05 dezembro, 2016
Taobao | O maior site de compras (baratas) da China
Compras, DICAS

Se você anda por esses lados da Ásia, certamente, já ouviu falar do famoso site de compras chinês. Se ainda não ouviu, precisa conhecer… O Taobao é o Amazon da China, mas com milhares de produtos muito mais baratos.

O site comercializa de tudo, mas TUDO MESMO! Tudo o que a sua imaginação lhe permitir idealizar, tem no Taobao: vestuário infantil e adulto, roupas de esporte, sapatos, bolsas e acessórios, itens para pets, itens domésticos e de decoração, móveis, eletrônicos, eletrodomésticos, alimentos, bebidas, brinquedos, livros, flores, produtos importados (e os falsificados também!) e mais uma lista de coisas que não acaba mais. Alguns de qualidade, outros nem tanto. Já ouvi falar que são mais de 700 mil itens cadastrados no Taobao. Se esse número está atualizado, eu não sei, mas é muito coisa. Qualquer um pode se cadastrar, tanto como comprador quanto como vendedor. Ele permite que você receba suas compras na porta de casa e ainda paga menos por isso.

taobao-shopping-online-china-site-de-compras-vendas

O Taobao pertence ao mesmo grupo que o Aliexpress e Alibaba e o idealizador de todos esses sites é um dos chineses mais ricos do país. Pudera, né.

O site é todo em mandarim, mas uma vez que você faz o cadastro, insere o seu endereço e descobre os caminhos, é muito simples fazer o pedido e efetuar a compra. Eu faço tudo pelo aplicativo, pois facilita muito a vida. E isso, na verdade, é um perigo (para o bolso), pois enquanto você pesquisa uma determinada coisa, na lateral ou abaixo aparecem os “itens sugeridos” e de repente você lembra que precisa de mais coisas e assim vai indo até virar uma bola de neve. Eu confesso: sou viciada no Taobao (assim como a maioria dos chineses). Vivo pesquisando coisas para comprar e meu carrinho de compras já chegou ao limite dos 99 produtos diversas vezes #shameonme

Taobao site compras opine China shopping

Para falar a verdade, depois que descobri o Taobao, raramente vou ao supermercado, pois encomendo quase tudo pelo site. Gosto de ter uma alimentação saudável e muitas das coisas que dificilmente encontro nos supermercados nacionais da China (produtos glúten-free, sem lactose, arroz integral, oleaginosas naturais, alimentos fitness…) acho tudo no Taobao. Boa parte da minha casa no Brasil foi montada com coisas que comprei pelo site e levei na mala da China para o Brasil (papel de parede, pia, torneiras, decoração…). Já ouvi falar de gente que mobiliou e decorou sua casa inteira só com coisas do Taobao. Já conheci noiva que comprou o vestido do casamento pelo site, e vizinho meu que comprou até moto. Se duvidar, tem até chinês anunciando a mãe, ou mãe anunciando filho para casar.

Também já não compro mais uma coisa de primeira quando vou a uma loja. Primeiro tiro foto e jogo no Taobao para ver se encontro algum produto parecido por preço mais baixo. Alias, isso é outra maravilha do site: é possível tirar foto dentro do aplicativo ou fazer o upload de uma foto no site, que o próprio faz o reconhecimento e te revela as opções à venda. Abaixo, eu fiz o upload de uma foto com uma bolsa preta da Chanel e o site me trouxe todas as bolsas semelhantes. É ou não é uma mão na roda!?

Taobao site de compras china pesquisa bolsa chanel

Mas antes de qualquer compra, gosto de enviar uma mensagem pelo chat para o vendedor, para ter uma ideia da seriedade do mesmo. Verificar se este é de confiança, perguntar quantos dias demora a entrega, coisas simples. Geralmente os vendedores só falam mandarim, então para aqueles que não sabem escrever, sugiro pedir ajuda pro nosso amigo Google Tradutor. Ou vá no inglês mesmo. Se o vendedor estiver afim de vender, ele com certeza, responderá.

Outra dica boa é: pesquise produtos não só em inglês, mas também em mandarim (digita o que você procura no Google Translate e copia pro Taobao), pois os produtos com descrição em mandarim costumam ser mais baratos do que os com descrição em inglês. Pesquise de ambas maneiras e compare preços. Ou como eu comentei aqui em cima, tire foto pelo app do produto que você deseja e ele te mostra as opções.

Também não dá para se iludir tanto. Se encontrar algo extremamente barato, desconfie da qualidade (especialmente roupas). Sempre procure pela pontuação do vendedor e leia os comentários de quem já comprou de cada loja. Eu faço isso – copio os comentários em mandarim e jogo no tradutor (nesse caso faço pelo site do Taobao, pois pelo app não consigo selecionar os comentários). Dessa maneira, consigo descobrir se o comentário é positivo ou negativo. Já me livrei de alguns vendedores ruins fazendo isso. O mais engraçado é que já encontrei fotos da Adriana Lima, Tássia Naves e várias blogueiras de moda e modelos famosas com seus looks sendo vendidos no Taobao. Cópia, claro. Mas vai saber se a qualidade da roupa é a mesma, se a costura é boa… Quando encontrar algum produto em que a foto seja retirada da internet, geralmente, não dá para confiar na qualidade da peça.

A má notícia para quem não está em terras chinesas, é que o Taobao só entrega na China e em alguns países da Ásia, como Cingapura, Coréia e Japão. Já ouvi falar de alguns “sites agentes” que traduzem o conteúdo do Taobao para inglês (e até para o português) e enviam os produtos para mundo inteiro. Claro que eles cobram uma taxa em cima do valor total do produto. Não citarei nenhum aqui, pois nunca usei e não sei se são confiáveis. Mas basta digitar “how to buy on taobao” no Google, que vários desses sites aparecerão como resultado da pesquisa.

Você pode pagar suas encomendas com cartão de crédito Visa e Mastercard. Mas para comprar pelo Taobao da maneira mais fácil, é bom criar uma conta no Alipay (支付宝 | Zhīfùbǎo), que é um serviço de pagamento semelhante ao Paypal (já viu que os chineses tem os mesmos “facilitadores-de-vida-digitais” que os americanos, mas na versão deles). O Alipay agora tem sua versão em inglês, o que ajuda muito nós expatriados. Aliás, não existe app melhor do que esse para quem vive na China (depois do VPN, claro). Eu não saio mais de casa com dinheiro vivo e nem cartão de banco, só carrego o celular. Pago as contas, taxi, supermercado, tudo através do código QR do app do Alipay. Também consigo transferir dinheiro para outras contas. Uma maravilha!

Outro ponto positivo de comprar pela web na China é o prazo de entrega. As agências de correio funcionam muito bem no país inteiro. São várias empresas diferentes, o preço é justo e a entrega é rápida. As encomendas do Taobao costumam levar de dois a quatro dias para serem entregues. Algumas vezes chega de um dia para o outro.

  • “Bom, e depois dessa propaganda toda, como faz para comprar no Taobao, afinal?” Boa pergunta! Eu aprendi o passo a passo para cadastrar através deste tutorial. Eles explicam direitinho e ilustram através de fotos cada passo a ser seguido.

Então, depois de baixar o app através do Apple Store ou Android procurando por “Taobao” ou “淘宝”, é só se cadastrar, conforme o tutorial, e preparar o dedinho para fazer muitas compras online. Gosto do app, pois ele te envia mensagem avisando quando a compra foi despachada e posteriormente, quando saiu para entrega. Ainda te informa o itinerário da compra, ou seja, a cidade que está e o porque está lá. Para isso, é só ir no ícone do boneco, onde está escrito “我的淘宝” (meu Taobao) e depois no ícone do caminhão. Ah, e quando sai para a entrega você recebe o número de telefone do entregador. Quando estou ansiosa para receber algo ou preciso sair de casa, envio uma mensagem para o entregador (em mandarim, viu gente) e peço para vir à minha casa o quanto antes possível. Sempre funciona.

Enfim, o Taobao é fácil de usar, mas pode ser um pouco trabalhoso para nós que não sabemos ler em mandarim. Mas no fim das contas, o que a gente poupa $$ vale a pena.

Aproveite o 12/12 que é o dia de torra-torra na China (tipo Black Friday, mas cai numa segunda) e compre tudo o que você está precisando, de barbada. É ou não é o paraíso das compras online?

 

SaveMe!
23 março, 2016
Melhores VPNs para acessar sites e redes sociais bloqueados na China e dicas de como usar
DICAS, Redes Sociais

Esses dias estava analisando os acessos do blog e notei que um dos posts mais acessados da história do China Chic é o que falo sobre VPN. Claro, todo mundo sabe que diversos sites, plataformas e redes sociais são bloqueados na China, portanto, quem está com viagem marcada para o país, nada mais certo do que pesquisar sobre as opções de VPN e estar devidamente preparado assim que aterrissar em terras orientais. melhores vpn china sites redes sociais facebook bloqueado

Para aqueles que ainda não estão familiarizados com a palavra, explico rapidinho e de forma bem leiga como o VPN funciona na China: o software mascara o IP do computador, celular, tablet ou qualquer outro dispositivo eletrônico que possa ter acesso a internet. O endereço de IP é substituído pelo IP de outro país, como se você estivesse fora da China. Por exemplo, quando o usuário conecta o VPN no local “Brasil”, é como se ele estivesse nesse país acessando a internet. Ou seja, será possível acessar qualquer site e rede social liberados no Brasil.

Na verdade, o objetivo principal do VPN é outro, é uma ferramenta extremamente importante para empresas, mas na China o usamos para driblar o Great Firewall (GFW), nome dado ao sistema de bloqueios virtuais do governo chinês. Só assim podemos fazer pesquisas no Google, checar nossos emails do Gmail, olhar nossa timeline do Facebook, curtir algumas fotos no Instagram, assistir vídeos no Youtube e histórias no Snapchat e por aí vai.

Sou super adepta das redes sociais (para não dizer viciada hehe). Já tive experiências com vários VPNs diferentes e deixo aqui as minhas dicas para quem vem à China:

ExpressVPN

O melhor da atualidade, na minha opinião e também de acordo com as pesquisas que fiz pela internet. Ele é rápido, seguro, tem uma plataforma simples e fácil de acessar e o VPN fica conectado durante horas, sem cair. Ele é um pouco mais caro que os demais (USD 12,50 por mês, se não me engano), mas se você ficará um bom tempo na China, vale o investimento. É possível acessar em vários dispositivos diferentes ao mesmo tempo. Atualmente, eles tem a disponível a versão free por uma semana, mas claro que a versão paga funciona melhor.

ASTRILL

Usei este durante muito tempo, mas ultimamente ele não tem funcionado bem para mim e para pessoas próximas com quem já comentei sobre o assunto. Falo do Astrill, pois já indiquei uma vez, mas hoje, devido a tantos problemas técnicos, não indicaria. Tenho o plano de um ano pago e as vezes consigo acessar no meu notebook, mas está muito lento. Para o Iphone e Ipad, era preciso ter dois aplicativos: Astrill VPN e AnyConnect. Este último é o principal, que serve para conectar o VPN em outro país. Mas ultimamente, nem o AnyConnect tem funcionado direito. E quando funcionava, o VPN desconectava com frequência, diferente do que acontece com o ExpressVPN.

Já entrei em contato algumas vezes com a Astrill, afinal estou pagando o plano e não estão conseguindo usar. A resposta que obtive da ultima vez é que eles estão criando um novo aplicativo para o celular para resolver a questão dos acessos. Vamos torcer para que dê certo e ele volte a funcionar melhor ainda do que antes. Pode ser que funcione melhor no Android, mas no momento, não indico para IOS.

Betternet 

Alguns conhecidos já me indicaram este software. Testei algumas vezes e funciona ok. Indico pois ele é totalmente grátis. Então se você não quer gastar com VPN, tente o Betternet.

Fiz uma pesquisa pela internet assim que meu Astrill parou de funcionar e descobri o Vypr VPN e o PureVPN considerados os melhores que funcionam na China, junto com o Express. Ainda não testei, mas foram bem cotados e sugeridos em diversos sites.

Minha sugestão é já baixar o aplicativo do VPN no seu mobile, instala-lo no computador e fazer o cadastro antes de entrar na China. O App Store funciona normalmente aqui, mas costuma ser bem lento. Importante ressaltar que mesmo o VPN sendo muito bom, nem sempre ele conecta na primeira tentativa. As vezes demora minutos ou até horas para funcionar e só nos resta esperar… Ou ficar trocando o país até conseguir conectar. Por que? Porque a China bloqueia os endereços de IP que consegue rastrear, portanto se você usa muito o mesmo endereço de IP, não estranhe se um dia ele não conectar mais. Caso não conseguir conectar em nenhum país, reinicie o dispositivo. Se não der certo, vá nas Preferências/Ajustes do seu computador ou celular e verifique se o VPN está ativado. Ainda não funcionou? Então entre em contato com o suporte do VPN em questão.

Curioso é que no computador o VPN sempre funciona consideravelmente melhor do que no celular, pelo menos para mim. E já ouvi falar é que o VPN costuma funcionar melhor em aparelhos Android e Windows. Iphones, IMac e outras aparelhos da Apple são os mais visados pelo GFW.

Outra coisa que aconteceu comigo é que no email de resposta da Astrill, eles pediam para não enviar mais mensagens para determinado endereço de email, pois os emails estavam sendo rastreados. Ou seja, o governo chinês está com força em cima do nosso querido VPN.

Essas são as dicas que passo de acordo com as minhas experiências. Eu, sinceramente, não sei como seria a vida na China sem VPN. No mínimo, seríamos totalmente alienados ao que acontece no mundo ocidental. Se você já testou algum dos que citei ou tem outros para indicar, sinta-se a vontade para deixar seu comentário.

Se você gostou das dicas deixe o seu “like”. E se ainda não conhece as redes sociais do blog, clique aqui e dá um follow: Instagram @Chinachic | Facebook @Chinachicblog | Snapchat @Chinachic8

E por último, lembre-se: ao acessar o VPN, a velocidade da conexão diminui, portanto, tenha paciência, muita paciência…

 

09 dezembro, 2015
Aplicativos (grátis) para aprender mandarim
DICAS, Redes Sociais

Nǐ hǎo 你好… quero dizer, olá! estudar aprender chines mandarim

Quando se viaja para outro país onde o idioma é diferente, é importante e de bom tom aprender algumas palavras-chaves da língua local, como “olá”, “bom dia”, “obrigada” e por aí vai. Peguei essa “mania” de baixar aplicativos para aprender outros idiomas faz pouco tempo, mas consegui praticar o pouquinho que sei de francês em Paris e dizer algumas palavras em vietnamita, quando visitei o Vietnã. Eu só sabia meia duzia de coisas, mas já foi o suficiente para arrancar uma cara de espanto do garçom do restaurante kkkk

Quando se trata de China, eu diria, aprender mandarim é praticamente obrigatório e necessário para nossa sobrevivência! Tá, sem exageros, claro que a linguagem corporal e os gestos as vezes funcionam e nos pontos turísticos você até encontra chineses que falam inglês, mas vai dizer: não rola uma curiosidade, uma vontade de aprender algumas palavras e frases em mandarim? É o idioma mais falada no mundo!!! Até mais do que o inglês, afinal, a população chinesa ultrapassa um bilhão de pessoas…

Hoje eu estudo mandarim em uma escola para estrangeiros, mas quando cheguei na China, me virava só com o que aprendi usando o celular. Muitos me perguntam se é difícil. Eu, sinceramente, não acho a gramática chinesa difícil, é menos complexa que o português, mas o que complica para nós estrangeiros é a pronúncia dos tons (e a escrita dos caracteres, claro). Quando a palavra está em um conxteto, os chineses, geralmente, conseguem entender mesmo se o tom não está próximo do real, mas se não tem um contexto, aí ferrou… você pode repetir 10 vezes até que a pessoa consiga entender o que você está querendo dizer… ou não. Então, não esqueçam: pronúncia é tudo!

• Nemo Chinês Mandarim

Já comentei desse app aqui, é um dos meus preferidos, pois é simples e fácil de usar. Ele te mostra a palavra em português (ou no idioma que você preferir) e a tradução em chinês, escrita em pinyin (alfabeto) e em hanzi (caracteres chineses) e o áudio de falante nativo, que ajuda muito na pronúncia. Você pode escolher quantas palavras quer aprender por dia e, se quer aprender palavras ou frases essenciais ou perguntas comuns do dia a dia. Ele ainda te dá a opção de gravar a sua voz e depois comparar com o áudio do “professor”. Na versão completa (custa U$9,99), você aprende a pedir direções, ir às compras, puxar conversa, pedir comida, reservar um hotel e várias outras coisinhas importantes.

nemo app chines aprender mandarim

• Aprenda Chinês Grátis: Frases e Vocabulário para Viagens, Estudos e Morar na China

Esse app é semelhante ao Nemo, mas mais focado em frases inteiras. Ele te explica exatamente o que falar em chinês em determinadas situações e ainda tem frases básicas prontas, em português, com tradução em pinyin e hanzi, que ajudam muito no dia a dia. Por exemplo, quando algum chinês não entende, de jeito nenhum, o que você está dizendo ou perguntando, é só mostrar a pergunta em hanzi. A versão completa custa U$ 4,99.

• Learn Mandarin ®

Um pouco mais completo e avançado (apesar de ser mandarim básico) que os demais e mais focado em lições. Ele é dividido por assuntos: Educação; Família; Cidades; Viagens; Cores; Números; Compras; Roupas, entre outros. E você estuda de acordo com o assunto de sua escolha. Você aprende através de exercícios audiovisuais e são mais de nove tipos de lições, entre elas jogo da memória, quiz, lista de estudos e áudio.

• Monki Chinese Class: Aprendiz de Idiomas

Esse app é para aqueles que querem aprender a escrever os caracteres chineses. Na verdade, ele foi criado para as crianças, por isso é composto de ilustrações fofas e coloridas. Cada caracter é representado pelo desenho do seu significado e você precisa escrever o ideograma por cima do desenho, traço por traço. Sim, é bem infantil, mas ajuda muito a fixar a sequência correta de escrever um ideograma e a associá-lo ao seu significado.  O app te chama atenção quando o traçado está errado e tem áudio, o que ajuda a entender a pronúncia correta.monki chinese class aprender mandarim

Se você quer aprender um pouco desse idioma tão antigo e que parece de outro mundo, mas na verdade não é (!), seja por curiosidade ou por necessidade, não deixe de fazer o download destes aplicativos. São todos free e não necessitam de acesso a internet. E ajudam muito! Depois, quem sabe, podemos bater um papinho em mandarim. Topas?

Zàijiàn

15 novembro, 2015
Instagrams da Semana #2
Redes Sociais

Esse fim de semana o feed do Instragram do mundo inteiro lotou com fotos relacionadas à um unico assunto. Quem tem instagram, e até quem não tem, sabe do que estou falando. Depois dos ataques à Paris nessa sexta-feira a noite, foi criada a #PrayforParis, em homenagem e solidariedade aos parisienses, às vítimas do ataque e suas famílias. Até agora (meio dia de domingo na China), já foram publicadas mais de 5 milhões e 560 mil fotos usando essa hashtag. E esse número continua aumentando a cada segundo.

E depois de tantos questionamentos e indagações “que país é esse que estamos vivendo?” e lembrando das tragédias, conflitos e guerras que estão acontecendo no mundo, foi criada também a #PrayforWorld, que até agora já tem mais de 259 mil fotos.

pray for paris #
Imagens mais publicadas no Insta

Sabe que no fundo, acho que somos um pouco “hipócritas” com tudo isso. Eu também usei a #PrayforParis, demonstrei minha indignação e minha tristeza com o ocorrido. Mas sei que guerras, bombardeios, centenas e milhares de pessoas inocentes sendo mortas acontecem com frequência no mundo, mas por quê as vítimas da Guerra na Síria e as milhares de famílias desfeitas não são notícia de destaque na imprensa mundial e não recebem uma hashtag nas redes sociais? A #PrayforSyria não passou de 74 mil fotos ainda e isso que essa guerra começou muuuito antes da última sexta-feira, 13. Entendem o que quero dizer?

Ao meu ver, ataques e atentados como este em Paris, quebram paradigmas. Temos para nós que Paris e outros países da Europa são lugares seguros. Lugares, que você, facilmente, escolheria como destino de lua de mel ou férias com a família. E quando coisas assim acontecem nesses lugares, chocam! Você pensa: eu poderia estar lá (e eu estava há duas semanas atrás). E também o povo parisiense, os franceses, os turistas nada tem a ver com essa crença e essa religião que mata. Mas assim  como eles merecem nossa solidariedade e nossas orações, aquelas pessoas inocentes que sofrem devido às guerras no mundo, também.

Bom, mas agora vamos falar de um assunto mais leve? Bem leve, literalmente. É que esta semana foi gravado, em Nova York, o Victoria’s Secret Fashion Show 2015 e mesmo os convidados tendo que assinar um termo de não divulgação das fotos (segundo Thássia Naves contou no snap), o Instagram bombou de fotos do desfile e do backstage. Até porque o próprio perfil da marca @victoriassecret, as modelos e as revistas que cobrem o evento, claro, divulgaram muita coisa pra gente que tá aqui, morrendo de curiosidade. O line-up maravilhoso de angels, como sempre, estava recheado com sete beldades brasileirasAlessandra Ambrósio, Adriana Lima, Izabel Goulart, Lais Ribeiro, Flavia Lucini, Barbara Fialho, e Gracie Carvalho. As bffs americanas Kendall Jenner e Gigi Hadid estrearam na passarela do VS, que teve ainda as modelos chinesas Sui He e a fofa Ming Xi, que contou em entrevista à Vogue China, que suas angels preferidas são Candice Swanepoel e a Adriana Lima (teve até selfie das duas juntas no instagram).

Victorias Secret Fashion Show 2015 angels

Victorias Secret Fashion Show 2015 Alessandra Ambrosio

Victorias Secret Fashion Show 2015 Kendall Jenner Gigi Hadid angels

Victorias Secret Fashion Show 2012 Sui He chinesa

Victorias secret fashion show 2015 MingXi chinesa

Victorias secret fashion show modelos chinesas

Victorias Secret fashion show adriana lima e chinesa ming xi

Este ano, os artistas convidados para perfomance foram Ellie Goulding, Selena Gomez e The Weeknd. E como acontece nos desfiles da VS de todos os anos (pelo menos o que o público vê), o clima é de muita diversão, descontração e muuuita beleza também. O show vai ao ar no dia 08 de dezembro, no canal CBS. Tô louca pra assitir essa babadeira! E vocês?

Semana que vem tem mais news e fofocas do instagram. E quem ainda não segue o @ChinaChic no insta, está convidadíssimo.

Beijos e uma semana iluminada! ♥

13 novembro, 2015
Aplicativos que vão mudar sua vida na China
DICAS, LIFESTYLE, Redes Sociais

Ahhh, a tecnologia… as vezes nos perguntamos, como vivíamos antes dela existir? Eu me questiono com frequência, e vocês? Confesso que, apesar de fazer bom uso da tecnologia {alô Skype e FaceTime, ainda bem que tenho vocês para matar as saudades de quem ficou no Brasil}, eu não sou o tipo de pessoa que entende tudo de gadgets ou tem milhões de aplicativos no celular. Tenho um ou outro app que são os meus favoritos e aqueles que fazem minha vida muito melhor aqui na China, ou seja, não dá para viver sem! E o melhor, todos free.

aplicativos usar na china

  • App de Metrô

Uma coisa que funciona muito bem na China é o transporte público – você consegue chegar em qualquer lugar by bus, os táxis são baratos e nas principais cidades há metrô com linhas que te levam para todos os cantos. E quando falo em principais cidades na China, falo em cidade grande, mas graaande mesmo, tipo 10 milhões, 20 milhões de pessoas. E para atender todo mundo, os mêtros costumam ter várias linhas e infinitas estações. A maneira mais fácil para você se achar, saber qual a melhor rota, qual linha pegar, quanto tempo leva e qual estação descer, é usando o aplicativo do metrô. Otimiza muito o seu tempo e evita que você se perca no meio de milhões de chineses (lembre-se: a grande maioria não fala inglês e portanto será mais difícil conseguir ajuda). O aplicativo Metrô de China ou MetroMan é ótimo! Ele rastreia sua localização e permite que você escolha qualquer cidade da China que tenha metrô, ou seja, abrange a China inteira.

Ou se você preferir, pode baixar o app do metrô de cada cidade – Shanghai Metro, Beijing Metro, Shenzhen Metro…

  • Taxi Book

Continuando no mesmo assunto – transporte público, usar táxi na China é extremamente conveniente. Além de ser muito barato, geralmente é bem fácil de conseguir. Mas para aqueles dias que você está com pressa ou em uma hora que não passa táxi nenhum, existe o app Táxi Book. Você ativa a procura, ele pesquisa os táxis mais próximos da sua localização e o motorista que quiser fazer a corrida dá um “aceitar”. Você manda o endereço em chinês e ele te retorna com o número da placa do carro, para você saber quando seu táxi chegar.  Bem prático. O único problema é que o app é todo em chinês, mas depois que você sabe o caminho das pedras é só ir clicando nos botões certos. O app é bem simples e não tem outras funções, então é tranquilo de se achar. E para quem quiser um serviço de táxi particular, na China também existe o Uber. Mas caso você não saiba nada mandarim, tem que torcer para cair em um motorista que entenda inglês.

  • Pleco Chinese Dictionary

Meu companheiro quase que diário! O Pleco é um dicionário inglês-mandarim (e vice-versa), um simples tradutor que, definitivamente, eu não vivo sem aqui na China. Mesmo arranhando o mandarim, quando algum chinês não entende meu tom ou quando eu realmente não sei a palavra, eu recorro ao Pleco. Mas aí você pensa, se for por isso, posso usar o Google Translate. Certo?! Errado! Tudo bem que o Google Tradutor é totalmente free, todo mundo usa e não tem como competir (nem vou falar dele muito porque todo mundo conhece). Mas o que eu acho ruim no Google Translate é que ele traduz toda a sentença da maneira que quer e as vezes a tradução fica totalmente sem nexo.

O Pleco, apesar de não traduzir frases, não te dá somente a tradução da palavra em pinyin (alfabeto ocidental) e o ideograma chinês (essencial para o chinesinho te entender), mas ainda mostra a definição da palavra, utilização em frases e a sonoridade. Você ainda encontra no app, o histórico de palavras pesquisadas e pode salvar as mesmas dentro de pastas organizadas por assunto que você mesmo definir. É uma mão na roda!

Ele também tem um dos melhores sistemas de OCR, o Optical Character Recognition, que lê a mensagem em chinês e traduz ideograma por ideograma, melhor do que a tradução do Google. Mas o OCR é pago (USD 11,99). Descobri faz pouco tempo e ainda estou maravilhada, vocês não tem ideia de como é ruim olharmos para todos os lugares com escritas chinesas e não entendermos nada. Isso faz toda a diferença!

  • Nemo Chinês Mandarim

Aprender, pelo menos o básico do básico, do idioma do país que você esta visitando é interessante tanto para você se comunicar melhor e conseguir se “virar” durante a viagem, quanto para se mostrar cordial com os locais. No caso do mandarim, os chineses ficam surpresos e muitas vezes, contentes, quando veem que você sabe falar a língua deles. Um simples “Ni hao” ou “Xie xie” (olá e obrigada, respectivamente) vindo de um laoway, já fazem o dia deles. E o melhor: presenciar a cara de espanto do chinês quando ele ver que você sabe mandarim!

No app Nemo Chinês Mandarim você tem a opção de escolher quantas palavras quer aprender por dia e ele te ensina em pinyin e caracteres. O estudo é através de exercícios simples que ajudam na fixação da palavra. Cada dia você aprende palavras novas. E nos dias que você não estuda, ele te lembra de praticar. Ou seja, esse app é para ninguém arranjar desculpa…

  • VPN Express e Betternet

Já falei sobre esse assunto aqui no blog e ontem desabafei no snap kkkk {adiciona ChinaChic8}. A internet na China é realmente um teste de paciência! O VPN é a salvação para conseguir acessar as redes sociais, o Google, Gmail, Youtube e todos os outros milhares de sites que são bloqueados aqui na China. Sem VPN não se vive no mundo digital (a não ser no mundo digital chinês), por isso, nem se atreva a vir para a China sem um app de VPN cadastrado no seu smartphone, tablet e/ou notebook.

O VPN Express é um dos mais usados e recomendado, devido ao seu uso fácil. O Betternet tem a mesma função (procure assim, escrito junto). Como eu moro aqui, eu tenho uma conta anual do Astrill e nunca usei esse último app, mas foi muito bem indicado por pessoas próximas que vem ao país com frequência.

E para garantir que tudo funcione bem, baixe os apps antes de chegar na China, especialmente o do VPN. Eu já passei por um sufoco quando apaguei o app do Astrill quando estava no Brasil e e esqueci de baixa-lo novamente antes de voltar. Foram dias tentando até conseguir abri-lo novamente, mas ufa, consegui!

08 novembro, 2015
Instagrams da Semana #1
Redes Sociais

O assunto que mais deu o que falar na web essa semana surgiu no instagram. O que eu li e você provavelmente também, já que o assunto está em todos os sites de notícias, fofocas e moda é que a modelo australiana Essena O’neill, dona de uma conta de mais de 500 mil seguidores, apagou diversas fotos do seu perfil e mudou a legenda de outras, a fim de alertar as pessoas de que a vida digital não é a real.essena oneill instagram bikini pictureessena onaill instagram dressGente, oi? Não crítico ela pelo o que fez, acho até que a intenção dela foi boa (apesar de um pouco exagerada). A menina não aguentou a pressão (que muitas vezes parte dela mesmo) de ter que ser sempre linda e perfeita e radicalizou. Quis mostrar às meninas que se espelham nela que ninguém é perfeito. Acho justo!

Mas o que me admira é esse tanto de mídia em cima de um assunto que já é tão ultrapassado, como se estivessem surpresos que alguém resolveu falar que as redes sociais não mostram a vida como ela realmente é. É claro que as pessoas, em sã consciência, não vão mostrar seus problemas mais íntimos nas redes sociais  e também sabem que as empresas pagam para famosos, influenciadores digitais e blogueiros falarem que amam tal marca ou produto. Isso é claro, pelo menos para mim. Ou você acha que a Xuxa usa mesmo Monange e a Gisele, Pantene?! A mídia tradicional (revistas, tv, rádio), como o nome já diz, é tão tradicional que as empresas precisam se reiventar, o público quer novidades sempre. Os blogs já viraram espaços publicitários há muito tempo, as redes sociais também. E vai depender da boa índole do influenciador avisar aos leitores quando é publicidade. Se ela fez publicidade velada no seu instagram e depois se arrependeu, ok, mas imagina como não fica a cara da empresa que apostou no trabalho dela, pagou e depois teve seu filme queimado para mais de 500 mil pessoas!? #prontofalei
_
Uma das blogueiras mais tops do Brasil, Thassinha também virou notícia quando postou uma foto com a legenda “Decidi seguir outro sonho. Vocês não me verão mais em looks diferentes a cada post… Por enquanto é só o que posso dizer. Mas muito obrigada pelo apoio até aqui.”
Todos acharam que ela iria seguir outros passos e abandonar os maravilhosos looks do dia, mas não, era apenas uma estratégia de marketing para divulgar o Bazar da Thássia, um evento beneficente cuja renda será toda revertida para o Hospital de Cancêr de Uberlândia e a Casa do Menor Nova Canaã. Apesar de que ela ganha boa parte das roupas e dos acessórios que veste, achei a causa muito nobre e muito bacana, pois toda mulher sabe como é difícil se desapegar de coisas do closet que tenham algum valor emocional. Tenho certeza que o bazar será successo! thassia naves instagram bazar beneficiente novo sonho
_
E no insta do @ChinaChic {quem ainda não segue, venha me fazer companhia aqui} eu compartilhei um pouco da minha passagem por Paris e Beijing na semana passada. Paris no outono é divinamente encantadora e eu ainda não acredito em como fomos abençoados por pegar dias ensolarados e de céu azul sem nuvens em Beijing, uma das cidades mais poluídas do mundo. Renderam muitas fotos lindas e passeios ainda melhores 😀instagram paris torre eiffel
_
 
beijing pequim muralha da China Cidade Proibida
E agora mais uma semana começando… vamos aguardar para ver o que vai bombar no #instagram!
Uma semana abençoada para todos nós :)
03 junho, 2015
VPN, a salvação para acessar sites e redes sociais na China
Curiosidades, DICAS, LIFESTYLE

A melhor coisa de sair da China é poder se conectar facilmente às redes sociais, Google, Gmail, Youtube e tantos outros sites que fazem parte do nosso dia a dia e nós não sabemos mais viver sem, sem precisar conectar o VPN – em termos leigos, programa que permite usarmos o endereço de IP de outro local para acessar uma rede pública de comunicações, no caso, a internet. Na China, nós o usamos para burlar o sistema de bloqueios chinês.

Para quem não sabe, praticamente todos os sites que nós, ocidentais, gostamos são bloqueados pelo governo chinês. O primeiro foi o Facebook, logo depois o Youtube, o Google (que antes funcionava quando eles queriam), hoje também é totalmente bloqueado e por aí vai. O site da padaria da esquina de sua antiga cidade? Bloqueado. O acesso a conta do banco no Brasil? Bloqueado. O China Chic? Bloqueado.

Redes sociais facebook instagram vpn site governo chinaEnfim, a China tem o sistema de censura online mais sofisticado do mundo. O que funciona no ciberespaço chinês são as redes sociais deles – Sina Weibo, BQQ e WeChat, o site de busca chinês, o Yahoo e sites de empresas daqui. O governo diz que o controle é necessário para preservar a estabilidade e acredita que isso é um dos motivos para o surgimento de redes de grande sucesso, como o Alibaba, que é associado ao favorito da mulherada, o Aliexpress.

Mas voltando ao VPN, se você pretende vir à China já pesquise os planos, se cadastre e instale aquele que mais se encaixe às suas necessidades. Os mais populares costumam ser bloqueados na China, ou seja, sem VPN, não tem como acessar o próprio software para download.  Imagine chegar em um país totalmente diferente do seu, sem conseguir contato com quem está lá do outro lado do mundo e ainda ficar sei lá quanto tempo sem poder acessar as redes sociais e sites de notícias. Não dá né!?

Segue algumas dicas:

ASTRILL – É o que eu uso desde que cheguei à China e nunca tive problemas. Tem plano mensal, trimestral e anual. E com ele você pode se conectar em vários dispositivos diferentes ao mesmo tempo. Sempre uso com IP dos EUA, funciona mais rápido.

EXPRESS VPN – tem os planos mais caros, mas em compensação dizem que ganha de todos em velocidade. Opera em todos os dispositivos e tem servidor em mais de 70 países.

VYPRPN – o preço dos planos são ok e a velocidade também é boa. Segundo o site, dá para testar de graça. Ele permite se conetar em até três dispositivos.

De qualquer maneira, tenha consciência de quê para usar a internet na China é preciso ter paciência. Com ou sem VPN, a internet, na maioria das vezes, é muito lenta. Para abrir um aplicativo no celular é preciso habilitar o VPN, esperar ele conectar, abrir o app e esperar, esperar e esperar até carregar.

Por isso que digo, nada como sair da China e poder usar a internet sem limites, tão  simples que a gente até estranha…

  • Atualizado em março de 2016, acesse este link para informações atuais.