20 julho, 2016
Meu look noiva (no melhor estilo Chanel)
Beleza, BELEZA, LIFESTYLE, Look do Dia, MODA

Olá pessoal, hellooo, ni hao….

Estou de volta à China e ao meu mundinho virtual. Será que alguém sentiu minha falta por aqui? Deixei meu filho (o blog) meio abandonado no último mês, mas é porque tive que me dedicar inteiramente à assuntos pessoais. Passei um bom período de “férias” no Brasil, que de férias não tiveram nada. Fiquei boa parte do tempo organizando as coisas para o meu casamento e construindo e reformando nosso ap no Brasil {antes que alguém pergunte, não temos pretensão de voltar a morar no Brasil, esse ap já existe antes da vinda para a China} e nossa, não tinha ideia de como isso dá trabalho. O tempo que sobrava eu queria passar com minha família e amigos e por isso o blog ficou um pouco de lado.

Aproveitamos esse período no Brasil, eu e o Rodrigo, para oficializar de vez nossa união, ou seja, casar no civil. E casamento é coisa importante, não é!? Então acho que estou perdoada por sumir daqui…

E quando se fala em casamento civil, a grande dúvida é: que tipo de roupa usar!? Como o vestido que usei fez o maior sucesso, resolvi postar aqui no blog, até para ajudar aquelas que passam pela mesma indecisão que eu passei.

Quando o casamento é no verão, a escolha fica mais fácil. É só jogar um vestido branco ou off white ou um macacão de alfaiataria e tá tudo certo. Mas meu casamento foi em junho e no sul faz muito frio nessa época do ano, então precisava de um look condizente com a estação. Minha ideia inicial era usar um conjunto de terninho com calça flare de alfaiataria, bem chic e estiloso. Mas vai achar esse modelito na cor branca em pleno inverno?! No frio, as pessoas preferem usar preto, cinza, marrom e as coleções costumam trazer tons mais escuros. A segunda opção era um macacão de alfaiataria, minha peça favorita, mas de novo, difícil de achar em cor clara.

Mas quando bati o olho nesse vestido, sabia que era ele! O modelo é sério, como a ocasião pede, mas tem um toque sexy e ousado, devido ao comprimento curto da saia e a tela, que deixa uma parte do colo a mostra. Como dizem, sexy sem ser vulgar kkkkkk

20160624_EvelynRoro_0701

20160624_EvelynRoro_0703

20160624_EvelynRoro_0717

E a pergunta que muitas me fizeram: ele veio da China? A boa notícia para quem está no Brasil é “NÃO”. O vestido é da marca brasileira Iorane (queridinha da Thássia Naves e de várias blogueiras famosas) e faz parte da coleção atual. Além de lindo, o modelo lembra o clássico taulleur da Chanel. Serviu tão bem que parece que foi feito pra mim. E modestia a parte, ficou perfeito!

E como sou das noivas mais moderninhas, optei por um scarpin burgundy, mesma cor das unhas. Queria uma maquiagem leve e natural, mas a Josi Schweig (minha maquiadora preferida) fez um olho bem marcado que era para ficar bem na foto. O cabelo usei meio preso para trás, com trancinhas finas, um penteado bem descontraído e atual.

20160624_EvelynRoro_0713

Aproveito o post para mostrar um pouquinho da decoração do almoço de comemoração. Fizemos uma coisa pequena, só para família e algumas madrinhas. Mas eu que organizei tudo com a ajuda da minha mãe. Sou o tipo de pessoa que gosta das coisas do meu jeito, então o que estiver ao meu alcance, eu mesmo gosto de fazer. A decoração foi simples, mas feita com muito carinho e dedicação.

20160624_EvelynRoro_0593

20160624_EvelynRoro_0404

20160624_EvelynRoro_0406

Coisa boa compartilhar um pouco desse momento tão especial e que ficará para sempre registrado. Agora quero saber dos comentários…. Gostaram?

SaveMe!
02 junho, 2016
Comemorando o Dia das Crianças na China
Curiosidades, LIFESTYLE

Consideradas os futuros guardiões da nação, as crianças são surpreendentemente muito bem respeitadas na China. Idosos chegam a se levantar dos bancos do transporte público, para dar lugar à uma mãe com filho no colo ou até mesmo para crianças com idade (e energia) suficiente para ficar horas em pé. Já vi cenas assim diversas vezes, por isso tenho a impressão de que as crianças chinesas são mais respeitadas que o idosos. Por isso, o dia 1º de junho é uma data importante para os chineses, pois é comemorado o Dia das Crianças, conhecido como International Children Day ou Liù Yī Guójì Értóng Jié (六一国际儿童节), em mandarim.

Dia das criancas chinesas

A data é celebrada internacionalmente e foi definida em 1949 pela “Democratic Federation of Women”, com o objetivo de beneficiar e promover o bem-estar das crianças do mundo todo, ajudar aquelas em situação de pobreza, evitar o trabalho infantil e melhorar a educação dada aos pequenos. A China foi um dos primeiros países a apoiar e aderir a data.

No dia de hoje, é feriado oficial nas escolas da China. Os pais aproveitam para levar os filhos nos parques para brincar, participar de jogos e espetáculos organizados. O governo realiza eventos de entretenimento para as crianças em várias partes do país e os muitos lugares públicos tem entrada gratuita. Os parques e shoppings ficam lotados! Pois vamos combinar: criança é o que não falta na China rsrsrs O 1º de junho é um dia de brincadeiras, muita alegria e diversão para as famílias chinesas.

crianca brincando dia das criancas

playground crianças (Copy)

09 maio, 2016
Como falar “mãe” e declarar seu amor em mandarim?
Curiosidades, LIFESTYLE

Família é a base de tudo, concordam?! E para a sociedade chinesa, a família tem um peso ainda maior do que imaginamos. O conceito de família é tão importante no país, que foi um dos poucos conceitos morais e ideológicos que permaneceram firme mesmo com o passar dos séculos e mesmo com a revolução que a cultura local sofreu.

Para se ter uma ideia da importância da família na cultura chinesa, em mandarim há um nome específico para cada grau de parentesco. Explico: por exemplo, não existe nome único para “irmão”. O irmão mais velho é chamado de “gege” e o mais novo de “didi”. O mesmo acontece com as irmãs. O avô e a avó por parte de pai são chamados de forma diferente dos avós maternos. A denominação para cada tipo de familiar é tão extensa que existe um dicionário chinês (grosso, bem grosso) com o nome de cada tipo de parente. Minha própria professora, chinesa nativa, me falou que é praticamente impossível decorar todos os nomes existentes para designar os familiares.

Mas claro que diante disso, MÃE, a palavra mais importante do meio familiar, não poderia ter apenas uma única pronuncia… Māmā é o mais comum deles. Se você está ou já esteve na China, provavelmente, já escutou a criançada pra lá e pra cá gritando “māmā, māmā…” o tempo todo.

dia das maes china

Mas segundo a Chen Xiaofen (uma chinesa fofa que dá aulas de mandarim no Brasil) em chinês existem três palavras diferentes para “mãe”.

Ela explicou cada uma delas, inclusive a origem do ideograma. Eu achei super interessante e aproveito que hoje é Dia das Mães para compartilhar essa informação com vocês, afinal, conhecimento nunca é demais. Olha só:

Mǔqīn (母亲)

O ideograma foi criado baseado na imagem de uma mãe amamentando e expressa o amor materno.

Niáng (娘)

O ideograma desta palavra é formado pelos ideogramas de “mulher (女)” e “boa (良)”. Expressa o coração bom e todas as qualidades de uma mãe.

Mā (妈)

Foi utilizado o ideograma do “cavalo (马)”, que tem o mesmo som e foi acrescentado o radical de “mulher (女)” para diferenciar um do outro. Essa junção foi feita para diferenciar a leitura do mā de cavalo para o mā de mãe.

Então, neste dia tão especial eu desejo:

Mǔqīn jié kuàilè (母亲节快乐) | Feliz Dia das Mães

E não esqueçam de declarar seu amor para suas mamães:

Māma, wŏ ài nĭ (妈妈,我爱你) | Mãe, eu te amo!

Feliz dia das maes mandarim chines

25 março, 2016
Como é celebrada a Páscoa na China
Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

A primeira pergunta que você deve ter se feito ao ler o título do post é: existe Páscoa na China? Um país onde boa parte da população segue os princípios de Confúcio, reverencia o budismo e o taoísmo e não acredita em Deus, muito menos em Jesus Cristo, por que celebraria a Páscoa?

ovos pintados de pascoa cultura chinesa

Mesmo não sendo todas reconhecidas pelo governo, a China abriga diversas religiões, incluindo a católica, a evangélica e a ortodoxa. Para os chineses cristãos, a data tem um significado religioso, assim como para nós ocidentais. Eles celebram a ressurreição de Cristo, vão à Igreja e assistem as missas. Sim, na China tem Igrejas Católicas espalhadas por várias cidades. Eu ainda não tive a oportunidade de visitar nenhuma, mas já conheci um chinês cuja família é católica.

Mas para grande parte da população, a Páscoa tem apenas o apelo comercial. Até alguns anos atrás, não se encontravam, nos supermecados, ovos de páscoa ou chocolates com formatos especiais. E muitos chineses não-cristãos nem sabiam que essa data existia. Mas com a “invasão” de estrangeiros, o mercado e as marcas não perderam essa oportunidade. E mesmo não conhecendo o real significado da Páscoa, o comércio chinês aproveitou a procura dos ocidentais por doces e chocolates que representassem a data, para vender mais. Hoje, algumas grandes redes de supermercado, como Carrefour e Metro, e outros mercados menores de importados comercializam ovos de Páscoa da Nestlé, Lindt, Ferrerro Rocher, entre outras marcas, e chocolates em formatos de coelho, ovinhos e até galinhas. Tudo costuma voar das gondolas dos supermercados, pois até os chineses se renderam a essas delícias ocidentais.

Muitos restaurantes de Shanghai, Beijing e outras cidades maiores aproveitam a data e promovem almoços especiais e ceias, tudo para atrair o público que tem o costume de celebrar a Páscoa. Em Hong Kong, essa data recebe uma atenção ainda mais especial, por causa da influência da cultura inglesa {leia mais sobre a colonização de HK pelos ingleses} e pelo considerável número de estrangeiros cristãos vivendo por lá. Os hotéis e restaurantes oferecem menu especial e alguns parques e atrações turísticas promovem eventos e brincadeiras.

Influênciada pela cultura ocidental, algumas crianças chinesas se divertem com a caça e pintura dos ovos de Páscoa, no domingo de manhã. E assim como o coelho, os ovos pintados e os de chocolate simbolizam a Páscoa no ocidente, na China estes também tem um significado importante. Os chineses acreditam que a vida começou do ovo, portanto, é comum que eles presenteiem familiares e amigos com ovos coloridos, tanto no Festival de Primavera quanto na Páscoa. Os ovos representam a renovação da vida. E os coelhos simbolizam o nascimento e a vida e são vistos com frequência na pintura dos ovos.

pascoa na china crianças chinesas coelho ovos

Para meus leitores eu desejo uma doce e abençoada Páscoa e um espírito de renovação e crescimento, especialmente por este momento que nosso Brasil e nós brasileiros estamos passando.

Fùhuó Jié Kuàilè 复活节快乐 (Feliz Páscoa)!

 

18 janeiro, 2016
A vida de expatriados em Xiamen
Curiosidades, LIFESTYLE
xiamen vida brasileiro expatriado china
.
Eu já falei aqui no blog sobre a vida na China e também já falei um pouco sobre Xiamen, a cidade onde moro. Mas como, ultimamente, a Xiamen Airlines (grande empresa aérea chinesa) está abrindo as portas para estrangeiros e contratando pilotos brasileiros, muitas mulheres de piloto tem vindo me procurar para saber como é a vida na cidade. Também tenho conhecido alguns brasileiros que vieram fazer sua vida aqui (alguns abrindo seu próprio negócio, outros trabalhando como professor ou modelo e outros que vieram para estudar) ou seja, não é só da área da aviação que vivem os brasileiros em Xiamen. E pensando nessas famílias que moram ou pretendem se mudar para a cidade e também nas pessoas que tem curiosidade em saber como é a vida por aqui, escrevo esse texto.
.
Xiamen é uma cidade mediana no sudeste da China. É, na verdade, uma ilha. Há brasileiros que dizem ser a Florianópolis da China. Será? Bommm, eu não concordo e nem discordo. Xiamen pode ser comparada a Florianópolis: tem praia e é desenvolvida, mas não tããão cheia e sufocante como as principais capitais do Brasil. Mas não podemos esquecer que estamos na China. As praias são sujas e a cidade, apesar de ser considerada pequena para os padrões chineses, é maior e muito mais populosa que Floripa. O clima é parecido: relativamente frio no inverno e quente e abafado no verão.
.
Ainda não conheço muitas cidades na China, mas falo aqui o que já ouvi muito por aí: Xiamen é uma das melhores cidades do país para se viver.
.
A começar pelo meio ambiente. Xiamem tem os melhores índices de qualidade do ar da China, ou seja, menos poluição. Há dias de neblina e céu cinza, mas na maioria das vezes, é possível ver o céu azul. E quando você está na China, isso toma grande importância. Poder enxergar a cor azul do céu e sentir os raios solares traz uma energia tão boa. Nos dias de sol, meu humor é melhor e tenho mais ânimo para sair de casa, fazer minhas coisas. E isso vale para qualquer lugar do mundo. Vocês não se sentem assim também? Sem falar que, sem tanta poluição, não é necessário o uso de máscara, que é uma coisa tão desconfortável…
A cidade é bem arborizada, a estrutura do BRT (uma espécie de metrô de superfície que percorre boa parte de Xiamen) é toda decorada com flores e isso dá outra cara à cidade. Áreas de lazer não faltam por aqui: praças, parques, shopping centers, cafés, praia, templos, etc.
.
parque dia lindo xiamen china.
haiwan park lago xiamen china

zhongshan lu rua de compras pedestres xiamen china

praia mar xiamen china

por do sol sunset sem poluicao xiamen china
.
Outra coisa boa é o clima. Estamos agora no auge do inverno e ainda não tirei meus casacos pesados de lã do closet. Por exemplo, aqui a temperatura mínima está, em torno de 10 graus. Shanghai, que fica a uma hora de voo, esta fazendo 0 grau. Lá no norte da China então, -15, -25 graus, de dia!!! Eu, sinceramente, não sei como as pessoas conseguem (sobre)viver nessa temperatura.
.
Apesar de Xiamen não ser muito popular entre os estrangeiros, há uma região super freqüentada por nós, laoways, e muitos expats moram lá. É a região próxima do Hotel Marco Polo, no bairro Siming. Por ali, há vários restaurantes western, mercado de produtos importados, padarias, cafés e uma rua só de bares. Tem um lago e um enorme parque no centro, onde as pessoas costumam fazer esportes e levar as crianças para brincar. A região é meio busy e os prédios são mais antigos. Por isso, preferi morar no Straits International Community, que é um complexo gigante, com quatro fases e mais de 40 prédios, academia, piscina, parques e muito verde. Quase uma cidade. A gente costuma brincar que de internacional não tem nada. Ninguém que trabalha aqui fala inglês, a não ser uma assistente que contrataram para atender os estrangeiros do condomínio. Quase uma mãe… Mas não troco essa região por nenhuma outra em Xiamen.
Quando cheguei aqui, em 2014, tinha alguns poucos prédios comerciais sendo construídos nos arredores do condomínio e hoje já tem shopping center, mercado, academia, restaurantes ocidentais, Starbucks, ou seja, a região cresceu e está crescendo muito. Ah, e fica pertinho da praia (não que eu frequente muito a praia daqui, mas gosto de ir pedalar no calçadão).
.
marco polo hotel area lago xiamen china
.
straits international community vida expats xiamen china
.
straits international parque paz brasileiros xiamen china..
Meio de transporte é carro, moto elétrica, táxi, ônibus ou BRT. O metrô esta sendo construído e é para ficar pronto em 2017, e promete desafogar um pouco os engarrafamentos. Não que o trânsito seja uma loucura como nas cidades grandes, mas engarrafamento as vezes tem. Moto a gasolina não é permitido, para evitar poluição. E os táxis? Ahh os táxis são uma benção. No geral, táxi na China é bem barato, mas em algumas cidades é bem difícil pegar táxi (já passei por uns perrengues em Beijing, Shanghai e Guangzhou) e alguns táxistas querem tirar vantagem dos laoways (estrangeiros) e não ligam o taxímetro, ou seja, cobram a mais pela corrida. Aqui em Xiamen nunca aconteceu isso comigo e nem com amigos meus. Usar táxi é bem conveniente, por isso, nem sentimos necessidade de ter um carro.
.
Os filhos dos expats estudam na Xiamen International School, que tem ensino fundamental e segundo grau, em inglês. Xiamen também tem duas universidades, a Xiamen University e a Jimei, que fica fora da ilha. Essa primeira está no ranking das melhores universidades da China. A Xiada, como é chamada, tem alguns cursos ministrados em inglês, como Relações Internacionais, Administração e Marketing. Inclusive, tenho uns conhecidos que vieram para Xiamen, exclusivamente, para estudar aqui.
xiamen university universidade conceito china
Claro que nem tudo é maravilhoso. A gente precisa conviver com as diferenças culturais, comportamentais, com a diferença do idioma e tantas outras coisas que já comentei por aqui. E eu que adoro sair pra escutar uma boa música, dançar, sinto falta de boas opções na cidade. Não que não existam. Há um restaurante cubano no Haiwan Park, onde as pessoas se reúnem para dançar salsa (muitos chineses, inclusive) e há um bar chamado The Key, que costuma ser o ponto de encontro dos estrangeiros, onde uma banda filipina anima a galera. Há ótimos restaurantes também, inúmeros KTVS e baladas para o público chinês jovem. Mas as vezes sinto falta de um lugar diferente e que tenha mais a ver com a cultura ocidental. Mas também, nada como um pulinho em Shanghai para distrair e aproveitar o clima internacional da cidade.
 .
Eu amo Shanghai, Beijing, Shenzhen e outras cidades chinesas que já tive a oportunidade de conhecer, mas turistar é uma coisa e morar é outra, não é mesmo?! Sinto que o choque das diferenças não foi tão grande quando me mudei para a China, pois Xiamen tem mais a ver com o estilo de vida que se leva na cidade onde eu morava no Brasil e não é tão crazy and busy como as grandes metrópoles chinesas. O custo de vida também é, relativamente, menor que das cidades grandes. Por isso, eu adoro morar em Xiamen e dentre tantas opções de cidades para se viver na China, acho que fizemos a escolha certa.
 .
E você, gostou da cidade? Tem vontade de conhecer?
06 janeiro, 2016
A vida na Ásia – Desmistificando a China
Comportamento, Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

Um novo ano começa e com ele vem novas esperanças, as promessas de melhorar o que não deu certo e o desejo por mudanças. E pensando nas mudanças que quero para 2016, me dei conta de que, provavelmente, nenhuma delas será maior do que a que fiz há dois anos atrás: mudar para o outro lado do mundo, mudar para a China.

Qual a primeira coisa que vem à sua mente quando você ouve a palavra “China”? Cultura muito diferente? Comida de espetinho? País antigo? Comunista?

vida na china shanghai

É tudo isso, sim! Mas é muito mais do que isso..
.

Todos nós já estamos carecas de saber que a economia do Brasil não está lá essas coisas, grandes empresas estão fechando e o desemprego só aumenta. Enquanto isso, a economia da China está borbulhando e as empresas chinesas e internacionais com sede no país estão, cada vez mais, abrindo vagas de emprego e procurando mão de obra qualificada. Mas o que eu escuto (pelo menos na área de trabalho do meu noivo, que é a aviacao) é que muitos nem cogitam a possibilidade de vir pra cá. “Morar na China? Jamais!”. Preferem trabalhar anos e anos para pagar as contas do que enfrentar as mudanças e fazer o seu pé-de-meia (bem maior e em menos tempo, diga-se de passagem) do outro lado do mundo. Insegurança ou pré-conceito?

.
Insegurança, não dá para negar, sempre rola. Até hoje ficamos com um pé atrás aqui na China, mas provavelmente, estaríamos com os dois pés átras se estivéssemos no Brasil (considerando o mercado atual). Mas é por causa do pré-conceito que resolvi escrever este texto. E não somente pensando nos trabalhadores e suas famílias que receiam vir morar na China, mas para os próprios turistas e interessados (ou não tão interessados assim).

Me dei conta da imagem defasada que os brasileiros tem da China depois que criei o blog. Muitos vieram me falar, surpresos, “Evelyn, eu não sabia que a China tinha lugares tão incríveis!”. E quando minha mãe e minha sogra vieram passar alguns meses aqui em casa, em períodos diferentes, ambas tiveram a mesma percepção e o mesmo sentimento: a China era muito diferente do que elas imaginavam, muito melhor, e elas ficaram chateadas de ter que ir embora. Mas eu não julgo quem tem esse pré-conceito, pois eu também tinha uma imagem totalmente diferente do país antes de vir para cá.

A China está anos luz a frente do Brasil quando o assunto é desenvolvimento econômico, estrutura e tecnologia. As principais cidades chinesas tem uma p* estrutura, que cidade nenhuma no Brasil tem: estradas boas, shoppings, parques e áreas de lazer aos montes, transporte público bom e acessível, arquitetura moderna e prédios tão altos que você quase quebra o pescoço para enxergar onde acaba. Só para citar alguns itens. Claro que as estradas costumam ter trânsito, claro que você encontra lixo no chão do parque e claro que os mêtros estão quase sempre lotados. Mas isso não acontece no Brasil também?!

Isso sem falar da segurança. Com a loucura que anda o Brasil (e o mundo), hoje em dia a gente tem dado mais valor a segurança. Na China, podemos sair de casa sem medo de ter uma arma apontada para a nossa cabeça. As mães podem deixar os filhos adolescentes ficarem até tarde na rua e dormirem tranquilas, ou levarem seus filhos pequenos para brincar no parque sem medo de que algum maluco vá tentar sequestrá-lo. Eu gostaria muito de criar meus (futuros) pequenos em um país como a China. Imagina seus filhos crescerem sabendo falar três idiomas fluentes?

Mas e quanto a comida? Shanghai e Beijing são cidades internacionais e tem diversos supermercados com produtos importados e restaurantes com culinária de todos os países que você possa imaginar. Muitas outras cidades que servem como moradia para expats também não ficam para trás. Aqui em Xiamen, por exemplo, eu não passo fome. Posso escolher se quero ir no francês, no espanhol, no australiano, no mexicano, no português, no japonês, no grego, e tantos outros.

O idioma pode ser uma grande barreira, mas tenho amigas que vivem aqui que não sabem nada mais além do “ni hao” e do “xie xie”. Não é uma mar de rosas, mas dá para se virar com a ajuda da tecnologia e de aplicativos de celular. No trabalho, normalmente, as empresas exigem apenas o inglês.

E como é viver em um país comunista? Olha, não posso negar que o bloqueio de alguns sites e redes sociais me tiram a paciência. Mas fora isso, sinto que tenho mais liberdade aqui do que no Brasil. Posso andar, sem medo, sozinha pelas ruas até tarde da noite. Posso me vestir como quiser, que ninguém vai me julgar pela roupa que estou. Posso usar shortinho curto no calor de 40 graus, que malandro nenhum vai me olhar de forma vulgar e soltar um “goxxxtosa” (odeio isso). Posso comer de boca aberta e arrotar na mesa do restaurante, que ninguém vai me olhar de cara feia (não que eu faça isso, mas eu posso).

Enfim, mudar-se para a China pode ser emocionante, se você deixar. Não é fácil estar longe da família e dos amigos, muito menos viver em uma cultura bem diferente da sua. Mas colocando na balança, o lado bom ganha. A qualidade de vida é melhor, a facilidade de viajar então (não preciso nem comentar quantos países já conheci nesses últimos dois anos) e a experiência de viver lado a lado com pessoas dessa cultura tão rica e viva, em um país tão antigo e ao mesmo tempo tão moderno, é única. Os desafios e a convivência com pessoas que tem uma perspectiva de mundo tão diferente da nossa, só nos fazem crescer e aprender. Sei que viver do outro lado do mundo tem um prazo de validade e que um dia vou querer sair daqui, mas as experiências, os aprendizados, as pessoas e lugares que conheci, ninguém me tirará. Ficarão  comigo para sempre.

muralha da china pequim beijing

shanghai compras east nanjing road

morar na china brasileiros expats

Meu conselho para quem pensa em mudar de país: cortem o cordão umbilical e venham de cabeça e coração abertos. Estar acomodado não significa estar feliz. Preparem-se para um lugar onde tudo é grande e onde tudo é mais. E se não der certo, se não se adaptarem, sempre há chance de voltar. Para mim, uma das piores coisas quando estamos com dúvidas é optar pelo “não” e ficar imaginando, pelo resto da vida, como teria sido se disséssemos “sim”.

17 dezembro, 2015
Superstições e significados dos números na China
Cultura, Curiosidades, LIFESTYLE

Virada de ano chegando e a gente começa a lembrar das simpatias para o Ano Novo: pular sete ondas, guardar sete caroços de uva, comer lentilha… Sem falar da cor da roupa: branco traz paz, amarelo e dourado trazem dinheiro, vermelho paixão e por aí vai. E assim como nós brasileiros temos nossas superstições, os chineses também tem. A diferença? As deles valem o ano todo!

Ok, tenho que admitir que eu também tenho e você, provavelmente, também tem aquela superstição de que passar por baixo da escada traz má sorte, quebrar espelho dá sete anos de azar ou bater na madeira três vezes afasta as coisas ruins (eu sempre faço isso). Mas no fundo, sabemos que estas e tantas outras superstições não passam de crenças populares. Não é?!

Mas para os chineses, superstição é assunto sério. Eu fico impressionada com a quantidade de crenças que eles tem e como seguem a risca cada uma. São histórias contadas a milhares de anos, passadas de geração a geração e muitos nem sabem mais de onde surgiram ou o que significam. Mas de qualquer maneira, eles realmente acreditam no poder das superstições!

Já falei em outro post sobre o significado das cores e hoje vou falar sobre os números, afinal, para muitos povos, os números são místicos e tem um significado, mas na cultura chinesa, isso é ainda mais forte. Tradicionalmente, eles associam os números com o significado das palavras com pronúncia semelhante (assim como eles fazem com os nomes e mais um monte de coisas) e a relação com os números interfere muito no modo de vida. Quer ver?

O número “4” é o mais temido, o odiado, o número do azar. Isso porque o quatro em mandarim, sì 四, tem a pronúncia parecida com a palavra “morte”. Muitos prédios pulam o 4° andar (apenas para efeitos psicológicos, claro, pois se tem quinto andar, o quarto, de fato, existirá fisicamente), afinal ninguém quer trabalhar no andar do azar. Os números de telefone celular que contenham o “maldito” quatro, são mais baratos. E os chineses não comemoram o aniversário de 4 anos, nem de 44. E ‘deuzulivre’, marcar casamento para o dia 4 do mês. Ou seja, assim como alguns de nós evitam o número 13, praticamente, todos os chineses evitam o 4.

numeros na china supersticao

o “8” é queridinho, o número da sorte. O som da palavra oito, ba 八, é semelhante a “prosperidade” e “riqueza” em mandarim. Quanto mais oito’s a pessoa tiver, mais sortuda e afortunada ela será. A fixação é tanta que os telefones com o número oito são mais caros e a senha do wifi de vários lugares é 88888888 (oito vezes o número oito). Quer mais? A cerimônia de abertura das Olímpiadas de Beijing foi no dia 08/08/08 as 08:08. Vários voos internacionais que partem da China tem o número oito na sua identificação, o KL888 da KLM de Hong Kong para Amsterdam é um exemplo. E também para efeitos psicólogicos, é comum ver preços terminados em 8 nas lojas e restaurantes, por exemplo ¥ 88.

numero da sorte na china 8 dinheiro

numeros chineses supersticoes

Os números zero , dois , três , sete 七 e nove  também são considerados números da sorte, pois são associados com palavras de significados bons.  Há um ditado chinês que diz que “coisas boas vem em pares”, por isso o número 2 traz sorte. Achei bacana e verdadeiro. O número 9 também tem um significado legal. Ele está ligado a longevidade e eternidade e por isso é muito usado em casamentos. 

Já o cinco 五 e o seis  são considerados números de azar. O cinco por ter a pronúncia parecida com a palavra “não”. Aliás, chinês não gosta de falar “não”, isso significa “perder a face”, para eles. Maaas, se o 5 está associado com outro número ruim, ele tem um significado bom. Achou confuso? Olha o exemplo do 54 (dois números de azar), juntos significa “não morte”, portanto, é uma coisa boa.

Ah, e quando um número está repetido, os chineses acreditam que aquilo que ele representa, se multiplica. Por isso, é  comum eles desejarem para pessoas queridas 8899, que significa fortuna e longevidade em dobro. Então, neste fim de ano, eu desejo à todos meus queridos leitores 8899 e muitos 8’s em suas vidas 😀

Beij888888s 3 b0a s3mana!

20 agosto, 2015
Valentine’s Day e Qixi Festival na China
Curiosidades, LIFESTYLE

Hoje a China está em festa, em especial os casais e moças solteiras. Quer saber o motivo? No sétimo dia, do sétimo mês do calendário lunar é celebrado o Qixi Festival, também conhecido como Double Seventh Festival (por causa do 7/7) e também como Valentine’s Day, ou seja, hoje é o dia dos namorados na China.

Valentines Day love China

Na verdade, o Valentine’s Day ocidental, do dia 12 de fevereiro, é mais popular entre os jovens chineses, que trocam presentinhos, assim como todos casais que conhecemos: cartões, flores e chocolates são os tops da lista. E eles ainda celebram o Dia do Amor, no dia 20 de maio (por motivos de superstição, como expliquei nesse post). Mas o Qixi Festival tem um peso maior na cultura chinesa e suas tradições são passadas de gerações em gerações.

O festival surgiu de uma história romântica, quase um conto de fadas, que aconteceu há mais 2600 anos atrás. Reza a lenda que um vaqueiro chamado Niu Lang, salvou algumas vacas doentes e como recompensa conheceu a fada Zhi Nu. Eles se apaixonaram, se casaram e enquanto ele cuidava do campo, ela fazia trabalhos artesanais em casa. Um dia, a rainha do céu levou a fada de volta para o céu e permitiu que o casal se encontrasse apenas no sétimo dia, do sétimo mês.

Mas peraí, como o festival que acontece no sétimo mês do ano, é celebrado agora em agosto? Boa pergunta. E a resposta é bem interessante. O calendário lunar funciona de forma diferente do calendário ocidental, tanto que o Ano Novo Chinês, normalmente, é comemorado em fevereiro e sua data muda a cada ano. Isso acontece com os aniversários também. Quando uma criança nasce e seus pais optam pelo calendário lunar, a data de aniversário da criança será diferente a cada ano, por toda a vida, e na primeira virada de ano, eles consideram que ela já tem um ano de idade, mesmo tendo nascido a poucos meses atrás. Estranho, né?! Achei super engraçado quando descobri que minha professora de mandarim, nasceu um ano depois que eu, mas era mais velha em idade kkkk Mas enfim, no calendário lunar, agosto é recém o sétimo mês do ano.

E por essa estória, a data é muito importante para as moças que estão em busca de um boy. Os costumes variam de acordo com a região, mas a esperança de encontrar um amor é igual em todas. Nas famílias mais tradicionais, as meninas costuram, fazem doces e mostram suas habilidades manuais. Já os casais já influenciados pela cultura ocidental, costumam apenas trocar presentes, como é comum no nosso dia dos namorados. Os mais ousados, participam até de concurso do beijo rsrsrs

Valentines Day Dia dos Namorados concurso do beijo amor chinaE como é sempre bom celebrar o amor… Happy Valentine’s Day people! Valentinesday_logo

02 julho, 2015
Baby butt, a tendência dos pequenos
Comportamento, Curiosidades, LIFESTYLE

Com a chegada do verão e dos dias quentes (lê-se: insuportavelmente quentes), tem uma tendência entre bebês e crianças pequenas que toma conta das ruas. É um fenômeno. Quer saber qual é?

amigos passeio roupa bunda de fora

É o baby butt ou bebês com a bunda de fora!

Quem é que não acha fofo quando vê a bundinha gordinha de um nenê? Nós achamos fofo de ver e os bebês chineses (ou pelo menos, seus pais) acham fofo de mostrar!

bebe viaja mundo bunda de fora

bebe no inverno calça comprida rasgada

Mas por que as crianças chinesas usam calça com a traseira aberta? Eu fiz essa mesma pergunta para amigas chinesas e elas simplesmente me responderam: porque é conveniente!

Não, não é por ser fofo, para arejar ou porque as fraldas são muita caras. Eu pesquisei, e não são. Os pais vestem as crianças assim porque na hora que o filho precisar fazer suas necessidades fisiológicas é só agachar e pronto! Fácil né?! Para os pais, mas não para quem tem que limpar depois. E os babys usam bunda de fora até no inverno! Como o bumbum não congela? crianças roupas bunda de fora rosa inverno

bebe colo brincando calça bunda de fora

E aí vem a parte NADA fofa. Não existe uma regra ou lugar propício para agachar e fazer. Quando bater a vontade, faz onde estiver. O número um (aka xixi) é bem comum acontecer bem ali, no meio da calçada e já vi o número 2 (aka.. ok, você sabe) em carrinho de supermercado e até no chão do shopping center.

xixi no chao calçada

É uma coisa totalmente cultural e os chineses não veem nada de errado com isso. São cenas do cotidiano na China e quem está no país deles que se acostume. E foi o que eu fiz!

E vocês, o que acham? Será que essa trend pega no Brasil? #ihopenot

25 maio, 2015
O trânsito na China e a arte de saber dirigir {com vídeo}
Comportamento, Curiosidades, LIFESTYLE

 

Transito engarrafamento carros moto bike cruzamento xangai china

Quando me perguntam “Você tem carro na China?”, a minha resposta é sempre a mesma: não! E nem quero ter! Além do transporte público ser muito conveniente e o táxi barato, o trânsito da China é um verdadeiro caos, totally crazy. Até nas cidades pequenas, com cerca de 1 milhão e meio de habitantes (sim, para as estatísticas populacionais da China isso é muito pouco), como é o caso da cidade onde moro, não é fácil dirigir.

Primeiro – e para mim, o mais impressionante – não existe placa ou qualquer sinal de PARE. É isso mesmo. Em um cruzamento sem semáforo não tem preferencial, “vence” o mais antenado. Para “ganhar” o direito de passagem, você, motorista, tem que ir se enfiando entre os carros e pedestres até conseguir passar. Ligar o pisca pra mudar de pista? Não é muito comum, e nem se faz necessário já que os carros geralmente andam no meio da faixa e trocam de pista quando bem entendem. Taxista então, nem se fala. O ne (mais…)