19 fevereiro, 2016
Koh Phi Phi | A badalada ilha da Tailândia, suas praias e passeios
Tailândia

Com certeza você já ouviu falar de Koh Phi Phi algumas vezes, a ilha mais badalada da Tailândia. Situada na província de Krabi, a ilha ficou famosa por causa das suas praias com mar cristalino e outras belezas naturais. E é o destino escolhido por milhares de turistas todo os anos. E se tem turistada, tem agito. Mas o mais legal é que Phi Phi Don pode ser bem democrática. Ou seja, fazer a felicidade de todo tipo de turista. Tem praia agitada, frequentada, principalmente, pela galera jovem. Há a praia mais tranquila, mas ainda assim, com certo movimento e há a praia super calma e mais preservada.

A ilha é formada por três praias principais: Loh Dalum Bay (a agitada), Ton Sai Bay (a meio termo) e Long Beach (a calma). E é importante citar que o acesso à ilha é só por barco, vindo de Ao Nang, Railay (como foi o meu caso), Pukhet ou outras ilhas próximas. Em Phi Phi não tem aeroporto. A ilha é, consideravelmente, maior que Railay, mas o meio de transporte é o mesmo: na pernada rsrs

Loh Dalum é onde ficam concentrados a maioria dos bares de beira de praia. É aqui onde os jovens se reunem para fazer festa e onde acontecem as principais nights da ilha. Algumas pousadas até organizam pool parties. Mas por causa desse agito todo, confesso que fiquei um pouco decepcionada com a praia, pois na areia, vi muitos tocos de cigarro e embalagens de comida (uma pena que há pessoas que não respeitam a natureza). E a água do mar, na parte próxima dos bares, é meio turva. Mas ainda vale a ida, e para quem procura agito, esse é o canal. Assistimos ao show de fogos de artíficio na virada de Ano Novo nessa praia e foi sensacional.

Ton Sai Bay é a praia mais próxima do Pier de Koh Phi Phi e é onde ficamos hospedados. Nosso hotel, o recém inagurado PP Nice Beach Resort fica na ponta oeste da ilha, onde é mais tranquilo. Adorei o serviço do hotel na beira da praia e sua localização, fora da muvuca da parte central da ilha, mas a menos de 10 minutos de caminhada do centrinho e dos melhores restaurantes.

Long Beach, no leste da ilha, sem dúvidas, é a praia mais linda de Phi Phi Don. Bem tranquila e preservada, tem o mar super cristalino e a água morninha. A melhor para tomar banho, nadar e fazer snorkeling. O acesso é somente por barco, mas é fácil alugar um long tail para te levar até lá.

long beach koh phi phi tailandia

O centrinho de Phi Phi é uma gracinha. São varias ruazinhas repletas de lojas, restaurantes e bares. Comércio, camelôs vendendo artigos tailandeses, souvenirs, camisetas estampadas e vestidos de tricot é o que não faltam. Achei curioso que há muitos estúdios de tatuagens na ilha.  A cada esquina, praticamente, tinha um. E o pior: sempre com alguém na cadeira do tatuador. Acho que a onda do momento entre os turistas da Tailândia, é fazer tattoo em Koh Phi Phi rsrs 

Em alguns bares, a festa começa cedo, pelas 9 horas da noite. As partir das 2 horas da madrugada, horário que os bares começam as fechar suas portas, não é permitido som alto. Por um lado acho muito bom, afinal, o melhor é aproveitar as maravilhas da ilha durante o dia.

Centro Koh Phi Phi tailandia krabi

Em Phi Phi ainda tem um viewpoint, super recomendado, que fica no leste da ilha. Do nosso hotel só até a base do viewpoint seria mais de meia hora de caminhada para ir e mais meia hora para voltar, isso sem contar a subida e a descida. Acabamos não conhecendo :/

Quanto tempo ficar? Para conhecer toda a ilha, três a quatro dias são ok. Eu ficaria um mês, mas como não temos esse tempo todo, sugiro mais ou menos três dias. Pois não podemos esquecer dos passeios de barco para as ilhas vizinhas de Phi Phi Don, que costumam durar uma manhã ou tarde.

O passeio imperdível (diria, da vida) é alugar um long tail ou speed boat para Phi Phi Ley, uma preservada ilha próxima de Phi Phi Don. Ali não há opção de hospedagens, apenas turistas que vão passar o dia (ou quem sabe dormir uma noite nos barcos ancorados ali próximo).

Preferimos alugar um speed boat para otimizar nosso tempo e sair cedo pela manhã do hotel, para tentar pegar a praia mais vazia. Saímos as 8 horas e em 20 min estávamos em Maya Bay, a principal atração de Phi Phi Ley. Mas parece que todos tiveram a mesma ideia de ir cedo. A praia já estava cheia. Claro, todos querem conhecer e ver com seus próprios olhos esse paraíso. O funcionário que nos atendeu na agência para alugar barco disse que tem turistas que saem as 6 horas da manhã para ir a Maya Bay.

Mas não importa… A praia é simplesmente maravilhosa, com imponentes falésias cercando-a e o mar, incrivelmente, cristalino. Ainda no barco, é possível ver as pedras no fundo do mar, mesmo com dois ou três metros de profundidade. Maya Bay é de cenário de filme, literalmente. O destino ficou super famoso depois do filme “A Praia”, de 2000, com Leonardo Di Caprio.
É cobrada uma taxa em bahts tailandeses para entrar na praia, que equivale a, mais ou menos, USD 10 por pessoa. Os próprios barqueiros que cobram, segundo eles, é para ajudar a manter o local preservado.
.
passeio barco phi phi maya bay tailandia
.
maya bay praia phi phi ley paraiso tailandia
.
maya bay destino paraiso tailandia phi phi
.
maya bay mar cristalino phi phi tailandia
 .
Bom, depois de conhecer essa maravilha da natureza, partimos para a próxima parada. Se você optar por um passeio particular, é possível fazer sua própria rota e decidir quanto tempo ficar em cada lugar, dentro do horário combinado com a agência, que pode ser de 4 horas a 6 horas. Se optar pelo passeio em grupo, o itinerário é padrão e o tempo de cada parada é mais cronometrado.
Passamos pela Viking Cave, uma caverna da ilha de Phi Phi Ley e paramos próximo de Phi-Ley Bay para fazer snorkel e tomar banho de mar. Deixamos para o motorista do speed boat e seu assistente, que conhecem cada detalhe da ilha, nos levar para a melhor área de banho. A cor da água é simplesmente inacreditável. Muito lindo mesmo!
.
viking cave caverna phi phi krabi tailandia
.
passeio barco phi phi ley tailandia

passeio barco maya bay phi phi tailandia

snorkeling maya bay phi phi Tailandia

De lá, andamos mais um pouco até a Monkey Beach, a praia dos macacos. É uma praia pequena e preservada, onde esses pequenos seres andam soltos entre os turistas. Na verdade, nós é que invadimos o habitat natural deles. Achei os macacos mais simpáticos e menos agressivos que os de Bali, mas mesmo assim é preciso ter cuidado, porque eles são verdadeiros pickpockets de comida e bebida. Um deles, deve ter sentido o cheio do creme do meu cabelo e enquanto eu me aproximava para tirar fotos, ele se grudou no meu cabelo e subiu na minha cabeça. Na hora foi engraçado, mas não podemos esquecer que esses bichinhos mordem sim. Então, cuidado com os abusados. Mas nada de medo, vale a pena a visita!
.
paraiso natureza phi phi ley tailandia
.
monkey beach praia macacos phi phi tailandia.

Monkey beach praia dos macacos phi phi tailandia

macaco monkey beach praia phi phi tailandia

Como estávamos de barco de alta velocidade, ainda sobrou tempo para irmos para a ilha ao norte de Phi Phi Don, a Bambu Island. Mais uma vez, a cor da água é transparente e a natureza, de tirar o fôlego. Você pode ainda dar um pulinho até Mosquito Island, que é outra ilha próxima. No meu caso, curti tanto Bambu Island que fiquei relaxando e tomando banho por ali mesmo.
.
bambu island phi phi krabi tailandia mar transparente
.
Não tem mistério para agendar esse tipo de passeio. Há várias agências espalhadas pela ilha que oferecem esse tipo de serviço. O preço do passeio de speed boat particular pode ser um pouco salgado, afinal, o dólar está nas alturas, mas ir de long tail também é uma boa pedida.
Minhas dicas estão dadas. Se você curtiu, dá um like e deixe o seu comentário :)
SaveMe!
17 fevereiro, 2016
Railay, a melhor praia da Tailândia
Tailândia, VIAGENS

Imagina uma praia paradisíaca. Imagina o pôr do sol mais lindo que você já viu. Agora imagina tudo isso em um lugar onde não há barulho de carros, motos ou qualquer outro veículo de locomoção… Imaginou? Essa é Railay!

Railay é considerada uma das melhores praias da Tailândia e sem sombra de dúvidas, a minha preferida! Na verdade, não é apenas uma praia. Railay é um conjunto de quatro praias que formam uma península na pontinha de Krabi. Cercada por paredões de pedra calcária, areia branca e mar cristalino. Um verdadeiro paraíso, magia pura! O lugar parece uma ilha, pois só é possível chegar de barco e é dividido em lado oeste e lado este. Vou explicar melhor:

COMO CHEGAR? A única maneira de chegar em Railay é pelo mar. E isso a torna ainda mais especial. O acesso é simples. O mais comum é pegar um long tail (barco pequeno de madeira bem comum no país) no porto de Krabi/Ao Nanga até East Railay Beach. A travessia demora uns 15 minutos e há long tails saindo do porto com frequência, durante o dia todo. Há a possibilidade de chegar de barco saindo de outras ilhas, como Koh Phi Phi ou Phuket.

QUANTO TEMPO FICAR? Railay é bem pequena, você faz tudo a pé e em um dia é possível aproveitar todos os cantinhos da península. Mas se quiser relaxar e curtir o clima gostoso das praias, sugiro ficar duas a três noites. Eu fiquei três noites em Railay e saí de lá com o coração na mão, pois amei o lugar. Há agências que fazem o passeio de barco de um dia, saindo de outras ilhas, ou seja, as pessoas não ficam hospedadas em Railay, apenas passam o dia na praia, para conhecer. Esse tipo de passeio eu NÃO indico. Conheci uns brasileiros que fizeram esse passeio e foi tão corrido, que eles não conseguiram aproveitar nada. “O barco chega na praia, você tira fotos e já está na hora de ir embora para a próxima atividade”, foi o que eles me relataram. Segundo o nosso guia Lonely Planet, os escaladores profissionais chegam a ficar meses em Railay, já que paredão de pedra para escalar, é o que não falta por lá, são mais de 500 pontos para escalar.

E agora a melhor parte – as praias:

LADO ESTE

A praia do leste é a primeira que a gente vê ao chegar em Railay vindo do porto de Ao Nang, é onde os long tails ancoram. Digamos que é a praia menos bonita do lugar. De manhã, a maré baixa e deixa a areia bem molhada e a tarde a maré sobe tanto que as ondas quebram na calçada. Por isso, ninguém pará para tomar sol ou banho de mar. Mas o cenário é lindo, com várias árvores dentro d’água. É neste lado que ficam a maioria dos hotéis, resorts e restaurantes.

west railay beach tailandia

No sudeste fica a praia mais linda de Railay e uma das mais divinas que já vi na vida! Phra Nang Beach é uma praia digna de cenário de filme! A começar pelo caminho para se chegar lá: um corredor formado por paredões de pedra e árvores enormes, incrível. Quando você chega na praia, um paredão gigante a sua esquerda, e muitos turistas se aventurando na escalada. E pasmem, há uma caverna dentro do mar! A Phra Nang Cave.

Cedo da manhã, a maré está baixa e é possível entrar na caverna pela areia. A tarde, quando a maré sobe, a água invade a caverna e dá para chegar até ela a nado. Muito legal! Ainda há um templo montado dentro de uma parte da caverna. E o mais curioso, é que o templo tem uma grande réplica de pênis, feita em madeira. E muitas, mas muitas réplicas menores de pênis. Engraçado. É o templo da fertilidade!

Phra Nang Cave caverna praia Railay

templo da fertilidad caverna Phra Nang Cave Railay

A água do mar de Phra Nang é cristalina e morna, uma delícia. A montanha de pedras que emerge d’água e os long tails ancorados na beira-mar formam o cenário perfeito! E esse é o famoso cenário, presente na maioria das fotos dos turistas de Railay. Vi em muitos perfis do instagram até conhecer pessoalmente. E digo, ao vivo e a cores é ainda mais incrível!

Railay Phra Nang melhor praia Tailandia paraíso long tail

banho de mar Phra Gang Railay Tailandia

Railay Phra Gang melhor praia tailandia mar

No caminho para Phra Nang há um penhasco que leva para o Viewpoint, passeio imperdível! No início, pode parecer difícil de subir, mas há cordas no meio do caminho que ajudam muito, dão mais segurança. Use tênis e leve um bocado de boa vontade que você vai conseguir. Vi até crianças escalando. A vista do viewpoint é simplesmente IN-CRÍ-VEL! Avistamos a praia do leste e oeste de cima e boa parte de Railay.

Ah, é possível chegar em Phra Nang de caiaque também. E a praia é perfeita para fazer snorkel, andar de caiaque e praticar outros esportes marítimos.

LADO OESTE

A praia do oeste é bem bonita, tem uma faixa larga de areia branca e algumas rochas. Mas o que mais chama a atenção é o pôr do sol. PER-FEI-TO! Olha, já fui para Bali e outros destinos paradisíacos, mas nunca tinha presenciado um sunset tão lindo. É simplesmente encantador, mágico… poderia ficar horas pensando em adjetivos a altura para descrever esse momento (juro que na foto abaixo, não tem filtro, photoshop, nem nada). À tarde, a maré baixa e por isso não há muitos banhistas. As pessoas vão para a praia no fim de tarde, carregando suas cangas e drinks, para esperar o pôr-do-sol. É tipo um evento imperdível!

west beach Railay Thailandia

por do sol mais lindo railay tailandia

Nós ficamos hospedados neste lado da península, no Railay Bay Resort & Spa (adorável, super indico!). Como na chegada, o long tail ancorou no lado east, logo pensei “poxa, vamos ter que ir caminhando com mala e tudo até o outro lado da praia!”. Mas a travessia foi muito tranquila e para ir do lado este até o oeste, não demora mais que 10 minutos caminhando. É neste lado que ficam os melhores resorts e todos a beira-mar. Você toma café da manhã, almoça e janta, praticamente com os pés na areia. Uma delícia!

Aqui também fica a Pedestrian Street, uma pequena rua, com meia dúzia de lojas de souvenirs, mini mercado e alguns restaurantes.

Se forem me perguntar, Railay tem um único defeito: a internet é péssima! Mas vamos combinar que, em um paraíso desses, quem quer saber de internet? Eu que fiquei quase louca, porque queria mostrar tudo para vocês, no Snap {ó, se ainda não me segue, adiciona Chinachic8 no snapchat}, mas com muita paciência, a internet funcionava. Há quem reclame do barulho dos long tails, são vários desses barcos estacionados na beira do mar durante o dia todo, mas eu acho que fazem parte do conjunto da obra e deixam o cenário ainda mais encantador.

Railay é uma calmaria só, então se você está a procura de festa, definitivamente, este NÃO é o seu lugar. O máximo de agito que conseguirá a noite, é um jantar na beira da praia e um som ao vivo no Last Bar. Para mim, isto está mais do que ótimo! Mas acho importante avisar aos baladeiros de plantão… Railay é, na verdade, o paraíso dos escaladores e um lugar super indicado para relaxar, curtir as praias, praticar esportes marítimos e aproveitar com seu amor ou com sua família.

Quando ir? Abril a outubro é a época de chuvas, evite. De novembro a março é a época seca. Fui no fim de dezembro, perto do Ano Novo, e mesmo assim, a praia não estava muito lotada.

O que levar na mala? Chinelo flip flop ou rasteirinha e um tênis (nada mais do que isso), biquínis/sunga, um vestido estilo praia para usar a noite, protetor solar e repelente. Falando em mala, tô doida para arrumar a minha para voltar para esse lugar… Railay está no topo da lista dos meus lugares preferidos no mundo e por isso eu dou a dica: se for à Tailândia, por favor, não deixe de conhecer Railay. Se você quer belezas naturais e tranquilidade, esse é o destino perfeito!

 

25 janeiro, 2016
Ko Pha Ngan | Full Moon Party, bares e restaurantes
Tailândia, VIAGENS

Quando se fala em festa, não tem outra ilha na Tailândia que entenda melhor do assunto. Ko Pha Ngan é o lar da famosissíma Full Moon Party! A festa acontece todo mês, como o próprio nome já diz, na noite de lua cheia, na beira da praia de Hat Rin, no extremo sul. No dia da festa, espera-se de 30 a 40 mil pessoas a mais na ilha, todo mês.

.Se você não está hospedado em Had Rin, o melhor meio de chegar até a festa na beira da praia é de táxi (os próprios hotéis disponibilizam esse serviço). Os táxis em Ko Pha Ngan são carros abertos, tipo camburões, com um extenso banco de cada lado. Eu me senti em um filme de guerra kkkk A medida que o carro vai andando, as rajadas de areia são certas e você chega na festa coberta de poeira e areia (como falei no post anterior, luxo e conforto zero).

carro taxi meio de transporte ko phangan tailandia

 .A festa é uma bagunça organizada. Quando você enxergar barzinhos lotados, galera bebendo em baldinhos coloridos, diversas barracas vendendo t-shirts da Full Moon Party e pessoas pintando os corpos com tinta neon, pode ter certeza, você está em Hat Rin!
O ingresso da festa custa 140 baht (a baba de 4 dólares) e achei a entrada bem tranquila. Entramos perto da meia noite e não tinha filas e nem confusão.
 .
A festa, na verdade, é bem diferente do que eu imaginava. A estrutura é tipo de festival. Eu achei que seria apenas um dj por vez, mas, na verdade, cada bar da beira da praia toca sua própria música. As vezes você escuta duas ou até três músicas diferentes ao mesmo tempo. É uma bagunça! Além dos bares, há tendas vendendo buckets (bebidas em baldinhos), petiscos e até mini mercados.

Full moon party koh phangan lua cheia praia

Full moon party lua cheia festa koh phangan tailandia

.full moon party buckets

.E quando for na Full Moon Party, esqueça a elegância. Vá com look básico, tipo blusa e short e tênis ou outro sapato fechado confortável. Eu fui de rasteira, mas estou cogitando jogá-la fora. A areia da praia estava super umida e fiquei a noite inteira com os pés molhados (sensação nada boa) e o solado da rasteirinha esta a um fio de se desfazer :/ o sapato volta imundo, mas se é fechado, protege dos cacos de vidro que podem aparecer. E não leve nada de valor, esse foi o conselho que mais escutei. Não que seja um lugar perigoso, mas sempre tem os que se aproveitam de quem está distraído. Minha outra dica é: entre no clima da festa e pinte o corpo de tinta neon, do jeito que quiser, use abadá, beba nos baldinhos coloridos, aproveite! Mas, se não tiver habilidade de pular corda, por favor, não entre na brincadeira de pular a corda com fogo, ok?! Vi cada maluco se queimando (de leve, mas deve ter doído). Aliás, tem cada figura nesta festa que, no mínimo, você vai rir muito!!

.Full Moon Party festa fogo Koh phangan

full moon party bucket bebida baldinho festa tailandia

pintura tinta colorida luz neon tattoo full moon party
 .
A ida ao banheiro foi uma surpresa agradável. Há vário banheiros (não químicos) ao longo da beira da praia e são, relativamente, limpos. Tem que pagar alguns centavos para usar. Para comprar bebidas também foi muito tranquilo, sem filas.
 .
A volta foi uma saga. O táxi parava o tempo todo para pegar mais passageiros e largar outros. Demoramos uma década para chegar ao hotel. Exageros a parte, apesar de já termos passado dessa fase de baladeiros, nós curtimos muito a experiência de ter conhecido uma das festas mais famosas da Tailândia.
 .
Mas se você estiver em Ko Pha Ngan e decidir que balada não é a sua praia, a ilha tem inúmeras opções de bares e restaurantes. Já adianto que, quando se trata de serviços, a agilidade não é muito o forte dos tailandeses. Por isso, em vários lugares, durante toda nossa viagem, tivemos que ficar esperando um bom tempo até chegar nosso pedido e sempre (digo, sempre mesmo, sem exceções), meu prato vinha antes que o do Rodrigo ou vice-versa, nunca os dois ao mesmo tempo. Por isso, gostei muito e super indico o L’Alcove, um restaurante francês na beira da praia de Hin Kong (um pouco ao norte de Thong Sala). As donas são duas francesas e o atendimento é ótimo. Mas o restaurante é muito mais do que isso. O ambiente é uma graça, pequeno e aconchegante, a comida é deliciosa e eles tem uma carta de vinhos de tirar o chapéu. Toda sexta e domingo a noite tem som ao vivo, uma delícia. Eu amei e super indico! Ah, e assistir o pôr do sol de lá é de tirar o fôlego!
 .
por do sol beira praia restaurante frances ko phangan
.
restaurante beira de praia vinho frances ko phangan tailandia
.
janta frutos do mar praia l'alcove ko phangan
.
Restaurante beira de praia L'alcove ko phangan
Falando em pôr do sol, tem outro lugar onde o fim de tarde é mágico – bar Amsterdam. Fica em Ao Plaay Laem, um pouco mais ao sul do L’Alcove. É anexado ao Stone Hill Resort e no alto, bem no alto, fica o bar aberto de dois andares, com piscina e até venda de maconha (tipo coffee shop de Amsterdam). Claro que eu fiquei só nos drinks, mas para quem gosta de fumar, lá é permitido…. O ambiente é bem roots e jovem, mas eu curti muito o sunset de lá, é lindo!
 .
bar amsterdam stone hill resort koh phangan
.
por do sol vista bar amsterdam praia koh phangan
.
por do sol lindo praia bar amsterdam ko phangan tailandia
.
E se você quer experimentar um delicioso churrasco de frutos do mar e melhor, apreciando a vista da praia, eu sugiro o restaurante Haad Son da Secret Beach. É o unico restaurante da praia, comida boa e decoração super criativa. Eu gostei tanto que fui duas vezes, uma para almoçar e outra para a ceia de Natal.
.
Em Ko Pha Ngan o que não falta é opção de bares e restaurantes. Sugiro pegar um pocket guide em algum 7 Eleven da ilha, é grátis e tem mapas e sugestões do que fazer, super útil!
.
Curtiu as dicas? Anotou? Então boa viagem! :)
21 janeiro, 2016
Ko Pha Ngan | A ilha, onde ficar e as melhores praias
Tailândia, VIAGENS

Famosa pelas festas, especialmente, a Full Moon Party, Ko Pha Ngan é um dos destinos tailandeses preferidos entre os jovens turistas. A ilha fica no leste da Tailândia, no Golfo da Tailândia, entre as ilhas de Ko Samui e Ko Tao.

Mas uma das maiores ilhas da Tailândia, com mais de 120 km², vai muito além de festas. Ko Pha Ngan tem praias lindas (muitas praias, na verdade), templos, cachoeiras e uma região mais tranquila, para aqueles que viajam com a família e procuram descanso.

Para escolher onde ficar hospedado, é preciso ter em mente o que você deseja. Thong Sala, no lado oeste, é onde fica o Pier. E você só consegue chegar em Ko Pha Ngan de barco (enquanto o aeroporto não fica pronto). Se quer festa, fique ao sul de Thong Sala. Se quer praias bonitas, fique ao norte de Thong Sala. E se quiser ficar retirado em um resort tranquilo de frente para o mar, fique no lado leste da ilha.

Os mochileiros e viajantes com budget apertado, costumam ficar em Hat Rin, praia no extremo sul da ilha, onde acontece a Full Moon Party. Há guesthouses e outras hospedagens com preços mais em conta do que no resto da ilha, mas em compensação, são mais simples e a região não tem tantas belezas naturais.

Como nosso objetivo era curtir as praias, além de aproveitar a noite de lua cheia para conhecer a famosa Full Moon Party, ficamos em Hat Chaophao, mais ao norte do lado oeste da ilha, que é de fácil acesso. O meio de transporte no lado oeste é a moto. É muito tranquilo e barato de alugar moto e de conseguir combustível. Eu não indico andar a pé, pois a ilha é grande e cheia de lombas, fica beem complicado, demorado e cansativo ir de uma praia a outra caminhando.

por do sol sunset piscina hat chaophao ko phangan ferias tailandia
Sunset no hotel com vista para Hat Chaophao
meio transporte moto ilha ko phangan tailandia
Nossa motinho e dois elefantes que encontramos no caminho

O mais divertido é passar o dia montado na motinho, se aventurando pelas estradinhas da ilha e parando de praia em praia. Adoro esse tipo de aventura e no fim da viagem, o saldo de lugares visitados é maior do que se estivessemos a pé. Com o aluguel da moto, conseguimos conhecer e aproveitar várias praias em um mesmo dia. E ainda fomos em cachoeira, sunset bar e restaurante.

As praias mais lindas, na minha opinião, são Ko Ma, Ao  Chalok Lam e Secret Beach (pertinho de Hat Chaophao). Na verdade, Ko Pha Ngan é considerada uma ilha de praias paradísiacas, mas em algumas delas, o mar não estava tão cristalino como nas fotos que vimos pela internet. Pegamos algumas noites com chuva e um local nos disse que a água do mar estava um pouco turva naquela semana. Acho eu não demos tanta sorte…

KO MA

Ko Ma praias paradisiacas Ko Phangan Tailandia

AO CHALOK LAM

Ao Chalok Lam paraiso ilha ko phangan tailandia

Ao Chalok Lam praia paraíso Ko Phangan Tailandia

SECRET BEACH (após uma chuva no fim de tarde)

secret beach hat chaophao ko phangan tailandia

A Ao Chalok Lam, ao norte, foi a que mais nos surpreendeu. Era a praia menos movimentada de todas que visitamos (acho que não é tão conhecida pelos turistas) e era onde o mar estava mais cristalino. A areia branquinha e os coqueiros inclinados pela força do vento completam o cenário paradísiaco, que é digno de filme. Do pier de Ao Chalok Lam você pode pegar um long tail para Hat Khuat, mais conhecida como Bottle Beach, uma praia que só acessível por barco. Limos alguns reviews falando que a praia é linda, ideal para relaxar e fazer snorkel. Realmente é super tranquila, mas no dia que fomos, o mar não estava dos mais divinos.

Eu ainda indico conhecer as praias Hat Salad, Hat Yao, que é mais cheia e com vários resorts à beira da praia e Hat Son, que é menor e mais calma. As três ficam uma ao lado da outra.

BOTTLE BEACH (HAT KHUAT)

Bottle beach barco long tail ko phangan tailandia

HAT SALAD

vista hat salad praia ko phangan tailandia

Hat Salad praia mar Ko phangan

Ko Pha Ngan ainda esconde muita natureza e cachoeiras maravilhosas. As mais famosas são a Nam Tok Than Sadet e Nam Tok Phaeng. Eu conheci a Paradise, que fica pertinho da praia Ao Chalok Lam e é simplesmente linda. O acesso é bem fácil, pergunte como chegar em algum estabelecimento local, que os tailandeses ficam felizes em ajudar. A cachoeira fica escondida entre grandes árvores e muito verde e o cenário é encantador. Uma paz. Vale a pena o banho!

cachoeira paradise waterfall natureza ko phangan tailandia

cachoeira Paradise waterfall paz banho ilha ko phangan

Eu fiquei hospedada no Sunset Hill Boutique Resort. A área de lazer é ótima, mas os quartos são bem simples. Aliás, a não ser que você fique no lado leste da ilha, não espere encontrar muito luxo e conforto em Ko Pha Ngan. Próximo da data da Full Moon Party, a ilha lota de turistas e o preço dos hotéis e pousadas dispara e é aconselhável reservar hospedagem com antecedência. Nas praias do leste da ilha eu não cheguei a ir, pois não são acessíveis de moto. Mas é ali a região mais tranquila e onde ficam os melhores resorts, como o Anantara (rede de resorts que eu amo).

Curtiu? Amanhã tem mais post sobre Ko Pha Ngan, fique conectado! :)

16 janeiro, 2016
Bangkok | Restaurantes e rooftop bares
Tailândia, VIAGENS

E para encerrar a semana de posts com dicas de Bangkok, nada melhor do que falar sobre bares e bons restaurantes. Afinal, sexta-feira é o dia mundial da felicidade sem motivo, da saída com os amigos, da bebedeira e da comilança, por que não?! E em Bangkok, definitivamente, não faltam lugares para fazer tudo isso. Os bares e restaurantes citados abaixo estavam muito bem recomendados nas pesquisas que fiz antes da viagem e, depois de experimentar, com certeza, assino embaixo.

Sirocco e Sky Bar, Lebua Hotel

Essa dupla é, praticamente, atração turística de Bangkok. Se você assistiu ao filme “Se Beber não Case 2″ você já conhece o Sky Bar! Este é o bar onde foi gravado a cena em que um helicóptero da polícia aparece no topo do hotel para prender o chinês Chao. Memorável!

O Sky Bar fica no 63º andar do Hotel Lebua e é considerado o segundo bar ao ar livre mais alto de novo (perdeu o status de primeiro para o 1-Atitude de Cingapura). A vista de Bangkok, incluindo do rio Chao Phraya, é incrível!

O Sirocco é o restaurante maravilhoso do Lebua Hotel, anexado ao bar. É importante reservar mesa com antecedência (ligamos dois dias antes e não conseguimos lugar). Mas a grata surpresa foi o Distil Bar, um andar acima do Sky Bar. O bar tem um lounge com confortáveis sofás, de onde é possível apreciar a vista da cidade. E as comidinhas são, hmmm, uma delícia!

sky bar restaurante sirocco lebua hotel bangkok

sky bar sirocco lebua hotel vista bangkok

distil sky bar jantar lebua hotal bangkok

Ah, importante atentar para as regras do hotel e dress code – leia mais aqui.

Octave Rooftop Lounge & Bar

O Octave é uma bar 360° graus, que começa no 45º andar e vai até o 49º andar do Marriott, hotel que ficamos hospedados em Bangkok. Temos uma vista incrível de boa parte da Sukhumvit Road e o pôr do sol dali é, simplesmente, mara!

O bar serve alguns petiscos, suhi, mas o forte deles são os drinks. A variedade é grande e tem uns bem diferentes. Experimente o Pina Colada Old Fashioned, delicioso!

por do sol sunset vista rooftop bar marriott bangkok

octave bar rooftop topo marriott hotel bangkok

octave bar marriott hotel rooftop bangkok

Nahm, Metropolitan Hotel

Quem vai à Tailândia, tem que experimentar comida tailandesa, não é!? Então, que seja em grande estilo! Se você quer ir com sede ao pote, ou melhor, aos pratos típicos, tente o Set Menu, tipo um menu degustação, com uma entrada, sopa, prato principal e sobremesa de sua escolha (de acordo com as opções do menu, claro). Mas lembre-se: a comida tailandesa pode ser mais apimentada do que você imagina. Quase peguei fogo com a sopa, apesar de ser deliciosa.

O restaurante fica no Metropolitan Hotel, na região de Silom. Para chegar lá, é só descer na estação Silom, pegar a esquerda e andar sempre reto até chegar ao hotel. Outra dica importante: o dress code pede homens de calça comprida, mesmo no horário de almoço.

prato tipico comida tailandesa

prato tipico comida tailandesa nahm bangkok

culinaria tailandesa peixe sopa nahm bangkok

restaurante comida tailandesa nahm metropolitan hotel bangkok

Eat Me

O restaurante de comida internacional, tem uma decoração moderna e atmosfera sofisticada. Eu a-do-rei! A comida então… O menu tem belas opções de peixes, carnes e saladas. O Eat Me também fica na região de Silom.

E para quem não quer fugir muito da zona de conforto ou procura algo mais familiar, o Hard Rock Cafe fica na Siam Square. Depois de um dia de compras e bateção de pernas nos shoppings de Siam, não resisti e parei lá para reabastecer as energias.

Curtiu as dicas? Anotou? Então, bora curtir o fim de semana!

15 janeiro, 2016
Bangkok | Os melhores shoppings e mercados para fazer compras
Compras, Tailândia, VIAGENS

Mulherada, prepara o cartão de crédito, ou melhor, os bahts tailandeses, porque Bangkok é o paraíso das shopaholics (depois da China, claro). A casa de um dos maiores mercados de rua do mundo, surpreende qualquer turista com a quantidade de barracas montadas nas calçadas, em contrapartida com lojas de luxo e shopping centers modernos com as melhores lojas de departamento internacionais.

Como no primeiro dia em Bangkok já tínhamos visitado os principais templos da cidade e outras atrações turísticas, deixamos os dois dias seguintes para a apreciar a culinária eeee…. ir as compras!!! Claro que em poucos dias não dá para conhecer tudo, mas dá para conhecer muita coisa. Anota aí as dicas e aproveite seu shopping day!

Khao San Road

Começando pelo mais simples e barato. A Khao San Road é a rua conhecida dos mochileiros. Aqui você vai encontrar pequenas lojas com artigos tailândeses, lembrancinhas, como elefantes de madeira e cartões postais, e roupas – vestidos e macaquinhos estampados, regatas e camisetas com logo da cerveja local, calças largas e batas com estampas budistas e blusas de crochê e renda. Tudo custa em torno de 250 bath, ou seja, menos de U$ 8. Isso, sem barganhar, que é ato quase que obrigatório. As coisas que você encontra aqui, você vai encontrar, praticamente as mesmas, nas lojinhas centrais de Phuket, Phi Phi, Koh Samui, etc..

Terminal 21

Localizado na Sukhumvit, na saída da estação Asoke, este é um dos shoppings mais famosos de Bangkok. H&M, Sprit, Nike, Oakley, entre outras marcas internacionais e também nacionais, estão presentes aqui. E se bater a fome, opções de restaurantes é o que não faltam, tem até um Tony Roma’s. E o legal é que é um shopping temático, cada um dos sete andares corresponde a uma cidade. O andar de São Francisco – Califórnia tem até uma réplica, tamanho grande, da Golden Gate.

Terminal 21 shopping compras bangkok tailandia

Siam Square

Muito mais do que um shopping center, a Siam Square é uma região onde você respira compras. É aqui que estão concentrados boutiques e grandes detinos de compras em Bangkok, entre eles o MBK Center, o Siam Discovery Center, o Siam Center e o Siam Paragon. Para chegar na região, é só pegar o BTS até a estação Siam.

MBK Center

Este é um dos destinos mais famosos de compras entre os turistas e quer saber por quê? Variedade de produtos e preço bom. O MBK está mais para camelô do que shopping center. Na verdade, são diversas barracas e lojas pequenas espalhadas por mais de 5 andares de shopping. Nos três primeiros andares você encontra roupas, sportwear, acessórios, lingeries e sapatos. O 4º andar é o paraíso para quem procura eletrônicos baratos. As lojas ali vendem telefone celular, laptops, computadores e outros acessórios, inclusive aparelhos usados. O 5º andar é reservado para venda de equipamentos de fotografia e olha, tem muita coisa por preço justo. No 6º andar fica uma enorme praça de alimentação, com todos os tipos de pratos que você pode imaginar.

mbk shopping compras bangkok siam square

Siam Center e Siam Discovery Center

O Siam Center é um shopping bem bacana, com algumas lojas de marcas famosas, como Forever 21, Levis, Armani Exchange, Lacoste, Kipling e Havaianas. Ele é interligado com o Siam Discovery Center através de uma passarela.

Centerpoint of Siam Square

Esse shopping não é muito popular entre os turistas, tem lojas bem mais simples, mas foi um dos que mais gostei. Aqui encontramos roupas e acessórios de designers locais. Coisas bem diferentes do que vemos nos demais shoppings e por não ser marca famosa, o preço é baixo. Eu fiquei encantada com os vestidos, as saias e shorts de renda, um trabalho realmente lindo e barato.

Siam Paragon

O maior e mais luxuoso shopping de Bangkok é mais um parque urbano do que um shopping center. As grifes Prada, Dior, Louis Vuitton, Cartier, entre outras, você encontra por aqui. Mas para quem não pretende desenbolsar tantos baths assim nas compras, tem Zara, H&M e outras fast fashions.

siam paragon shopping compras marcas grifes bangkok

Chatuchak Market

O maior mercado aberto da Tailândia, só acontece nos fins de semana, e é imperdível. Preciso confessar que tanto eu quanto o Rodrigo ficamos impressionados com a organização do lugar. É todo dividido por setores, de acordo com os produtos a venda e logo na entrada você recebe um mapa impresso (não deixe de pegar, é super útil).

Neste mercado você encontra de tudo, mas tudo mes-mo! Tudo o que você puder imaginar, tem aqui: Camisetas estampadas, vestidos, camisas, calças e shorts jeans, entre outros tipos de roupa, sapatos super diferentes, souvenirs, sabonetes coloridos, velas, quadros e outros itens de decoração, roupas para crianças, livros, instrumentos, acessórios, insetos e outras comidas esquisitas e mais. Tem uma seção só de coisas para pets, onde eu encontrei até qipao (o vestido tradicional chinês) para cachorro!! E por ser mercado de rua, os preços são muito bons e ainda vale barganhar. Nossa, quase fiquei louca quando encontrei umas lojas com os shortinhos jeans mais estiloso ever, pela barbada de 180 bath cada, ou seja, 5 dólares!! E a qualidade? Não fica devendo, não.

chutuchak market compras bangkok

acessorios tailandeses chutuchak market

chutuchak market bangkok sapato tenis botao

E se você pretende passar por todos os setores e olhar tudo com calma, prepara-se para gastar um dia inteiro (o mercado fica aberto das 9 horas às 18 horas). Infelizmente, eu não tive todo esse tempo, mas com certeza, voltarei lá um dia. É realmente muito coisa, por isso, é preciso ter foco. Ps: para chegar lá pegue o BTS até a estação Mo Chit.

Ah, e para quem é ligado em eletrônicos, computadores e demais equipamentos, no Pantip Plaza, você faz A festa.

E a notícia boa é que depois de fazer todas essas compras, você ainda recebe parte do valor gasto, que é restituído. Por isso, não esqueça de passar no VAT Refund quando estiver de saída do país.

» Anotou as dicas? Então boas compras!! 😉

13 janeiro, 2016
Bangkok | Onde ficar e se hospedar
DICAS, Tailândia, VIAGENS

Saber onde ficar hospedado em Bangkok pode ser uma tarefa difícil. Não porque são poucas opções, mas sim porque a cidade tem várias regiões interessantes e inúmeros hotéis bacanas por preços bem acessíveis. Aí você se pergunta: hotel bom com preço justo é boa notícia, não é!? Com certeza, sim. O problema é a dúvida que surge quando você precisa escolher apenas um deles para ficar. Eu pesquisei muito sobre cada região e os melhores hotéis do Booking.com até me decidir. Então pensando nos turistas indecisos como eu, vou fazer uma breve apresentação sobre cada região, para facilitar a escolha, de acordo com o seu estilo de viagem e budget. Vamos lá…

Khao San Road, Banglamphu

O reduto dos mochileiros. Banglamphu é a região onde você, com certeza, vai achar hotéis, albergues e guesthouses com os preços mais baratos de Bangkok. A rua Khao San é uma das atrações turísticas da cidade, por isso é super movimentada. Se decidir que aqui é o seu lugar, procure ficar hospedado nos arredores da Khao San e não na rua propriamente dita, para ter mais sossego. Até porque, na Khao San Road a noite pode ser beeem agitada…

É importante saber que nesta região não tem estação de trem ou metrô próximo. Andar de táxi é, extremamente, barato, mas pode ser uma dor de cabeça, dependendo da hora do dia e do seu destino final, já que a capital da Tailândia é uma das cidades mais populosas do mundo e o trânsito é super crazy.

hostel guesthouse hospedagem khao san road bangkok

Ver hospedagens na região da Khao San Road.

Sukhumvit Road

Esta é a maior rodovia da Tailândia e em Bangkok ela vira uma das principais avenidas, repleta de shopping centers, restaurantes, bares e muito movimento. É a região central de Bangkok e a mais indicada para compras. Tem comércio para todo lado.

Na baixa Sukhumvit, ou seja, na parte mais afastada da região central ainda tem uns hotéis bem baratos, mas é na parte central que ficam os hotéis bons de Bangkok.

Outro ponto positivo é que o BTS Sktytrain, o trem de Bangkok, percorre toda a Sukhumvit. Ou seja, independente da altura da avenida onde você ficar hospedado, terá acesso fácil ao transporte público.

Na primeira parada em Bangkok, ficamos hospedados no Marriott Executive Apartments, na Sukhumvit 57 (várias ruas perpendiculares a avenida, recebem o nome Sukhumvit seguido de um número). O hotel é ótimo, lindo, maravilhoso e tem um rooftop bar incrível, com uma vista e tanto da cidade. Mas apesar de ter a estação de trem Thonglor bem próxima, não há muitos atrativos, restaurantes, bares bem próximos. Não que isso fosse problema, pois em 5 minutos de caminhada do hotel, estávamos na estação do BTS e em 20 minutos, estaríamos na parte da Sukhumvit 55, que é cheia de restaurantes e bares. Mas se você prefere ficar no meio do agito e do comércio, os hotéis próximos da estação Asoke e Nana são mais indicados.

Na segunda parada, ficamos na Sukhumvit 21, na estação Asoke, a uma quadra do Terminal 21 (um dos shoppings mais famosos de Bangkok). O The Fusion Suites é um hotel simples, pequeno, mas tem uma decoração bem moderna e descolada. Super indico para quem quer ficar bem localizado, sem gastar muito. O Furama Xclusive é outro hotel super bem recomendado, já fiquei em alguns hotéis da rede e gosto.

por do sol topo bar marriott hotel sukhumvit bangkok
Sukhumvit vista do rooftop bar do Marriott

 

Ver mais hospedagens em Sukhumvit.

Ver mais hospedagens em Sukhumvit Asoke.

Riverside, Rio Chao Phraya 

A região as margens do rio Chao Phraya abrange diversos hotéis 5 estrelas: Shangri-La, Madarin Oriental e Anantara Resort estão localizados aqui, assim como a maioria das principais atrações turísticas da cidade. Portanto, se você quer estar perto dos templos mais famosos de Bangkok e ter uma vista maravilhosa do rio, ficar hospedado em Riverside é uma boa ideia.

No outro lado do rio, onde fica o templo Wat Arun, tem um Ibis Hotel com um ótimo custo-benefício.

hotel shangri-la riverside bangkok

Ver mais hospedagens em Riversides.

Silom Road

A região financeira. Prédios altos e com arquitetura moderna é o que você vê por aqui, além de bons restaurantes e hotéis de redes famosas. Silom central é uma área bem menos turística, com praticamente nenhuma atração famosa por perto. Portanto se você procura uma região calma em meio ao caos que Bangkok pode ser, aqui é o seu lugar.

Silom se estende até o rio Chao Phraya e o Lebua Hotel (onde fica o famoso Sky Bar, do filme “Se Beber Não Case 2″) fica nesta região e tem uma vista linda para o rio.

Sky Bay Sirocco Lebua hotel riverside Bangkok

Ver mais hospedagens em Silom.

O blog tem uma parceria com o Booking.com. Toda reserva que você fizer através do link disponibilizado neste post, o blog ganha uma pequena comissão. Você ajuda a mante-lo ativo e não paga nada por isso. 

Se aprovou as dicas, deixe o seu curtir 😉 Até o próximo post!!

12 janeiro, 2016
Bangkok | Templos, rio e outras atrações turísticas
Tailândia, VIAGENS
A capital da Tailândia é aquele tipo de cidade onde três dias são suficientes para você conhecer muita coisa, mas se você ficar sete, dez, quinze dias ou um mês, vai ter sempre algo de diferente e interessante para desvendar!

As atrações turísticas mais famosas de Bangkok ficam próximas do Rio Chao Phraya, portanto, na minha opinião, a melhor maneira de chegar até elas é pegar o Chao Phraya Tourist Boat. O barco é considerado o maior transporte público fluvial da cidade e para em oito piers que dão acesso a templos, igrejas, mercados de rua, museus, hotéis e tantas outras atrações de Bangkok. Pegamos o barco no Pier 1, que fica na estação de metrô Saphan Taksin, linha Silom. O one-day ticket, ou seja, o ingresso válido por um dia inteiro, custa menos de U$ 4 por pessoa e te dá o direito a viagens ilimitadas de barco, ou seja, você pode descer e voltar ao barco quantas vezes quiser, em um mesmo dia.

rio chao phraya templos atrações turisticas bangkok

Grand Palace e Wat Phra Kaew (Pier n°9)

O Wat Phra Kaew é a principal atração turística de Bangkok e é um dos templos mais lindos que já vi na vidaaa (e olha que depois que vim morar para esses lados da Ásia, eu já visitei vários). O templo budista fica situado dentro do Grande Palácio, um conjunto de mais de 100 prédios antigos, que começou a ser construído em 1782 e serviu como moradia do rei Rama I até o último rei da Dinastia Chakri.
O templo é grande, com várias construções imponentes e decoradas maravilhosamente. É encantador ver os raios solares reluzindo das paredes dourada dos templos, parece ouro puro! Sugiro ler um pouco sobre a história dos monumentos e das estátuas que ali estão, para entender o significado e a importância de cada uma.
O “prédio” mais importante é o Bòth, ou Salão de Ordenação, que é onde fica o Emerald Buddha, uma estátua de Buda que, apesar do nome, é feita de jade. Não deixe de notar os Yakshas, estátuas enormes de vigias, que ficam, em pares, em cada entrada do templo. Nem nas paredes pintadas com cenas do século XIX, chamadas Murais de Ramakian.
.
IMPORTANTE: é imprescindível que você atente ao dress code para entrar no Palácio e, consequentemente, no templo. Pernas e ombros devem estar cobertos. Eles não aceitam lenços para cobrir os ombros, tem que ser camiseta mesmo. E nada de flip flops/chinelos de dedo (rasteira pode). Homens não podem entrar de bermuda, nem regata. Mas caso você se deixe levar pelo calor de sempre de Bangkok e vá de perna de fora, na entrada do Palácio há um lugar que empresta roupas adequadas. Só é preciso enfrentar a fila, pois sempre há os desavisados kkk O valor de entrada é 500 bath por pessoa.

Grand palace palacio rei Bangkok Tailandia

Wat Phra Kaew templo budista bangkok tailandia

templo budista palacio dourado buda

porteiro guardiao templo budista Wat Phra Kaew bangkok

wat phra kaew templo budismo bangkok

detalhes templo Wat Phra Kaew bangkok

Wat Pho (Pier n°8)

Um dos mais antigos templos de Bangkok é conhecido, especialmente, pela estátua do Buda Inclinado, que tem 15 metros de altura e 46 (!!!) de largura (pensa no tamanho)! Quando entrei no monastério, até me assustei com a grandeza. É gigante e imponente, e toda banhada a ouro. Impressionante!
O templo ainda tem uma galeria com 394 estátuas de Buda, grandes estátuas chinesas feitas em granito e quatro torres, chamadas Chedi e decoradas no estilo Ratanakosin, que representam os quatro primeiros reis da Dinastia Chakri.
O templo fica próximo do Grand Palace e é mais fácil ir caminhando de um até o outro, do que voltar ao pier e pegar o barco.
O código de vestimenta é parecido com o do Wat Phra Kaew, mas eles são menos rígidos. O Rodrigo, que estava de bermuda, conseguiu entrar com uma canga, que eu tinha na bolsa, enrolada na cintura e cobrindo as pernas. O valor de entrada é 100 bath por pessoa.
.
templo Wat Pho buda inclinado deitado ouro
.
templo wat pho torres chedi rei rama
.
templo wat pho turistas bangkok tailandia

Wat Arun (Pier n° 8)

Conhecido como o Templo do Amanhecer, o Wat Arun pode ser avistado de longe, por causa da sua torre de 82 metros de altura. Ela começou a ser construída na metade do século XIX, pelo Rei Rama II e foi terminada pelo Rei Rama III. A torre, no estilo Khmer, é decorada por milhares de pedaços de porcelana chinesa quebrada e de perto, é possível ver este trabalho encantador. Atualmente, o alto da torre está fechado para os visitantes subirem, devido a reformas. É uma pena, pois li que, do alto, é possível apreciar o skyline de Bangkok próximo do rio Chao Phraya e que a vista é incrível.
O Wat Arun fica no mesmo pier do Wat Pho, porém do outro lado do rio. É preciso pegar um barco pequeno que atravessa-o, em menos de 5 minutos. Custa alguns centavos de dólar. O valor para entrar no templo é 50 bath por pessoa.
.
bangkok templo wat rio chao phraya
.
templo wat arun do amanhecer torre ceu
detalhes porcelana chinesa templo wat arun bangkok

Wat Traimit Wittayaram ou Templo do Buda de Ouro (Pier n° 3)

Este é o templo menos turístico entre os quatro citados, mas foi o que mais gostei, pela paz que senti e pela energia. O templo é pequeno, se comparado aos outros três, mas tem uma entrada linda e majestosa. É aqui que fica a maior estátua de Buda feita em ouro do mundo, com 3 metros de altura e 5,5 toneladas de ouro maciço. Turistas, com frequencia, levam oferendas, fazem doações e rezas em frente ao Buda. No segundo andar do prédio fica o Phra Buddha Maha Suwanna Patimakorn Exhibition, uma exibição que mostra como a estátua foi feita. E no terceiro andar fica o Yaowarat Chinatown Heritage Center, um museu sobre a história da Chinatown de Bangkok. O passeio vale a pena!
Mulheres precisam estar com as pernas e ombros cobertos (eu aluguei lenços na entrada do templo). O valor de entrada é 40 bath por pessoa.
.
Templo Wat Traimit buda de ouro rei tailandia
.
buda de ouro maior estatua budismo wat traimit bangkok
.
templo wat traimit chinatown oferenda reza buda sawadee

Chinatown (Pier n° 5)

Para quem não mora na China, Chinatown costuma ser uma das atrações a ser vista nas cidades grandes. A rua principal é a Yaowaraj, repleta de sinais gigantes e luminosos e onde você encontra restaurantes chineses, lojas antigas de chá e de ervas da medicina tradicional chinesa e tantos outros itens da cultura chinesa-tailandesa. É legal visitar a noite, quando as luzes neon estão acesas e quando há uma rua repleta de barraquinhas, com comidas “diferentes” a venda. Um pouquinho do que eu vejo todos os dias, só que na Tailândia rsrsrs

Khao San Road (Pier n° 13)

Conhecida como a rua dos mochileiros, a Khao San me surpreendeu positivamente. É uma rua pequena, rodeada de bares e cafés descolados, lojinhas com roupas, souvenirs e outros itens tailandeses. É um lugar super turístico, jovem e com uma vibe boemia, ideal para curtir com os amigos e para compras baratinhas. Se ficar atento, vai ver locais vendendo espetinhos de escorpião, gafanhoto e outros tipos de insetos. Na dúvida, eu preferi não provar nenhum kkkk
.
Khao San Road rua dos mochileiros Bangkok tailandia
.
atracao bangkok khao san road compras
O Chao Phraya Tourist Boat ainda para próximo de outras atrações, como: o templo Wat Yannawa (Pier n 1); a Igreja Holy Rosary (Pier n 3); o templo Wat Mangkon Kamalawat (Pier n 5); o mercado indiano Phahurat Market (Pier n 5); o mercado das flores ou Flower Market (Pier n 6); o Museu de Siam (Pier n 6); o Museu Nacional de Bangkok (Pier n 9); entre tantas outras.

Jim Thompson House 

O americano Jim Thompson foi fundador da Jim Thompson Thai Silk Company, uma renomada empresa de seda na Tailândia, e contribui muito para o desenvolvimento da indústria da seda no país. Ele virou uma lenda no país, quando desapareceu misteriosamente em Cameron Highlands, na Malásia, em 1967. Atualmente, sua casa é um museu aberto ao público.

A casa tem peças antigas, que ele mesmo trouxe de casas tailândesas abandonadas, além de tecidos, sua coleção de arte e artigos pessoais. A casa é bem interessante e vale o passeio. Fica próxima da estação de trem National Stadium e cobra 100 baths de entrada.

jim thompson house museu bangkok

Patpong e Soi Cowboy

A diversão para os adultos! A Patpong é considerada um dos red-light districts (distrito da luz vermelha) mais famosos do mundo. É aqui que aconteciam os show eróticos com bolinhas de ping-pong e giletes em motocicletas, mas segundo o que li, hoje em dia é mais um circo para os curiosos do que apresentações sexuais. Eu não cheguei a ir, mas conheci a Soi Cowboy.
A Soi Cowboy é uma rua cheia de bares, painéis luminosos e meninas uniformizadas. O uniforme dos bares é, sem exceção, apenas lingerie, para não dizer, calcinha e  sutiã. Dizem que esta rua é o destino ideal para quem procura por prostitutas. Na minha opinião, o lado de fora dos bares não tem nada de erótico. Apenas meninas que, por sinal, aparentam ser bem novas (digo, entre 20 e 30 anos), chamando a atenção dos homens que passavam sozinhos (algumas até puxando pela mão). Entramos em um bar para ver como era e nos deparamos com meninas dançando em cima do palco e de mesas, algumas segurando o pole dance, mas sem demonstrar alguma empolgação.
Não senti, em nenhum momento, que estava em uma atmosfera sexual, mas senti pena das meninas ali. O que quero dizer, é que acho que essas ruas são mais para atrair turistas do que para exploração sexual explícita. Vale a ida para matar a vontade de conhecer.
.
soi cowboy luzes neon bares noite bangkok
.
soi cowboy rua bares luz vermelha bangkok
Bom, em um dia, conseguimos visitar o Grand Palace e o Wat Phra Kaew, o Wat Pho, o Wat Arun e a Khao San Road, com o ticket do barco. Deixamos para o segundo dia, Chinatown, Wat Traimit e Jim Thompson House, que fizemos por trem e tuk tuk. Aliás, não tem como ir a Bangkok e não andar de tuk tuk, um dos maiores símbolos da Tailândia. É um passeio imperdível! E além do trem e tuk tuk, há metrô como meio de transporte na cidade. E os táxis são rídiculos, de tão baratos.
.
tuk tuk taxi transporte tailandia bangkok
Mas fique atento aos locais que querem te “ajudar”. Eu li no guia Lonely Planet que isso acontece muito e aconteceu conosco. Quando estávamos indo ao Grand Palace, um senhor tailândes notou que estávamos olhando no mapa, procurando um caminho, e resolveu nos ajudar #sqn. Ele disse que o templo do Grand Palace estava fechado naquele horário, para almoço, e que só abriria as 4 horas da tarde (horário que fecha). Na verdade, o senhor queria nos vender um passeio de tuk tuk pela cidade, que segundo ele, demoraria apenas meia hora, mas que segundo lemos no guia, toma uma manhã/tarde inteira. Ou seja, você perde um dia andando de tuk tuk por Bangkok e deixa de visitar as principais atrações turísticas. Não caia nessa! A não ser que você queira passar o dia em um tuk tuk e pagar caro por isso…
.
DICA TOP: nas minhas viagens, sempre levo comigo o guia do Lonely Planet, que tem informações super pertinentes, dicas ótimas de atrações turísticas, compras, hospedagem, alimentação e mapas do lugar. O guia da Tailândia você encontra aqui!
 .
No mais, Bangkok é uma cidade incrível! Um lugar onde você respira cultura, conhecimento e religião e ao mesmo tempo é crazybusy e divertida.
08 janeiro, 2016
Tailândia | Roteiro de viagem – onde ir e como
Tailândia, VIAGENS

Quem acompanha o blog pelas redes sociais {insta @ChinaChic | Face @Chinachicblog | Snapchat ChinaChic8} viajou um pouquinho comigo pela Tailândia, nesses últimos dias. E agora chegou a hora de compartilhar aqui as minhas experiências e dicas desse lugar MA-RA-VI-LHO-SO!

Para início de conversa, é muito importante montar um roteiro de viagem. O país é grande e tem diversas opções de ilhas, praias maravilhosas e atrações em geral, então é legal você ter em mente o que deseja conhecer.

mapa tailandia bangkok ilhas praias

Se você quer saber mais sobre a cultura, religião, templos e a vida do povo tailândes vá para Bangkok e Chiang Mai (norte). Mas não tem como ir à Tailândia e não visitar suas praias paradisíacas. Antes de definirmos para onde iríamos, decidimos eliminar Pukhet das opções. O destino é super famoso e extremamente turístico, por isso, as praias já perderam um pouco da sua beleza. Além do mais, li em vários lugares que lá rola muita exploração sexual (não com os turistas, quero dizer, mas ver meninas e mulheres se oferecendo não estavam nos meus planos para as férias). Mas se você pretende passar dias relaxando em um resort de luxo de frente para a praia, sem se preocupar com a vida, Phuket tem inúmeras opções.

.Em uma trip de 15 dias, queria conhecer as praias situadas no Golfo da Tailândia (parte leste) e as do Oceano Indíco (parte oeste) e deu certo. A locomoção pode ser um pouco cansativa e demorada, pois na ilha do leste, onde ficamos, ainda não tem aeroporto, então usamos barco, ônibus e van como meio de locomoção. Perdemos algumas boas horas nesse vai e vem, mas valeu muito a pena.

Nosso voo partiu de Xiamen direto para Bangkok. Ficamos três noites na capital e foi suficiente para conhecer os principais templos, o rio e outros pontos turísticos, fazer compras, ir a bons restaurantes e curtir um pouco do clima da cidade. “Difícil” é escolher onde ficar hospedado em Bangkok, pois são inúmeras opções, por preços bem atrativos (a parte de hospedagem fica para o próximo post).

bangkok templo wat rio chao phraya

De Bangkok decidimos ir para o leste, onde ficam as ilhas Koh Samui, Koh Pha Ngan e Koh Tao. Escolhemos ir para Koh Pha Ngan para conhecer a Full Moon Party, a famosa festa da lua cheia que acontece todo mês na beira da praia de Hat Rim. A ilha é bonita e foi legal ter tido a experiência de ir nessa festa, mas se você não é muito chegado a agito e muita galera, dê preferência a Koh Samui ou Koh Tao. Dizem que a paisagem de ambas as ilhas são de tirar o fôlego. Koh Tao é a mais sossegada e considerada o melhor spot para mergulho e snorkelling. Se tiver tempo, é tranquilo passar pelas três ilhas. Elas ficam, relativamente, próximas e há barcos de alta velocidade que fazem o transporte de  uma ilha a outra, várias vezes ao dia. Vi muita gente que deixa suas malas no hotel de uma ilha e leva só o necessário para passar um ou dois dias na ilha vizinha.

koh phangan por do sol mar barco

Bom, para chegarmos a Koh Pha Ngan pegamos um voo da Nok Air para Sarat Thani. No aeroporto já havia um ônibus esperando os passageiros para levar até o porto de Donsak (a viagem dura cerca de uma hora e meia). No porto pegamos o catamarã para as ilhas. Tempo total até chegar em Koh Pha Ngan: em torno de 6 horas. Que eu saiba, a única outra maneira de chegar as ilhas do leste é pegar um voo para Koh Samui, que tem aeroporto, mas não sei a frequencia dos voos. No meu caso, eu comprei a passagem online pelo site da Nok Air (Air Asia também tem) e vem todos os transfers incluídos (na verdade, achei que estivesse comprando a passagem aérea direto para Ko Samui, mas quando recebi o email de confirmação vi que era outro itinerário). Não é preciso se preocupar com atrasos de voos ou ônibus (sim, isso acontece), pois todos os transportes são interligados.

lomprayah catamara

De Koh Pha Ngan fomos para Krabi, no lado oeste da Tailândia. Krabi é uma região que abrange várias praias e ilhas paradisíacas, como Koh Phi Phi e Railay. Você pode chegar em Krabi de avião, mas como estavámos no leste, onde não tem aeroporto, nos sobrou mais uma aventura de deslocamento. Dessa vez fizemos tudo pela Lomprayah High Speed Catamaran.

Pegamos o mesmo catamarã até o pier de Donsak, onde um ônibus nos esperava para nos levar até Krabi. E no pier de Krabi pegaríamos um long tail (um barco pequeno de madeira, super comum na Thai) até Railay, a praia maravilhosa onde ficaríamos hospedados. O que a empresa não nos falou é que iríamos parar na sede e esperar por uma van, que nos levaria então para o pier. Por isso, a viagem atrasou duas horas e a trip que era para demorar 4 horas, demorou seis. Confesso que achei a empresa bem desorganizada. Não sei se era porque era fim de ano, muitos turistas, mas me pareceu que eles não tinham controle sobre a quantidade de pessoas que iriam para cada destino e nem vans e ônibus suficientes para atender a todos. Não sei se há outra empresa além da Lomprayah que faça esses trâmites, mas dá para comprar passagem deles sem medo. Não tivemos grandes problemas, apenas atrasos.

transporte barco tailandia long tail

Railay é simplesmente demais e eu não poderia ter escolhido destino melhor dentro da Tailândia. O lugar mais parece uma ilha, pois só é possível chegar de barco, mas na verdade são praias situadas na pontinha de Krabi. Railay é pequena e só se anda a pé. Phra Nang Beach, a praia do sudeste, é uma das mais lindas que já vi e na praia do oeste acontece o pôr do sol mais mágico do mundo. A região ainda é considerada o paraíso dos escaladores. Se você gosta de tranquilidade, belas paisagens ou está viajando com a família, esse é o lugar perfeito!

phra nang praia railay krabi tailandia

Railay por do sol mar barco krabi tailandia

Três dias em Railay são mais do que suficientes para conhecer tudo. Na verdade em um dia você conhece toda a região, mas como queríamos aproveitar, curtir praia e relaxar, ficamos mais tempo. De Railay fomos para Phi Phi Don. Essa etapa foi fácil. A passagem de barco Railay- Phi Phi compramos no hotel um dia antes. A trip durou uma hora e meia, se não me engano.

Phi Phi Don é uma ilha onde você se locomove a pé ou de long tail, mas é bem maior que Railay. Ficamos três dias e meio na ilha, que eu acho pouco para conhecer todo ela, considerando que passamos uma manhã inteira e boa parte da tarde fazendo passeio de barco pelas ilhas ao redor. Aliás, o passeio de barco para Phi Phi Ley é imperdível! É nesta ilha que fica Maya Bay (do filme A Praia), Loh Samah Bay e tantos outros cenários de tirar o fôlego. O passeio ainda inclui uma passada na Viking Cave e na Monkey Beach, a praia dos macacos. Se puder, dê uma esticada até Bamboo Island, a paisagem é linda e a água do mar é incrivelmente cristalina.

passeio de barco phi phi ilha krabi tailandia

Phi Phi é bem democrática, com agito o dia inteiro na região central e na praia Loh Dalum Bay e muita tranquilidade e relax em Long Beach. Ou seja, tanto faz se você procura festa ou um lugar calmo para curtir as férias, Koh Phi Phi tem para todos os estilos. Eu fiquei hospedada em Ton Sai Bay, uma praia calma, pertinho do Pier central e a menos de 10 minutos de caminhada do centro da ilha.

Estes foram os destinos que eu escolhi para visitar na Tailândia, mas na parte oeste você ainda tem a opção de ir para Ao Phang-Nga, Ko Lanta, Ko Lipe e Ilhas Trang, que segundo nosso guia Lonely Planet, é a TOP 1 da Thai. Já as praias do norte, Ko Kut e Prachuap Khiri Khan, são conhecidas por serem extremamente calmas.

IMPORTANTE: brasileiros não precisam de visto para entrar no país, mas precisam levar a carteira de vacinação com a vacina da febre amarela. Eles costumam pedir no aeroporto. Se chegar no aeroporto de Bangkok, vá direto ao Healthy Control. Nós não sabíamos, perdemos tempo na fila da Imigração (bem longa, por sinal) e quando chegou nossa vez, nos pediram para ir ao Healthy Control primeiro… paciência.

Por último, a minha dica é pensar bem no que você deseja da sua viagem à Tailândia e pesquisar o melhor lugar para satisfazer seu desejo. Mas já adianto, esse país é demais e com certeza, você vai amar qualquer destino que escolher!