19 fevereiro, 2016
Koh Phi Phi | A badalada ilha da Tailândia, suas praias e passeios
Tailândia

Com certeza você já ouviu falar de Koh Phi Phi algumas vezes, a ilha mais badalada da Tailândia. Situada na província de Krabi, a ilha ficou famosa por causa das suas praias com mar cristalino e outras belezas naturais. E é o destino escolhido por milhares de turistas todo os anos. E se tem turistada, tem agito. Mas o mais legal é que Phi Phi Don pode ser bem democrática. Ou seja, fazer a felicidade de todo tipo de turista. Tem praia agitada, frequentada, principalmente, pela galera jovem. Há a praia mais tranquila, mas ainda assim, com certo movimento e há a praia super calma e mais preservada.

A ilha é formada por três praias principais: Loh Dalum Bay (a agitada), Ton Sai Bay (a meio termo) e Long Beach (a calma). E é importante citar que o acesso à ilha é só por barco, vindo de Ao Nang, Railay (como foi o meu caso), Pukhet ou outras ilhas próximas. Em Phi Phi não tem aeroporto. A ilha é, consideravelmente, maior que Railay, mas o meio de transporte é o mesmo: na pernada rsrs

Loh Dalum é onde ficam concentrados a maioria dos bares de beira de praia. É aqui onde os jovens se reunem para fazer festa e onde acontecem as principais nights da ilha. Algumas pousadas até organizam pool parties. Mas por causa desse agito todo, confesso que fiquei um pouco decepcionada com a praia, pois na areia, vi muitos tocos de cigarro e embalagens de comida (uma pena que há pessoas que não respeitam a natureza). E a água do mar, na parte próxima dos bares, é meio turva. Mas ainda vale a ida, e para quem procura agito, esse é o canal. Assistimos ao show de fogos de artíficio na virada de Ano Novo nessa praia e foi sensacional.

Ton Sai Bay é a praia mais próxima do Pier de Koh Phi Phi e é onde ficamos hospedados. Nosso hotel, o recém inagurado PP Nice Beach Resort fica na ponta oeste da ilha, onde é mais tranquilo. Adorei o serviço do hotel na beira da praia e sua localização, fora da muvuca da parte central da ilha, mas a menos de 10 minutos de caminhada do centrinho e dos melhores restaurantes.

Long Beach, no leste da ilha, sem dúvidas, é a praia mais linda de Phi Phi Don. Bem tranquila e preservada, tem o mar super cristalino e a água morninha. A melhor para tomar banho, nadar e fazer snorkeling. O acesso é somente por barco, mas é fácil alugar um long tail para te levar até lá.

long beach koh phi phi tailandia

O centrinho de Phi Phi é uma gracinha. São varias ruazinhas repletas de lojas, restaurantes e bares. Comércio, camelôs vendendo artigos tailandeses, souvenirs, camisetas estampadas e vestidos de tricot é o que não faltam. Achei curioso que há muitos estúdios de tatuagens na ilha.  A cada esquina, praticamente, tinha um. E o pior: sempre com alguém na cadeira do tatuador. Acho que a onda do momento entre os turistas da Tailândia, é fazer tattoo em Koh Phi Phi rsrs 

Em alguns bares, a festa começa cedo, pelas 9 horas da noite. As partir das 2 horas da madrugada, horário que os bares começam as fechar suas portas, não é permitido som alto. Por um lado acho muito bom, afinal, o melhor é aproveitar as maravilhas da ilha durante o dia.

Centro Koh Phi Phi tailandia krabi

Em Phi Phi ainda tem um viewpoint, super recomendado, que fica no leste da ilha. Do nosso hotel só até a base do viewpoint seria mais de meia hora de caminhada para ir e mais meia hora para voltar, isso sem contar a subida e a descida. Acabamos não conhecendo :/

Quanto tempo ficar? Para conhecer toda a ilha, três a quatro dias são ok. Eu ficaria um mês, mas como não temos esse tempo todo, sugiro mais ou menos três dias. Pois não podemos esquecer dos passeios de barco para as ilhas vizinhas de Phi Phi Don, que costumam durar uma manhã ou tarde.

O passeio imperdível (diria, da vida) é alugar um long tail ou speed boat para Phi Phi Ley, uma preservada ilha próxima de Phi Phi Don. Ali não há opção de hospedagens, apenas turistas que vão passar o dia (ou quem sabe dormir uma noite nos barcos ancorados ali próximo).

Preferimos alugar um speed boat para otimizar nosso tempo e sair cedo pela manhã do hotel, para tentar pegar a praia mais vazia. Saímos as 8 horas e em 20 min estávamos em Maya Bay, a principal atração de Phi Phi Ley. Mas parece que todos tiveram a mesma ideia de ir cedo. A praia já estava cheia. Claro, todos querem conhecer e ver com seus próprios olhos esse paraíso. O funcionário que nos atendeu na agência para alugar barco disse que tem turistas que saem as 6 horas da manhã para ir a Maya Bay.

Mas não importa… A praia é simplesmente maravilhosa, com imponentes falésias cercando-a e o mar, incrivelmente, cristalino. Ainda no barco, é possível ver as pedras no fundo do mar, mesmo com dois ou três metros de profundidade. Maya Bay é de cenário de filme, literalmente. O destino ficou super famoso depois do filme “A Praia”, de 2000, com Leonardo Di Caprio.
É cobrada uma taxa em bahts tailandeses para entrar na praia, que equivale a, mais ou menos, USD 10 por pessoa. Os próprios barqueiros que cobram, segundo eles, é para ajudar a manter o local preservado.
.
passeio barco phi phi maya bay tailandia
.
maya bay praia phi phi ley paraiso tailandia
.
maya bay destino paraiso tailandia phi phi
.
maya bay mar cristalino phi phi tailandia
 .
Bom, depois de conhecer essa maravilha da natureza, partimos para a próxima parada. Se você optar por um passeio particular, é possível fazer sua própria rota e decidir quanto tempo ficar em cada lugar, dentro do horário combinado com a agência, que pode ser de 4 horas a 6 horas. Se optar pelo passeio em grupo, o itinerário é padrão e o tempo de cada parada é mais cronometrado.
Passamos pela Viking Cave, uma caverna da ilha de Phi Phi Ley e paramos próximo de Phi-Ley Bay para fazer snorkel e tomar banho de mar. Deixamos para o motorista do speed boat e seu assistente, que conhecem cada detalhe da ilha, nos levar para a melhor área de banho. A cor da água é simplesmente inacreditável. Muito lindo mesmo!
.
viking cave caverna phi phi krabi tailandia
.
passeio barco phi phi ley tailandia

passeio barco maya bay phi phi tailandia

snorkeling maya bay phi phi Tailandia

De lá, andamos mais um pouco até a Monkey Beach, a praia dos macacos. É uma praia pequena e preservada, onde esses pequenos seres andam soltos entre os turistas. Na verdade, nós é que invadimos o habitat natural deles. Achei os macacos mais simpáticos e menos agressivos que os de Bali, mas mesmo assim é preciso ter cuidado, porque eles são verdadeiros pickpockets de comida e bebida. Um deles, deve ter sentido o cheio do creme do meu cabelo e enquanto eu me aproximava para tirar fotos, ele se grudou no meu cabelo e subiu na minha cabeça. Na hora foi engraçado, mas não podemos esquecer que esses bichinhos mordem sim. Então, cuidado com os abusados. Mas nada de medo, vale a pena a visita!
.
paraiso natureza phi phi ley tailandia
.
monkey beach praia macacos phi phi tailandia.

Monkey beach praia dos macacos phi phi tailandia

macaco monkey beach praia phi phi tailandia

Como estávamos de barco de alta velocidade, ainda sobrou tempo para irmos para a ilha ao norte de Phi Phi Don, a Bambu Island. Mais uma vez, a cor da água é transparente e a natureza, de tirar o fôlego. Você pode ainda dar um pulinho até Mosquito Island, que é outra ilha próxima. No meu caso, curti tanto Bambu Island que fiquei relaxando e tomando banho por ali mesmo.
.
bambu island phi phi krabi tailandia mar transparente
.
Não tem mistério para agendar esse tipo de passeio. Há várias agências espalhadas pela ilha que oferecem esse tipo de serviço. O preço do passeio de speed boat particular pode ser um pouco salgado, afinal, o dólar está nas alturas, mas ir de long tail também é uma boa pedida.
Minhas dicas estão dadas. Se você curtiu, dá um like e deixe o seu comentário :)
SaveMe!
17 fevereiro, 2016
Railay, a melhor praia da Tailândia
Tailândia, VIAGENS

Imagina uma praia paradisíaca. Imagina o pôr do sol mais lindo que você já viu. Agora imagina tudo isso em um lugar onde não há barulho de carros, motos ou qualquer outro veículo de locomoção… Imaginou? Essa é Railay!

Railay é considerada uma das melhores praias da Tailândia e sem sombra de dúvidas, a minha preferida! Na verdade, não é apenas uma praia. Railay é um conjunto de quatro praias que formam uma península na pontinha de Krabi. Cercada por paredões de pedra calcária, areia branca e mar cristalino. Um verdadeiro paraíso, magia pura! O lugar parece uma ilha, pois só é possível chegar de barco e é dividido em lado oeste e lado este. Vou explicar melhor:

COMO CHEGAR? A única maneira de chegar em Railay é pelo mar. E isso a torna ainda mais especial. O acesso é simples. O mais comum é pegar um long tail (barco pequeno de madeira bem comum no país) no porto de Krabi/Ao Nanga até East Railay Beach. A travessia demora uns 15 minutos e há long tails saindo do porto com frequência, durante o dia todo. Há a possibilidade de chegar de barco saindo de outras ilhas, como Koh Phi Phi ou Phuket.

QUANTO TEMPO FICAR? Railay é bem pequena, você faz tudo a pé e em um dia é possível aproveitar todos os cantinhos da península. Mas se quiser relaxar e curtir o clima gostoso das praias, sugiro ficar duas a três noites. Eu fiquei três noites em Railay e saí de lá com o coração na mão, pois amei o lugar. Há agências que fazem o passeio de barco de um dia, saindo de outras ilhas, ou seja, as pessoas não ficam hospedadas em Railay, apenas passam o dia na praia, para conhecer. Esse tipo de passeio eu NÃO indico. Conheci uns brasileiros que fizeram esse passeio e foi tão corrido, que eles não conseguiram aproveitar nada. “O barco chega na praia, você tira fotos e já está na hora de ir embora para a próxima atividade”, foi o que eles me relataram. Segundo o nosso guia Lonely Planet, os escaladores profissionais chegam a ficar meses em Railay, já que paredão de pedra para escalar, é o que não falta por lá, são mais de 500 pontos para escalar.

E agora a melhor parte – as praias:

LADO ESTE

A praia do leste é a primeira que a gente vê ao chegar em Railay vindo do porto de Ao Nang, é onde os long tails ancoram. Digamos que é a praia menos bonita do lugar. De manhã, a maré baixa e deixa a areia bem molhada e a tarde a maré sobe tanto que as ondas quebram na calçada. Por isso, ninguém pará para tomar sol ou banho de mar. Mas o cenário é lindo, com várias árvores dentro d’água. É neste lado que ficam a maioria dos hotéis, resorts e restaurantes.

west railay beach tailandia

No sudeste fica a praia mais linda de Railay e uma das mais divinas que já vi na vida! Phra Nang Beach é uma praia digna de cenário de filme! A começar pelo caminho para se chegar lá: um corredor formado por paredões de pedra e árvores enormes, incrível. Quando você chega na praia, um paredão gigante a sua esquerda, e muitos turistas se aventurando na escalada. E pasmem, há uma caverna dentro do mar! A Phra Nang Cave.

Cedo da manhã, a maré está baixa e é possível entrar na caverna pela areia. A tarde, quando a maré sobe, a água invade a caverna e dá para chegar até ela a nado. Muito legal! Ainda há um templo montado dentro de uma parte da caverna. E o mais curioso, é que o templo tem uma grande réplica de pênis, feita em madeira. E muitas, mas muitas réplicas menores de pênis. Engraçado. É o templo da fertilidade!

Phra Nang Cave caverna praia Railay

templo da fertilidad caverna Phra Nang Cave Railay

A água do mar de Phra Nang é cristalina e morna, uma delícia. A montanha de pedras que emerge d’água e os long tails ancorados na beira-mar formam o cenário perfeito! E esse é o famoso cenário, presente na maioria das fotos dos turistas de Railay. Vi em muitos perfis do instagram até conhecer pessoalmente. E digo, ao vivo e a cores é ainda mais incrível!

Railay Phra Nang melhor praia Tailandia paraíso long tail

banho de mar Phra Gang Railay Tailandia

Railay Phra Gang melhor praia tailandia mar

No caminho para Phra Nang há um penhasco que leva para o Viewpoint, passeio imperdível! No início, pode parecer difícil de subir, mas há cordas no meio do caminho que ajudam muito, dão mais segurança. Use tênis e leve um bocado de boa vontade que você vai conseguir. Vi até crianças escalando. A vista do viewpoint é simplesmente IN-CRÍ-VEL! Avistamos a praia do leste e oeste de cima e boa parte de Railay.

Ah, é possível chegar em Phra Nang de caiaque também. E a praia é perfeita para fazer snorkel, andar de caiaque e praticar outros esportes marítimos.

LADO OESTE

A praia do oeste é bem bonita, tem uma faixa larga de areia branca e algumas rochas. Mas o que mais chama a atenção é o pôr do sol. PER-FEI-TO! Olha, já fui para Bali e outros destinos paradisíacos, mas nunca tinha presenciado um sunset tão lindo. É simplesmente encantador, mágico… poderia ficar horas pensando em adjetivos a altura para descrever esse momento (juro que na foto abaixo, não tem filtro, photoshop, nem nada). À tarde, a maré baixa e por isso não há muitos banhistas. As pessoas vão para a praia no fim de tarde, carregando suas cangas e drinks, para esperar o pôr-do-sol. É tipo um evento imperdível!

west beach Railay Thailandia

por do sol mais lindo railay tailandia

Nós ficamos hospedados neste lado da península, no Railay Bay Resort & Spa (adorável, super indico!). Como na chegada, o long tail ancorou no lado east, logo pensei “poxa, vamos ter que ir caminhando com mala e tudo até o outro lado da praia!”. Mas a travessia foi muito tranquila e para ir do lado este até o oeste, não demora mais que 10 minutos caminhando. É neste lado que ficam os melhores resorts e todos a beira-mar. Você toma café da manhã, almoça e janta, praticamente com os pés na areia. Uma delícia!

Aqui também fica a Pedestrian Street, uma pequena rua, com meia dúzia de lojas de souvenirs, mini mercado e alguns restaurantes.

Se forem me perguntar, Railay tem um único defeito: a internet é péssima! Mas vamos combinar que, em um paraíso desses, quem quer saber de internet? Eu que fiquei quase louca, porque queria mostrar tudo para vocês, no Snap {ó, se ainda não me segue, adiciona Chinachic8 no snapchat}, mas com muita paciência, a internet funcionava. Há quem reclame do barulho dos long tails, são vários desses barcos estacionados na beira do mar durante o dia todo, mas eu acho que fazem parte do conjunto da obra e deixam o cenário ainda mais encantador.

Railay é uma calmaria só, então se você está a procura de festa, definitivamente, este NÃO é o seu lugar. O máximo de agito que conseguirá a noite, é um jantar na beira da praia e um som ao vivo no Last Bar. Para mim, isto está mais do que ótimo! Mas acho importante avisar aos baladeiros de plantão… Railay é, na verdade, o paraíso dos escaladores e um lugar super indicado para relaxar, curtir as praias, praticar esportes marítimos e aproveitar com seu amor ou com sua família.

Quando ir? Abril a outubro é a época de chuvas, evite. De novembro a março é a época seca. Fui no fim de dezembro, perto do Ano Novo, e mesmo assim, a praia não estava muito lotada.

O que levar na mala? Chinelo flip flop ou rasteirinha e um tênis (nada mais do que isso), biquínis/sunga, um vestido estilo praia para usar a noite, protetor solar e repelente. Falando em mala, tô doida para arrumar a minha para voltar para esse lugar… Railay está no topo da lista dos meus lugares preferidos no mundo e por isso eu dou a dica: se for à Tailândia, por favor, não deixe de conhecer Railay. Se você quer belezas naturais e tranquilidade, esse é o destino perfeito!

 

18 setembro, 2015
Bali | Cultura, templos, mergulho: o que fazer?
Bali, VIAGENS

A mais famosa ilha da Indonésia, Bali é um dos melhores destinos que já viajei. Quem leu o post anterior, já se convenceu de que aqui é o paraíso? Além das praias maravilhosas, os quesitos alimentação, estadia e transporte são super em conta. Acho que é o melhor custo-benefício visto na face da terra rsrsrs e é por essas e outras razões que eu digo: a trip vale muuuito a pena!

Como já comentei, a ilha é bem grande e, devo dizer, o trânsito é uma loucura. E apesar de ser fácil e barato alugar o serviço de motorista particular, se locomover muito dentro da ilha pode trazer certo stress e perda de tempo. Nesse caso, eu sugiro pesquisar e programar bem onde se hospedar e o que fazer por lá. Afinal, engana-se quem pensa que Bali é feito apenas de praias paradisíacas.

CULTURA EM UBUD

Situado no coração da ilha, Ubud é o centro cultural de Bali. Não tem praia, mas é digno de se visitar. É rodeado de templos, montanhas e os famosos arrozais, além de vários restaurantes com pratos típicos, shows de danças balinesas, oferendasspas e resorts. O que tem de melhor: Monkey Forest ou Floresta dos Macacos Sagrados é um parque com muita mata, macacos e templos. Mas tome cuidado com os bichinhos, viu. Alguns são bravos e podem até mexer na sua bolsa/mochila se sentirem cheiro de comida ou irem pra cima de você se se sentirem incomodados; não deixe também de conhecer os arrozais de Tegalalang, um dos mais famosos de Bali; aprecie a dança balinesa no Café Lotus e curta uma massagem balinesa em um das dezenas de spas da região.

Ubud é relativamente pequena e tranquila, é fácil se locomover a pé. Mas alugamos uma moto para explorar melhor e conseguir chegar até os campos de arroz Tegalalang, que são um pouco mais afastados. Além da paisagem ser linda, o caminho é repleto de lojinhas com os mais belos artesanatos balineses. Achar loja de aluguel de motos é bem fácil, o aluguel é barato e não precisa apresentar carteira de habilitação.

Templo centro Ubud Bali
Um entre as dezenas de templos em Ubud
Campos de arroz Tegalallang Ubud Bali
Campos de arroz Tagalalang
Moto em Ubud templo arrozais aventura
Aventureiros feelings kkk Banda de moto por Ubud
Oferenda cultura Balinesa no centro de Ubud Bali
Rituais balineses, todo dia as 6 horas da tarde

Passear por Ubud é muito agradável e o lugar tem uma energia incrível, eu simplesmente amei. E é o melhor lugar da ilha para comprinhas – lembrancinhas, cangas, incensos – para meditar nos inúmeros templos e para relaxar com AQUELA massagem balinesa. Esta região foi o cenário principal de Julia Roberts em Bali, no filme Comer, Rezar e Amar.

TEMPLOS A BEIRA-MAR

Marcada pelo hinduísmo, Bali tem centenas de estátuas e templos espalhados pelos quatro cantos da ilha, mas os templos mais famosos (e provavelmente, os mais bacanas) são o Tanah Lot e o Uluwatu Temple. Os templos foram construídos estrategicamente nos pontos mais lindos. Dizem que há sete templos a beira-mar de Bali, mas segundo nosso motorista balinês, estes dois são os mais sagrados.

O Tanah Lot fica na região central de Bali, ao norte de Semyniak. Ele foi construído bem em cima de uma rocha e fica tomado pela água do mar quando a maré esta alta. Tivemos sorte de pegar a maré baixa e poder desvendar os seus arredores e o Batu Balong, um templo menor dentro do Tanah Lot. A dica é ir no fim de tarde para curtir o sunset. A vista é realmente incrível.

O Uluwatu Temple está localizado, claro, na praia de mesmo nome, ao sul da ilha. Ele fica no alto de um penhasco, o que deixa a vista ainda mais linda. É aqui que acontece, junto com o pôr-do-sol, a Kecak, dança mais tradicional balinesa, onde homens emitem sons indecifráveis enquanto os personagens representam uma história. Aqui também tem vários macacos soltos, que adoram chamar a atenção dos turistas, muito engraçado. Pequenos templos, estátuas e muitas oferendas deixam o cenário ainda mais encantador.

Tanah Lot Templo Bali Indonesia
No alto do Tanah Lot com Batu Balong ao fundo
Vista do Uluwatu Templo
Vista do templo em Uluwatu
Danca Kekak cultura balinesa por do sol Uluwatu templo
Pôr do sol e o início da dança Kecak
Por do sol lindo templo Tanah Lot Bali
Pôr do sol maravilindo direto do Tanah Lot

E o pôr-do-sol nos templos é realmente um momento mágico, tem-que-ir! Além destes, o Uluan Danu e o Taman Ayun são outros templos bem indicados.

CHURRASCO DE FRUTOS DO MAR EM JIMBARAN

Há quem diga que esse passeio é turístico demais, mas eu gostei da experiência. São vários restaurantes, um ao lado do outro a beira-mar de Jimbaran, onde você escolhe a dedo a sua própria comida, viva! Isso mesmo. Peixes, lagostas e outros frutos do mar ficam em aquários só esperando serem pescados e colocados para assar. Nada muito diferente do que se vê nos supermercados da China rsrsrs mas a ideia é um jantar fresquinho e delicioso e uma vista mara.

Frutos do mar jantar em Jimbaran Bali
Escolhendo nosso jantar, tão exótico
Jantar romantico a luz de velas em Jimbaran Bali
Jantar a luz de velas a beira mar de Jimbaran

Você janta, literalmente, na beira da praia, com os pés na areia e a luz de velas. A estrutura é simples, mas a atmosfera é relaxante e gostosa.

MERGULHO

O norte da ilha concentra as melhores praias para mergulho e a Tulamben é a mais indicada. Barco naufragado, vasta cobertura de corais, muita vida marinha e areia preta consequência da lava do vulcão ativo são algumas coisas que o mergulhador pode apreciar por aqui. Eu não cheguei a ir, pois o norte da ilha é bem longe da parte sul onde me encontrava (são mais de oito horas de viajem, sem trânsito), é pouco turístico e a praia é boa apenas para mergulho. Mas opções de mergulho é o que não faltam em Bali.

As pequenas ilhas Nusa Penida e Nusa Lembongam oferecem uma grande variedade de peixes diferentes e corais. O barco que leva para ambas as ilhas parte da praia de Sanur, no leste da ilha. Já a Gili Island é um pouco mais longe de Bali, mas é outro lugar super indicado para mergulho e para curtir praia também. É bem turística e alguns amigos que foram, adoraram. Eu, infelizmente, não consegui ir à Gili, pois pelo o que me informei, só tem um horário de barco, por dia, para ir e para voltar (se não me engano, a ida é as 11 horas e a volta, as 16 horas e são quase duas horas de viajem) ou seja, para aproveitar bem a ilha, é necessário passar uma noite lá e eu acabei reservando hotel apenas em Bali. Mas Gili já está na minha lista para a próxima viagem à Indonésia.

Como tinha reservado pouco tempo para mergulho, fomos na Tanjung Benoa em Nusa Dua. A agência Pandawa oferece mergulho de cilindro, de snorkel e o Sea Star Walker, que é o mergulho caminhando no fundo do mar e usa apenas um capacete parecido com um astronauta. Pelo o que eu sei, Bali é o único lugar que oferece esse tipo de mergulho. A experiência é bacana, mas algo bem para iniciantes. Quem ama mergulhar, definitivamente tem melhores opções em Bali, como as que citei acima.

mergulho em bali peixes fundo do mar
Alimentando os peixes no mergulho caminhado

PRAIAS

Bom, acho que já falei demais, não é!? As praias de Bali são tão incríveis que merecem um post especial e só delas! Amanhã estará no ar, prometo!

E depois de ler tudo isso e se apaixonar, fica a pergunta superimportante: quando visitar Bali?

A estação chuvosa é de novembro a fevereiro e junho, julho e agosto são os meses de alta temporada. Outubro, quando estive lá, é quente, sem chuva e sem muita muvuca. Segundo nosso motorista balinês, é a melhor época para ir à Bali, principalmente, porque não é tããão quente e não tem tanto trânsito.

Quanto tempo ficar? Isso é relativo. Se você quer conhecer toda a ilha, um mês é pouco. Eu fiquei duas semanas e consegui visitar vários pontos turísticos e aproveitar muita praia. Mas sei que tem muito mais para conhecer.

O que acharam de Bali? Beijos e até o próximo post :)

28 agosto, 2015
Bali | O paraíso na Ásia: onde ficar e se hospedar
Bali, VIAGENS

Bali Anantara férias paraísoResponda rápido: como você imagina o paraíso? Se você é como eu e pensou em praia, sol, calor e pessoas felizes, seu lugar é Bali. A principal ilha da Indonésia foi a primeira viagem que fiz depois que vim para a China e posso dizer: Bali é a definição de paraíso na terra!

Na mais famosa, entre as 13.667 ilhas da Indonésia, as praias são paradisíacas, a água do mar é cristalina e morna e os locais são MUITO simpáticos e receptivos. Bali é longe do Brasil? É… são cerca de 30 horas de voo e mais o tempo de escala, mas assim que você se depara com as belezas naturais da ilha, toda a distância vale a pena. E quer saber de outra notícia mara? Bali é um destino extremamente ba-ra-to. Isso mesmo, a moeda – rupia indonésia- é muito desvalorizada em relação ao dólar: 1 dólar vale 12 mil rupias indonesia. É tipo Vietnã {já leu as dicas de lá?} onde você troca 500 dólares e ja vira milionário (com uma penca de notas que valem alguns milhões de rupias kkkk). Você pode se hospedar em hostel gastando uma miséria por dia (alô mochileiros e surfistas) ou ficar em resort 5 estrelas na beira da praia com diária a preço de hotel simplérrimo no centro do Rio de Janeiro. Tem para todos os estilos de viajantes e todos os budgets, mas gastando relativamente pouco, é possível ter luxo, sombra e água fresca.

Mas afinal, onde ficar em Bali? Eu não imaginava que a ilha fosse tão grande (já li por aí que ela é maior que o estado de São Paulo) e é impossível conhece-lá toda em apenas algumas semanas de férias. Mas as praias mais procuradas são as do sul da ilha, na península de Bukit, e nas próximidades de Kuta, que fica perto do aeroporto de Denpassar, o principal da ilha. E é bom avisar: pela falta de estrutura rodoviária, o trânsito em Bali é caótico e mega movimentado. Por isso, minha sugestão é escolher alguns lugares para ficar hospedado por alguns dias e não sair muito daquele região. Pesquisei muito antes de viajar e se você está convencido de que Bali é O lugar, aqui vão minhas dicas de onde se hospedar. PS: sempre, sempre reservo pelo BOOKING.COM, o site top número 1 para quem ama viajar e que tem vários descontos.

KUTA, SEMINYAK E LEGIAN

Kuta é considerado o centro da ilha, é a parte mais estruturada e recebe muitos turistas todos os anos. Mas a praia não tem nada de especial, é muita gente e muita sujeira, por isso nem indico muito ficar hospedado por aqui – Kuta somente para compras e vida noturna agitada.

Seminyak e Legian são próximas de Kuta, mas as praias são mais limpas e menos tumultuadas. Eu quis ficar uns dias em Seminyak porque é a praia mais descolada da ilha. E apesar da praia não ser assim, liiiinda, eu curti muito . É lá que ficam os beach clubs mais babados (Potato Head and Ku De Ta, demóoois), vários restaurantes e bares badalados e lojas boutiques. Eu super indico para quem procura agito, música e animação.

Eu fiquei hospedada no THE CLUB VILLAS, que é simplesmente incrível. São vilas com cozinha, quarto, banheiro com banheira e piscina privativa, demais ein!? E por um preço super amigo. A localização é ótima, no meio dos principais bares e restaurantes e a menos de 10 minutos de caminhada da praia. Atendimento perfeito, sempre levavam o café da manhã na vila no horário que pedíamos. E que delícia! Não é todo dia que a gente pode saborear um café da manhã completo a beira da piscina – bateu saudades já…

Vila piscina privativa conforto bali

 

Também indico o ANANDA RESORT SEMINYAK, que é ao lado do The Club Villas. É mais simples e por isso o preço é ainda mais baixo, mas é super bacana e o café da manhã é ó, uma delícia.  

UBUD

O centro cultural de Bali não tem praia, mas tem tantas outras atrações interessantes e uma energia incrível. É o lugar ideal para apreciar a culinária local, relaxar em um spa ou curtir o conforto de um, entre tantos resorts de lá. Passei apenas um dia em Ubud e me arrependi de não ter ficado hospedada uma ou duas noites para explorar mais a região e conhecer melhor a cultura balinesa. Na próxima, não cometerei essa gafe novamente rsrsrs

Mas tops blogueiras internacionais, como a Chiara Ferragni do The Blonde Salad e a Jessica Stein do Tuula Vintage já se hospedaram no The Mulia FOUR SEASONS RESORT BALI, respectivamente. Alguma dúvida de que são bons?

 

Bali resort luxo banheira toilet

Rio Resort vista da piscina Ubud Bali

PADANG PADANG E ULUWATU

Agora sim chegamos ao que pode ser a definição de paraíso na terra! Essas duas praias, ao sul de Bali, são famosas pelos surfistas, mas formam uma piscina de águas naturais e cristalinas que deixa qualquer mortal apaixonado e com vontade de sair de lá nunca mais. Apesar da estrutura da região ser ainda um pouco precária, há diversas opções de hotéis e resorts de luxo.

O ANANTARA BALI ULUWATU RESORT & SPA foi o melhor lugar que já fiquei na vida (páreo duro com o Amiana Resort de Nha Trang, Vietnã). Ele fica na beira da praia de Impossible, que na verdade, vira Padang Padang, e fica a cinco minutos de moto da praia de Uluwatu (sim, alugamos uma motinho por lá). Tem a opção de vila privativa ou quarto de hotel, que é simplesmente um luxo – é espaçoso, tem banheiro com duas pias e sacada com banheira e vista para o mar. O que poderia querer mais? E tá achando que o preço é absurdo? Como tudo em Bali é mais barato, esse resort não fica para trás.

Alguns amigos ficaram no Blue Point Bay Villas & Spa, na boca da praia de Uluwatu e me falaram muito bem sobre o lugar.

Piscina borda infinita Anantara Bali

Vista praias de Bali Padang Impossible

Cafe da manha com vista para o mar

cafe da manha delicia suco colorful donuts

Com certeza, essa foi a região de Bali que mais curti e super indico para quem quer pegar praia mesmo.

JIMBARAM

Outra praia ao sul de Bali, Jimbaran é ainda mais perto do aeroporto e tem um dos resorts mais famosos da ilha, o AYANA RESORT & SPA. Eu fiquei super afim de me hospedar nesse hotel, mas optei pelo Anantara, pois no quesito praia, li que Padang e Uluwatu eram melhores. Mas se você pretende relaxar e se desligar do mundo, seja sozinho, com o seu love ou com a família, o Ayana é o lugar certo! Phynesse pura! Eu fui conhecer o resort e me encantei com a estrutura, os serviços e o atendimento – você não precisa sair de lá pra nada. E é aqui que fica um dos bares mais tops de Bali, o Rock Bar, com uma vista de tirar o fôlego. Quem está hospedado no hotel, tem preferência para entrar, o que é uma boa ein, pois o lugar está sempre cheio no pôr do sol.

Piscina borda infinita pool Ayana Resort Bali jimbaram

Rock Bar Ayana Resort Bali mar e por do sol

Essas são algumas das principais regiões de Bali, que conta ainda com a praia de Nusa Dua, mar limpo e calmo e muito procurada por famílias e tantas outras que possuem acomodações do jeito que você procura.

Obs.: qualquer compra/reserva feita através dos links contidos neste post, o blog recebe uma pequena comissão. Você  não vai pagar nada a mais, só ajudar o China Chic a manter-se ativo :)

E agora, já pode voltar pra lá? ♥ ♥ ♥

30 junho, 2015
O passeio das 4 ilhas e outras atrações em Nha Trang
DICAS, VIAGENS, Vietnã

No último post falei sobre os motivos para eu ter escolhido Nha Trang como destino de praia no Vietnã. E para quem gostou e se interessou, agora eu conto o que fazer lá! Dizem que quem quer conhecer Nha Trang de verdade precisa fazer o passeio das 4 ilhas. O litoral é repleto de pequenas ilhas, o que aumenta as opções de praia, e são quatro delas que ganham mais destaque. Então lá fomos nós!

Qualquer agência de turismo pequena, no centro da cidade, oferece esse tipo de passeio. Em um grande grupo, o preço varia de US$ 7 a US$ 10 por pessoa e inclui transporte do hotel até o barco (e vice-versa), passeio de barco e almoço. Difícil de acreditar de tão barato, não é?! Ficamos com receio de “entrar em roubada” e decidimos contratar o passeio em particular, que era bem mais caro, mas ao invés do barco era uma lancha, bem mais rápida.

A primeira parada foi na Hòn Mun Island para fazer snorkelling ou mergulho. Como a profundidade era pouca, decidimos pelo snorkel. Muito bacana! A segunda ilha, a Hòn Môt, era para conhecer a vila de pescadores. Como já tínhamos conhecido a de Ha Long Bay que era ainda maior, pedimos para só dar uma passadinha e ir logo para a próxima parada, a mais esperada, a Mini Beach da ilha de Hòn Miêu.

mergulho snorkel ilha mar coral

mar agua cristalina paraiso

jetsky praia areia limpa

praia flor paraiso arvores dia lindo descanso relax ferias praiaA Mini Beach não é um paraíso, gente!?? Ao vivo é ainda mais linda! E é o lugar ideal para fazer esportes aquáticos, como andar de jetsky. O preço? Bem salgado. Então resolvemos ficar só relaxando e curtindo essa belezura toda.

E valeu muito a pena desembolsar um pouco mais pelo passeio! A lancha era muito mais rápida que os barcos e chegamos primeiro em todos as ilhas. E sem toda aquela muvuca de turistas, deu pra aproveitar mais. E além do motorista e do guia turístico, era só nós na lancha e ainda pudemos fazer nossos próprios horários, sem precisar esperar ninguém em cada parada ou ter que ir embora antes do que gostaríamos.

Na quarta e ultima parada, almoçamos e relaxamos na Hòn Tre, a maior das ilhas e onde fica a Vinpearl, a atração mais famosa de Nha Trang. Vinpearl é um parque com uma estrutura incrível. Tem um resort com praia privada, spa, parque aquático, parque de diversões, shopping e outras opções de entretenimento. Para chegar lá, tem que usar barco ou cable car, que é o meio mais comum. O bondinho que sai do centro de Nha Trang, atravessa 3.320 metros da baía da cidade a uma altura de quase 60 metros de distância da água. É o mais longo teleférico sobre o mar do mundo. Para almoçar, paramos em um restaurante simples do lado de fora do parque, mas a comida era deliciosa. Muitos frutos do mar, que fazem parte dos pratos típicos do Vietnã.

cable car bondinho vinpearl atracao turistica

comida tipica prato delicia peixe frutos do mar

agua limpa mar banhoÀ noite, a pedida é caminhar pela bela avenida Tran Phu, que fica a beira-mar. As principais ruas da cidade, a Tran Quang Khai e Nguyen Thien Thuat (bem pertinho da orla), oferecem várias opções de restaurantes e spas (ah, praticamente todos ficam entregando panfletos, se quiser dar uma de bondosa e pegar todos, vai faltar mão pra carregar tanto papel). E para terminar a noite, sugiro uma passadinha no Sailing Club, a night mais famosa de Nha Trang. Está sempre lotada de turistas estrangeiros e vietnamitas procurando por diversão. Me impressionei com a quantidade de gente em uma segunda a noite dançando música eletrônica até altas horas. E para quem não quer ir pra pista, tem vários sofás, puffs e mesas, onde você pode sentar e curtir o som. É aberto ao público e fica na beira da praia. Adorei!Slide12E para quem curte conhecer os templos, Po Nagar é o mais famoso de Nha Trang. Ele fica no alto das colinas e tem desenhos esculpidos nas pedras. Adoro templos, ouvi dizer que este é muito lindo, mas não tive tempo de conhece-lo.

A trip foi incrível, mas uma hora temos que voltar para casa (ahhhh) rsrs Espero que tenham gostado desse giro pelo Vietnã comigo. Deixe seu comentário que eu vou adorar! 😀

29 junho, 2015
Praia no Vietnã – Nha Trang ou Danang?
DICAS, VIAGENS, Vietnã

O que muita gente não sabe é que o Vietnã tem praias maravilhosas, com mar limpo e belas paisagens e eu, como amo curtir uma beira de praia, não poderia deixar de incluir alguma no meu roteiro pelo país. Como junho é o mês que inicia as monções no sul e norte do Vietnã, tivemos que optar por uma praia situada na parte central. A dúvida era Nha Trang ou Danang? Os vários sites e blogs de viagens que pesquisamos falavam dessa mesma dúvida. Nha Trang é a praia mais desenvolvida e visitada do país e por isso, tem ares de cidade grande. Danang esta começando a se desenvolver, é mais calma, mas ainda se mostrou com poucas opções do que fazer durante a noite. Em relação à beleza da praia e da água do mar, ambas são bastante semelhante. Água limpa e morna o ano todo.

Bom, a dúvida acabou quando descobri o Amiana Resort de Nha Trang. Assim que vi as fotos pelo Booking e li os comentários, apaixonei! O resort tem praia privada, piscina com água do mar filtrada (com temperatura morna o dia inteiro), um spa de cair o queixo e um restaurante e um bar com pratos e drinks deliciosos! Sem falar dos quartos, super espaçosos e aconchegantes. É o lugar perfeito para relaxar! piscina pool resort sombra agua fresca

piscina agua do mar praia ferias

noiva book casamento piscina

mar praia paradisiaca guarda sol agua cristalina

praia limpa deserta look chapeu

banho de mar agua cristalina ferias paraiso

O resort fica a 10km do centro da cidade, um pouco retirado, mas tem shuttle bus e uma parada de táxi bem em frente. Mas com essa estrutura toda, não dá nem vontade de sair do hotel. E o melhor é que tudo isso é por um preço super em conta. Um resort 5 estrelas em qualquer outra país custaria os olhos da cara, mas no Vietnã, tudo sai mais barato.

Claro, quem pretende gastar beeem pouco, tem a opção de ficar nos hotéis no centro da cidade. Eu achei o centro bem movimentado e não indicaria como a melhor opção para quem procura descanso noturno – Nha Trang também é famosa pelas suas festas e pela bagunça dos russos. Mas a orla é bem bonita, tem um extenso e largo calçadão a beira-mar, com algumas opções de bares e restaurantes. Me lembrou um pouco a orla das capitais do nordeste brasileiro, especialmente Fortaleza, mas muito bem cuidada e limpa, com varias árvores e plantas devidamente podadas, enfeitando o lugar. coqueiros beira mar calcadao praia nordesteDurante o dia, quando bate aquele calorão de 40 graus, a extensa praia de 6 km fica praticamente vazia. Isso porque os locais não gostam de pegar sol. O horário que a orla fica lotada é próximo das 6 horas da manhã, quando a temperatura externa ainda é suportável. Me impressionei como eles curtem fazer caminhadas e outros exercícios ao longo da orla, é até bonito de se ver. Durante o dia ficam só alguns turistas espalhados, então dá para relaxar bem embaixo do guarda-sol do Louisiane Brewhouse ou qualquer outra clube de praia. Nha Trang também é o lugar perfeito no Vietnã para fazer mergulho, devido à quantidade de corais, e outros esportes marítimos, como wakeboarding, kitesurf, jetsky e banana boat. Tudo você encontra na beira da praia.

praia nha trang beira mar

clube de praia guarda sol areia mar

Que lugar incrível, não acham?! No próximo post eu conto sobre os passeios pra fazer e lugares pra ir em Nha Trang. Confira o roteiro completo do Vietnã aqui.

26 junho, 2015
Um cruzeiro por Ha Long Bay
VIAGENS, Vietnã

A baía com mais de 3 mil pequenas ilhas, formadas de calcário e emergindo das águas é um lugar incrível e único no mundo. Sério! Acredito que não exista lugar no mundo parecido com esse. Ainda é pouco conhecida pelos brasileiros, mas é famosa na Ásia inteira e quem vem ao Vietnã, não pode deixar de conhece-lá! Além de ser considerada patrimônio da UNESCO, Ha Long Bay foi eleita uma das Sete Novas Maravilhas da Natureza.

Para conhecer os 1.500 kilômetros quadrados da baía, situada no Golfo de Tonkin, é preciso passar alguns dias em um cruzeiro. As empresas oferecem as opções de dois dias e uma noite ou três dias e duas noites, que foi o que escolhemos e indicamos. O passeio de dois dias é cansativo, pois como já comentei em outro post, é preciso enfrentar quatro horas de estrada em um dia e mais quatro horas no dia seguinte, sem contar que pula o segundo dia de passeio que é o mais legal, a visita a uma praia deserta no meio da baía.ha long bay signature cruise barco montanha

Entre todos os detalhes da viagem, o mais importante é: a escolha do barco. Quando comecei a pesquisar sobre Ha Long Bay, vi que o lugar dividia opiniões. Uns amaram (assim como eu) e outros não curtiram muito. Acho que a escolha do barco interefere muito, pois tem uns mais antigos que fazem muito barulho (não deve ser nada agradável passar a noite tentando dormir e escutando o ronco do motor) e as acomodações não parecem ser muito boas. Nós escolhemos o Signature Cruise, que tinha ótimas recomendações no Booking. E realmente foi ótimo. Staff super amigável, quartos lindos e com sacada e a comida muito boa. E a van luxuosa da empresa ainda nos pegou no hotel, em Hanói.

Outro fator que influência é o período do ano. Dezembro, janeiro e fevereiro é inverno no Vietnã. Não que lá faça muito frio, mas com temperaturas abaixo de 20 graus não dá pra aproveitar muito os passeios que envolvem banhos de mar. Evite julho, que é o mês das férias de verão na Ásia e Ha Long Bay fica lotada de turistas, além do mais, é época de chuva. Fomos no início de junho, pegamos um dia de chuva, mas nada que atrapalhasse nosso passeio.

As atividades do barco são devidamente cronômetradas. Tem hora para tudo: café da manhã, almoço, passeio, banho de mar, happy hour e janta. Achei que seria super corrido, mas não é. Faz os passeios quem quer – claro que fizemos todos, essa é a graça – e ainda sobra tempo suficiente para descansar e curtir o pôr do sol maravilhoso todo fim de tarde, se deliciando com os drinks servidos a bordo.

passeio baia povo simples pescadores casa flutuante
O primeiro passeio é para conhecer a vila de pescadores que moram no meio da baía
passeio barco meio da baia chapeu
Passeio de barquinho ao redor da vila e um pescador muito simpático nos guiando

por do sol sunset sol camera casal romance

por do sol barcos navio lindo paisagem
Fiquei encantada com esse pôr do sol! Que mara!

 

passeio caiaque praia deserta agua quente
No segundo dia fomos de caiaque até uma praia deserta. Apesar da chuva, foi o passeio mais legal que fizemos, a praia era linda e a água muito quentinha
sunset ceu lindo nuvens sol
E mais um fim de tarde maravilhoso!

caverna floresta barco

 

vista caverna arvore floresta
No terceiro e último dia, fomos conhecer a maior caverna de Ha Long Bay, com 10.200 metros quadrados

Eu, particularmente, achei que não ia gostar muito dessa trip, pois não sou o tipo de pessoa que vê graça em passar horas dentro de um navio, olhando para o nada. Mas esse passeio é diferente. A cada momento a paisagem muda e você esta sempre navegando por algo interessante e bonito de se ver. Imagina: são mais de 3 mil pedras gigantes, cada uma de um tamanho e formato diferente, com mais ou menos vegetação, algumas com gruta ou caverna no interior. O barco vai deslizando lentamente o dia inteiro  por meio a esse cenário e o astral é incrível!

E sobre Ha Long Bay era isso. Não gosto de escrever posts longos, mas o lugar é tão bacana que precisava dividir cada detalhe. Espero que através do meu relato e fotos, você consiga sentir a magia desse lugar!

:*

20 junho, 2015
Trip to Vietnam – roteiro e visto
DICAS, VIAGENS, Vietnã

vietna trip viagem asia dicasQuando comentei com alguns amigos brasileiros que iria para o Vietnã, eles me perguntaram curiosos “O que você vai fazer lá?”. O que muita gente não sabe, e eu também não sabia antes de vir à Ásia, é que o país é um destino muito turístico, tem praias lindas e cidades históricas.

Escolhemos o Vietnã porque em muitas regiões do sul da Ásia, junho e julho são os meses das monções (chuva sem parar durante dias). Tivemos que tirar a Thailândia do roteiro devido a isso, quase não fomos à Hong Kong porque a previsão era de chuva e trovoadas todos os dias (apesar de não termos pego nada disso) e focamos na parte central do Vietnã, já que no norte e sul também é rainy season. Além disso, outro fator que nos levou a escolher o Vietnã é que a sua moeda é muito, muito desvalorizada – 1 US dólar = 21.750 dong – o que torna a viagem relativamente barata.

A trip começou em Hong Kong (leia mais aqui e aqui) e de lá pegamos o Vietnam Airlines para Hanoi, a capital e cidade mais antiga do país. Hanoi é o ponto de partida para Halong Bay, um dos lugares mais impressionantes. Uma baía com mais de 3 mil pequenas ilhas formadas de calcário e repletas de vegetação. A distância entre ambas cidades é de 170km, mas a viagem dura de 3 a 4 horas, por causa das condições da estrada e das motocas sem-noção.hanoi capital cidade antiga historia flores pobreza

ha long bay cruzeiro montanha mar vietnam

Depois de três dias e duas noites cheias de atividades em um cruzeiro no meio de Halong Bay, o transfer nos levou de volta para Hanoi e de lá pegamos um avião para Nha Trang. Era hora de relaxar em um resort a beira-mar, só curtindo fazer nada rsrsrs. Foram quatro dias assim, suficientes para descansar das próprias férias e conhecer a cidade e as pequenas ilhas com praias paradisíacas.nha trang resort praia destino ferias relax piscina

O visto para o Vietnã é muito simples de conseguir. Se você chegar ao país por via aérea, é possível fazer o visa-on-arrival. É só solicitar a carta de aprovação pela internet e aplicar o visto no aeroporto mesmo. Mas tem que ter um pouco de paciência, pois geralmente é preciso esperar uma hora ou mais no aeroporto, dependendo do movimento. Se você chegar ao Vietnã por terra, o visto deve ser feito direto na Embaixada do Vietnã no Brasil. Mas voltando ao visto online, tem vários sites que fazem esse serviço e te enviam os documentos para solicitação do visto.  Eu decidi fazer pelo site oficial de vistos do Vietnã, que é alguns poucos dólares mais caro que os outros, mas pelo menos é oficial. Ao total pagamos US$62 de visto por pessoa (US$17 para a carta de aprovação + US$45 de carimbo), uma entrada com permanência de um mês. Salgadinho né!?

Mas enfim, vale a pena, porque no Vietnã se paga pouco pelo transporte, alimentação e hospedagem. E claro, os gifts e souvenirs também são baratinhos e umas gracinhas. E é o que todo viajante adora trazer de volta na mala, não é mesmo?

Nos próximos posts vou escrever mais detalhadamente sobre cada lugar. É uma viagem incrível e quero passar pelo menos um pouco do encanto que senti em cada passeio.

Vamos nessa?