carne bovina quando criança, quando eu ainda nem tinha consciência de onde vinha aquilo que estava no meu prato. É tradição! Sem falar que o chinês é um povo que já passou muita fome, então aprenderam a comer tudo o que tinham acesso, ou seja, tudo que caminha, rasteja, voa ou nada.
.
Mas hoje, com as críticas, a pressão da mídia ocidental e dos próprios chineses, comer carne de cachorro é um ato cada vez mais raro. Restaurantes não oferecem esse tipo de prato e os pouquíssimos que talvez tenham a carne de cachorro no menu, cobram caríssimo, porque isso é uma iguaria. Até o Festival de Yulin está perdendo forças (ainda bem!). Todos os jovens chineses que conversei, são contra comer carne de cachorro. A grande maioria nunca provou, somente uma amiga que nasceu no interior da China. Mas os mais antigos e mais tradicionais ainda gostam da carne e comem quando há oportunidade. Uma menina de Beijing me disse que no norte do país, há pessoas que ainda catam cachorro na rua e fazem hot pot dele (que horror!). O hot pot é um prato típico dessa região, que consiste em mergulhar carne e vegetais na água quente e comer com muita pimenta.
.
Mas assim, não dá para generalizar “chinês come cachorro!”. Alguns poucos ainda mantêm essa tradição, mas percebo que a maioria é contra e muitos adotam o cão como animal de estimação e o tratam como se fossem filhos.
cachorro poodle camiseta brasil
Esse poodle chinês que encontrei no super, torce para o Brasil :)
Então, se pretende trazer seu pet para o país, não se preocupe que nenhum poodle, shitzu, lulu da pomerânia, labrador ou vira-lata vai virar comida de chinês.