21 julho, 2017
Shanghai Calling | Comédia romântica sobre a vida de um estrangeiro na China
DICAS, LIFESTYLE

O desafio de se mudar para um país como a China pode ser assustador para muita gente. Assim como foi para Sam Chao.

É verdade que a vida de um expatriado recém chegado na China pode não ser muito fácil, especialmente quando estamos falando da cultura, do idioma e das tradições do país. Num primeiro momento, tudo parece tão diferente e até estranho para nós. E Shanghai Calling ou O Chamado de Xangai, evidência exatamente isso: em meio a um enredo de comédia romântica clichê, o filme mostra, de forma divertida, os choques culturais que sofre um ocidental quando chega ao maior país do mundo. Sam Chao, na verdade, é o personagem vivido por Daniel Henney, um americano moderno que mesmo sendo de descendência chinesa, nada sabe sobre a China e muito menos sobre a cultura do país. Advogado de Nova Iorque, ele é transferido por seus chefes para fazer negócios em Shanghai e embarca para a China, totalmente contrariado, mas na esperança de cumprir o seu dever e ser promovido quando voltar à sua cidade natal nos Estados Unidos.

Shanghai Calling filme cultura China

Já no aeroporto de Shanghai, ele conhece a também americana Amanda (Eliza Coupe). Ela é responsável pela recolocação de expatriados na cidade e apresenta Sam à comunidade de Americatown (uma espécie de Chinatown ao contrário) e à dois expats americanos que tornam-se seus amigos ao longo da trama (um deles vivido por Bill Paxton). Na sede de sua empresa em Shanghai, Sam conhece sua assistente chinesa Fang Fang e o seu principal cliente – um americano que o procura pedindo ajuda para tratar de assuntos legais com um empreendedor chinês. É a partir daí que a história começa a se desenrolar e os problemas começam a surgir. Sam não faz o menor esforço para compreender e aceitar os costumes locais, o que torna os problemas ainda maiores – e o filme mais engraçado.

Mas deixando um pouco da história em si de lado, os confrontos do personagem principal com a cultura local e os “perrengues” que ele passa ao chegar na China são os fatos que deixam o filme mais interessante e divertido. E não há como qualquer estrangeiro que tenha se mudado para a China não se identificar com as situações que ocorrem no filme.

Algumas cenas são impagáveis, como: quando Sam dá de cara com a empregada doméstica (chamada em chinês de ayi), dentro de seu apartamento, e ela, sem qualquer descrição, desanda a falar em mandarim sem parar, enquanto ele não entende nada; e quando ele discute horrores com o taxista achando que ele está querendo tirar vantagem sua por ser estrangeiro e não falar o idioma, mas no fundo ele só está tentando ajudar; e a melhor: quando um chinês marca de encontrar Sam em um restaurante comum de comida chinesa e a cada momento senta um chinês na mesa deles, na maior cara dura e com um pote de noodles para comer. E Sam ainda fica preocupado que alguém ali poderia estar entendendo sua conversa secreta, sendo que ninguém sequer sabia falar inglês. Ok, falando assim até parece não ter muita graça, mas quem nunca passou por isso na China? Fazer uma simples pergunta em mandarim e receber uma resposta de 5 minutos, em que você não compreende absolutamente nada? Ou ter que lidar com a falta de privacidade do chinês que gosta de se intrometer em qualquer situação sua? Quando você se identifica e se dá conta que passou pelas mesmas situações do americano no filme, é inevitável segurar a risada.

Essas são situações engraçadas que a maioria dos estrangeiros na China já sentiu na pele… mas também há cenas interessantes que retratam mais detalhes da cultura chinesa. A importância de dar e receber o cartão de visitas com as duas mãos (assim como o dinheiro, o troco, a nota fiscal…) e o modo como os jovens chineses são recebidos pela família da amada, são algumas particularidades culturais mostradas no filme. E além da história, que tem seu toque divertido e charmoso, é importante destacar as cenas capturadas em Shanghai, que mostram uma cidade moderna (repleta de prédios arranha-céu), o The Bund e a Pearl Tower (dois dos principais pontos turísticos) e ainda o lado humilde e tranquilo dos locais.

O filme de Daniel Hsia, é de 2012, mas não deixa de ser bem atual. Pois acredite, todas as situações curiosas (algumas no mínimo, engraçadas) que Sam vive ao chegar na China, qualquer estrangeiro recém chegado ao país estará sujeito a passar. Até porque nada muda muito em cinco anos. No caso de Shanghai, “apenas” algumas dezenas de prédios gigantes a mais, para completar o moderno e grande horizonte da cidade. Um filme leve, engraçado e com toque de romantismo, que faz o telespectador mergulhar no entendimento de como pode ser a vida de um estrangeiro nessa louca e curiosa China.

shanghai calling comedia romantica china

Separa o saco de pipoca, acessa o filme no Netflix ou baixa no Youtube, pois vale a pena! Depois me contem o que acharam 😀

Zài Jian!

 

SaveMe!
13 julho, 2017
Shanghai Fashion Week AW17 | As tendências do outono inverno 2017
MODA, Tendências

Na China agora estamos no auge no verão, um calor escaldante de norte a sul do país e a gente só pensa em usar roupas leves: regatas, vestidos e shortinhos… Não é?! Pois é, mas como as tendências mudam num piscar de olhos, enquanto só pensamos em looks de verão, as lojas já estão trocando a coleção antiga pelas novidades da próxima estação – o Outono/Inverno 2017! E assim, a gente já sente que está na hora de falar das próximas tendências… tô certa? kkkkk

Nesta temporada, participei mais uma vez do Shanghai Fashion Week. Adoro (!!!), pois é o momento que os chineses desfilam suas grandes produções, tanto nas passarelas quanto nas ruas, e é quando a gente percebe como eles podem ser tão criativos e ousados. As apresentações da temporada Outono/Inverno rolam em abril de cada ano, enquanto a Primavera/Verão acontece em outubro, mas vamos falar do inverno, ok?! Os desfiles são realizados tanto no pavilhão principal do descolado bairro XinTianDi, quanto no Bailian Fashion Center.

Esta edição do Shanghai Fashion Week contou com cerca de 85 shows e apresentações, em setes dias de evento, e mais de 1000 marcas envolvidas entre desfiles, showrooms e trade shows. O destaque vai para o grande número de marcas estreantes nas passarelas (chinesas e de outros países asiáticos), enquanto diversas 0utras mais tradicionais ficaram de fora do lineup.

Por um lado, acho a iniciativa bacana, pois é uma oportunidade de jovens designers mostrarem o seu trabalho. Ao mesmo tempo, acredito que isso desvaloriza um pouco a imagem do evento, uma vez que as marcas não tem muito apelo, o que pode gerar pouco engajamento por parte do público. De qualquer maneira, não há como negar que, com tantas marcas e tantos profissionais envolvidos, Shanghai está se tornando o centro em negócios de moda da China (já a frente da capital Beijing) e o evento sempre traz muito movimento, burburinho e figuras estilosas ao XinTianDi, bairro onde se concentra a meca de fotógrafos, showrooms e imprensa.

Mas vamos a parte que interessa… A partir do que rolou nas passarelas do Shanghai Fashion Week Autumn Winter 2017, já podemos ter uma ideia das tendências e do que vamos encontrar nas araras das lojas fashionistas em breve, no que depender dos estilistas chineses. Abaixo, vejas as apostas de algumas das principais grifes da China:

 

MUSEUM OF FRIENDSHIP

A label de Momo Wang é responsável por um dos shows mais disputados da temporada. Veterana no SFW, a marca sempre foi uma das queridinhas (leia mais sobre a designer e ID da marca aqui). Essa já é a terceira temporada que Momo adota um formato diferente para apresentar a coleção – as modelos ficam estáticas, fazendo poucos movimentos – e o show acontece no Bailian Fashion Center.

A coleção intitulada NEXT PASSPORT está um pouco mais madura e as modelos, que nas temporadas anteriores costumavam apresentar as produções dançando e pousando como menininhas, dessa vez apareceram mais contidas e seguras de si. Enquanto as coleções anteriores tinham inspiração colegial, a de Outono Inverno 2017 tem uma pegada mais gótica. Destaque para os vestidos pretos na altura do tornozelo feitos de nylon e seguindo a tendência midi, e ainda para os casacos de grandes proporções, com fitas e tops nas mangas. Uma das grandes apostas de Momo é a linha exclusiva de tricot com lã de merino (aquela lã bem grossa), que deu um efeito muito bacana às peças. As botas pretas de borracha estilo Wellington completaram os looks. Já a cartela de cores é baseada no preto, vermelho e off white.

Museum of Friendship fall 2017

Museum of friendship MOF inverno shanghai 2017

 

LU YANG BY YANG LU

A coleção foi inspirada na fantasia poética e no elo entre o homem e a natureza, representado por elementos abstratos com animais. Foi uma das coleções que eu mais gostei. A marca trouxe para a passarela várias tendências atuais que vimos recentemente nos desfiles internacionais e nos looks de street style de fashionistas. Tais como o veludo molhado, as calças flares e pantalonas (como as pantacourts), a mistura de tecidos e texturas, os tecidos metalizados, as listras e estampas geométricas. Acho que usaria praticamente todas as peças, alias, as listradas estão maravilhosas! Minha preferida? O vestido roxo ombro a ombro com mangas longas (outra modinha que os chineses adoram – mangas exageradamente longas).

Shanghai Fashion week inverno passarela winter 2017

passarela moda china shanghai outono inverno

looks outono inverno 2017 semana de moda china fashion week

lu yang shanghai fashion week 2017 china

tendencias moda lu yang shanghai fashion week 2017

 

LOUUIF STUDIO

A marca, que assume o estilo psicodélico, foi criada em abril de 2016 e em menos de um ano depois já estreou nas passarelas do Shanghai Fashion Week. Confesso que foi um pouco difícil traduzir e entender o tema da coleção, mas no geral a estilista procurou imprimir nas peças a alma feminina, um sonho, uma história a ser contada. A designer acredita que as mulheres não devem se preocupar com o exterior, pois o poder feminino vem de dentro e ela procurou retratar os sonhos e as histórias do interior feminino em cada peça.

O que mais chamou a atenção na coleção foi a mistura de materiais: muito tecido rústico e pesado (como a juta e como o couro e a lã), combinados com a leveza da organza e a elegância do veludo molhado, que está super em alta. Essa mistura quase que inédita de materiais tem o objetivo de refletir o sentido das contradições da mente feminina.

O peso das cores também destoou entre si. Destaque para os leves tons pastel, como o rosa e o nude e para os pesados e terrosos, marrom e verde escuro.

IMG_8994

IMG_8993

IMG_8992

 

C.J. YAO

Graduada na Central Saint Martins de Londres, em 2012, CJ Yao é uma das veteranas do SFW. Conhecida por suas criações pra lá de criativas e ousadas e pelo uso de materiais não-convencionais, a coleção Outono/Inverno 2017, apesar de bem colorida, está mais ready-to-wear do que as anteriores.

O tema desta coleção é a cultura antiga de Dongba, um grupo étnico de Lijiang, região que fica no nordeste da província de Yunnan. Textos e padrões gráficos referentes a essa cultura foram impressos nas roupas. A cartela de cores bem definida foi o que mais chamou a atenção. Cores fortes, como o burgundy, azul royal, azul marinho e verde musgo combinaram muito bem entre si e ainda com as cores mais vivas como o amarelo, o laranja e o azul turquesa. Apesar de exótico, as cores estavam em harmonia e criaram um visual bonito.

As diferentes combinações de tecidos também estavam em sintonia. No geral, os looks de passarela parecem ser over, mas se for analisar cada peça separadamente, a grande maioria pode ser bem aplicada nas produções casuais do dia a dia. Foi uma das apresentações que mais me agradou e pelo que li dos críticos, essa foi considerada uma das coleções mais consistentes desta temporada.

moda china passarela shanghai fashion week inverno 17

cj yao passarela inverno 2017 china

shanghai fashion week semana moda china cj yao

 

MAIS TENDÊNCIAS

Olha aí o veludo molhado mais uma vez!! Tem gente que torce o nariz, mas pelo jeito, o tecido continua em alta no próximo inverno. Transparência, tule, motivos florais e veludo molhado foram as apostas da grife de vestidos de noiva WeCouture.

IMG_8999

 

Tons pastel e elementos infantis foram as apostas da marca 嫵WOO. As chinesas adoram elementos e estampas infantis no vestuário.

IMG_9002

 

Já a Siastella abusou das variações de branco – branco, nude, bege e off white. Ousado para inverno, não?! Mas eu particularmente acho super elegante. Silhuetas largas, sobreposições e recortes desencontrados também foram destaque.

IMG_9004

 

E a Cindy Soong entrou no clima invernal mesmo! A coleção 2017 abusou dos tecidos pesados, como a lã e de estampas xadrez e a pied de poule (a tradicional da Chanel), além dos recortes assimétricos e babados. E olha ele ali de novo, o veludo molhado…

IMG_9003

E então, qual sua opinião sobre as apostas do próximo Outono/Inverno? Deixa aí seu comentário que vou adorar lê-lo!

Vale ressaltar que não só marcas de vestuário feminino participam do Shanghai Fashion Week, mas também marcas de acessórios, vestuário masculino e infantil.

Zài jiàn :)

07 dezembro, 2016
Destino China | Mr. & Mrs. Bund, o melhor restaurante francês de Shanghai
Destino China, DICAS

No #DestinoChina de semana passada, falei sobre o tour gastrônomico (de-li-ci-oso) que fiz por Shanghai recentemente (veja aqui). Mas a verdade é que estava guardando o melhor para hoje – um post sobre o restaurante francês mais conceituado da cidade. O Mr. & Mrs. Bund Modern Eatery não só é considerado o melhor francês de Shanghai, como também foi eleito um dos 50 MELHORES RESTAURANTES DO MUNDO, em 2012 e 2013 e desde 2012 está na lista dos 50 MELHORES RESTAURANTES DA ÁSIA!

O renomado chef Paul Pairet é quem está a frente do restaurante que, como o próprio nome diz, fica localizado no The Bund – a região mais turística de Shanghai. E claro, de lá temos uma vista linda para a Pearl Tower, para o Rio HuangPu e para todos os prédios modernos e incríveis de Pudong.

No MM Bund você encontrará um ambiente chic e elegante, porém relaxante. Mesas tamanho família, poltronas exuberantes e um bar com clima intimista. O pequeno terraço é um dos melhores spots da região para apreciar a vista do The Bund e tirar aquela foto-recordação com a Torre de Pérola ao fundo. Segundo Paul Pairet comentou em entrevista para o site Design Ride, o ambiente do restaurante foi arquitetado pensando nas sensações, não só gastronômicas, mas também visuais, com o intuito de prender o olhar do visitante em cada detalhe.

Durante o dia, a luz solar suave deixa o espaço mais leve e descontraído. Á noite, a iluminação é mais intimista, tornando o lugar mais elegante e romântico.

São quatro ambientes diferentes que conversam entre si. Destaque: para a longa mesa alta que está posicionada próxima da entrada até o bar, onde os clientes podem tomar seus aperitivos ou fazerem reuniões e eventos casuais; para as mesas grandes redondas que comportam confortavelmente até 12 pessoas, em uma área semi-privada e; também para as mesas de dois a quatro lugares próximas das janelas, onde é possível degustar sua refeição com a vista linda do Bund.

mr-mrs-bund-restaurante-frances-jantar-shanghai-xangai
mr-mrs-bund-restaurante-frances-shanghai-xangai-chic Fonte: Charlie Xia

O menu é bem generoso, com mais de 200 opções de pratos, bons drinks e excelentes vinhos. Há sugestões bem diferentes e criativas. Segundo indicação da casa, os pratos mais populares são: foie gras com avelã; pão trufado; salada de tomate com mozzarella di bufala; escargots; pernas de sapo; ostras; jumbo shrimp com citrus (camarão cítrico); black cod in the bag (bacalhau cozido em um saco); lagosta; scallops (vieiras); cordeiro e; costela. Para falar a verdade, são tantas delícias que fica difícil escolher o que pedir. Mas para a nossa alegria, um dos conceitos do restaurante é exatamente este: compartilhar os pratos. Ou seja, pedir vários e dividir entre os companheiros de mesa, tipo family-style.

Um dos meus favoritos é o Black Cod in the Bag, em que o bacalhau é preparado dentro de uma saco plástico com molho cantonês, que tem gostinho de laranja. O saco é aberto quando chega a mesa e o peixe fica com sabor leve, muito bom. O foie gras e as vieiras também são boas pedidas. Para acompanhamento, amo o purê trufado, o pão trufado e o risoto trufado. Afinal, qualquer prato trufado é maravilhoso, não é?!

cod-peixe-bacalhau-restaurante-frances-xangai

mm-bund-restaurante-frances-shanghai-culinaria

peixe-bacalhau-prato-restaurante-frances-xangai-china

mr-mrs-bund-shanghai-restaurante-frances-vinho

E também tem os Set Menus, que variam de RMB 488 a RMB 2088 por pessoa (cerca de USD 75 a USD 320). O menu completo, com descrição dos pratos e valores esta aqui.

O MM Bund também é considerado o primeiro restaurante de Shanghai que emprega o conceito de late-night dining. Ou seja, de quinta a sábado a cozinha funciona até as 2 horas da madrugada. A partir de certo horário as luzes ficam ainda mais baixas e o dj assume o comando com músicas no estilo pop lounge, bem agradável.

O atendimento é ótimo, os garçons falam inglês bem e costumam explicar como é feito cada prato mais exótico. Para não dizer que é tudo perfeito, em contrapartida, as porções são pequenas e os preços um pouco salgados. Mas estamos falando de um renomado restaurante francês localizado numa das regiões mais famosas de Shanghai e vamos combinar que, francês é conhecido por servir pratos pequenos, mas sempre caprichados e saborosos.

Endereço: Bund 18, 6/F – 18 Zhongshan Dong Yi Lu, near Nanjing Dong Lu, Shanghai | 中山东一路18号6楼, 近南京东路    

Importante fazer reserva: pelo site mmbund.com ou fone +86 (21) 6323 9898 ou reservations@mmbund.com 

É uma ótima opção para quem quer comer bem enquanto estiver em Shanghai ou para surpreender amigos, parentes ou outro alguém especial. Incrível como sempre que vou lá encontro algum brasileiro, todos adoram, é unanimidade. Por esses motivos que este foi o lugar que escolhi para comemorar meu último aniversário, tão bom…

Gostou? Deixe seu like ou seu comentário…

01 dezembro, 2016
Destino China | Tour gastrônomico por Shanghai
China, Destino China, DICAS, VIAGENS

A segunda maior cidade do mundo é um dos meus destinos preferidos na Ásia: além de estar localizada próxima de Xiamen, onde moro, tem uma infinidade de coisas interessantes para fazer. Então, sempre que posso, visito Shanghai. Dessa vez, fui para comemorar meu aniversário e aproveitar para curtir o clima cosmopolita e internacional da cidade, que eu tanto adoro.

Shanghai não é só um bom destino para turistar, conhecer a história da China, apreciar a arquitetura moderna e fazer compras, mas também é um ótimo lugar para experimentar a culinária local e internacional. Pensou que na China só tem comida esquisita? Em Shanghai você vai encontrar, praticamente, todas as cozinhas do mundo. E é por isso que essa cidade me apetece tanto…

O que teria melhor para fazer em um sábado frio, chuvoso e com vento do que um tour gastrônomico? Nada tão apetitoso me vem a cabeça. Esse roteiro – delicioso, diga-se de passagem – eu mesma montei com base nas minhas preferências. E aproveito para entregar aqui algumas dicas para quem está com viagem marcada para esse destino.

Beef & Liberty

Em dia de chuva dá uma vontade de enfiar o pé na jaca, não dá?! A primeira parada foi na Beef & Liberty, uma hamburgueria gourmet, localizada no Shanghai Centre Square, na West Nanjing Road. Eles são famosos pelos hamburguers gourmet feitos de maneira mais saudável possível, com carne bovina da Tasmânia, onde os bois são alimentados com grama. Apesar de adorar carne, a minha pedida foi o hamburguer de falafel acompanhado por fritas de batata doce. Não sou vegetariana nem nada, mas o hamburguer de falafel deles é divino! E a batatinha doce é simplesmente deliciosa. A combinação perfeita do levemente apimentado com o suavemente adocicado.

beef & liberty hamburger dica restaurante shanghai

Para harmonizar com os mais variados tipos de hambúrgueres, eles tem no menu várias cervejas artesanais, inclusive a famosa IPA. O atendimento é bom e o ambiente é moderninho e acolhedor. Os sofás e poltronas são tão confortáveis e o som ambiente tão animado, que dá vontade de ficar lá a tarde inteira só olhando a chuva cair do lado de fora.

Endereço: Suite 111, Shanghai Centre – No. 1376 west Nanjing Rd. | 南京西路1376号上海商城西峰111号商铺 邮政编码

Na Shanghai Centre, também conhecida por hospedar o luxuoso hotel Portman Ritz-Carlton, há diversas outras opções de restaurantes, são alguns deles:

baker & spice cafe da manha saudavel ovo pao Xangai

Baker & Spice :: padaria bistrô deliciosa (mais detalhes nesse post)

Element Fresh :: restaurante especializado em comida natural: saladas, sopas, sanduíches e outras entradinhas saudáveis e sucos naturais deliciosos.

Din Tai Fung :: um dos mais conceituados restaurantes chineses/taiwaneses de Shanghai.

Pure & Whole :: restaurante vegetariano maravilhoso, comidinhas saudáveis, leves e sucos deliciosos e fits. Esse eu super indico também.

Pizza Express :: bem ao lado do Beef & Liberty. Para quando bater a vontade de comer pizza…

Obs: todos os restaurantes citados acima tem endereço em outros pontos turísticos de Shanghai. Clique no link do nome para abrir o site, onde há maiores informações. 

A sobremesa e o cafezinho foram no Wagas, uma padaria da mesma rede da Baker & Spice e também com vários endereços pela cidade. O forte deles não são os doces, mas sim as saladas, cafés e sucos naturais.

Depois de namorar as vitrines e fazer umas comprinhas na East Nanjing Road, a maior rua comercial de Shanghai, pegamos a linha 2 do metrô direto para Xintiandi. O Xintiandi é um dos bairros mais descolados e graciosos da cidade e tem uma praça que reúne vários cafés, bistrôs, restaurantes, bares e lojas de moda. Eu adoro a atmosfera da região e sempre passo por aqui quando estou na cidade.

Nos dias de verão, a pedida é fazer um happy hour na varanda dos diversos restaurantes do Xintiandi Plaza. Já falei nesse post sobre o Bar da Paulaner, que é um dos mais frequentados. Também gosto do italiano Bottega Mozzarella Bar. A área externa é uma delícia para sentar, tomar um vinho ou espumante e reparar nas pessoas estilosas passando. Quanto ao menu, eu adoro as saladas e as pastas. Já o Rodrigo, adora a variedade de cervejas importadas.

Restaurante italiano xintiandi Shanghai Bottega bar

Bottega bar happy hour restaurante italiano Xintiandi Xangai

Estado Puro

Como o dia estava frio e chuvoso e o ambiente interno do Bottega um pouco vazio, fomos conhecer o restaurante ao lado – o espanhol chamado Estado Puro. Sabe aquele ambiente super convidativo que você entra e já se sente em casa?! Quentinho, intimista, aconchegante… No menu, montado pelo renomado chefe Paco Ronceiro, destaque para os tapas (de atum, ceviche e outros frutos do mar) e pratos principais. A carta de vinhos não deixa a desejar nem um pouco. Muy bueno!

estado-puro-restaurante-shanghai-xintiandi-espanhol

Estado Puro dicas restaurante Shanghai espanhol tapas

Endereço: Unit 3, Building 22, North Plaza, 181 Taicang Lu, near Huangpi Nan Lu | 太仓路181弄新天地北里22号楼1层03单元, 近黄陂南路

Jantar no The Bund

O tour gastrônomico terminou com um jantar no The Bund, a região mais turística de Shanghai. E, sinceramente, onde se tem a melhor vista noturna da cidade. Os melhores restaurantes estão ao longo da ZhongShan Lu, a principal avenida. Você pode escolher entre o italiano Atto Primo, o francês Mr. & Mrs. Bund, o espanhol El Willy ou o americano POP, só para citar alguns. Ah, e todos eles tem aquela vista maravilhosa do Rio HuangPu, dos prédios modernos e iluminados de Pudong e da atração principal: a Pearl Tower <3 No próximo #DestinoChina eu falo mais sobre o meu restaurante favorito.

Claro que depois desse tour gastrônomico eu corri para a academia na semana seguinte hahaha

Se gostou das dicas ou tem outras, deixe seu recado aqui embaixo 😉

Bom apetite!

 

12 maio, 2016
Os looks de street style do Shanghai Fashion Week AW16
Look do Dia, MODA, Street Style, Tendências

Uma das coisas mais legais para se prestar atenção em uma Semana de Moda ou em qualquer outro evento fashion são os looks de street style. Afinal, o que está pelas ruas é o que nos inspira na hora de montar um outfit, certo!?

street style shanghai fashion week

E como comentei no post anterior, a Semana de Moda de Shanghai, a Shanghai Fashion Week, não fica para trás quando o assunto é estilo, poses e flashes. As ruas do charmoso bairro XintianDi ficam repletas de amantes da moda, fashionistas desfilando seus looks do dia, fotográfos clicando cada detalhe e a mídia nacional e internacional de olho em tudo!

Shanghai Fashion Week street style foto look do dia

E pode apostar, há chineses com muita personalidade na hora de se vestir. Confira e inspire-se na moda do oriente:

Shanghai Fashion Week street style

Shanghai Fashion Week street style.

Comprimento midi nas saias e vestidos e a estilosa calça pantacourt apareceram muito pelas ruas de Shanghai. Aliás, o sucesso da calça na altura das canelas entre as chinesas surpreendeu. Elas estão usando e apostando com tudo nessa tendência. Destaque também para a jaqueta jeans, que está trazendo o espiríto dos anos 90 de volta.

Listras, xadrez e franjas não poderiam ficar de fora dos looks das mais antenadas. O que é esse conjunto de pantacourt com trench coat rosa bebê?! Apaixonei!

street style listras shanghai fashion china

Shanghai Fashion Week street style.

Shanghai Fashion Week street style.

Notaram o quanto o tênis está presente nos looks de street style?! Pois é, essa moda pegou (e muito!) desse lado do mundo. Na verdade, os chineses são super adpetos do sapato sem salto, até porque, na China tudo é grande, tudo é longe e há necessidade de se caminhar bastante para chegar a qualquer lugar. Então, nada melhor do que um sapato confortável para nos acompanhar nessas andanças. Até eu já desapeguei do salto alto e me rendi ao conforto dos baixinhos. E as chinesas nos mostram que é possível estar estilosa usando tênis.

Elas também tem o dom de misturar estilos e o sportwear é um dos que mais se destacam. O próprio tênis traz essa impressão, assim como o boné e a jaqueta bomber de tecido acetinado, que lembra o tecido usado nas roupas fitness.

sobreposição, uma das tendências que mais se destacou nessa temporada (vide os looks de Thássia Naves nas Fashion Weeks da Europa e NY) e os looks com proporções exageradas (olha aí as mangas longas que também apareceram no desfile de Makin Jan Ma gente) deixaram seu registro nas ruas de Shanghai.

Shanghai Fashion Week street style sobreposicoes

Shanghai Fashion Week street style.

E esse look anos 80 feelings!!? A combinação calça flare com camisa de listras não tem como errar no estilo. O sapato plataforma e o óculos com armação branca deram o toque final. Total 80’s.

Shanghai Fashion Week street style.

Conjuntinho de camisa e calça alfaiataria com trench coat por cima é para quem não quer errar. Assim, como o look todo em alfaiataria, que garante um ar chic e moderno. Por último, repare na jaqueta bomber, com estampa militar, tendência que apareceu dentro e fora das passarelas do SFW. Ah, e mais tênis branco nos looks…

Shanghai Fashion Week street style

Shanghai Fashion look do dia alfaiataria

Shanghai Fashion Week street style

E não podemos esquecer dos acessórios, que muitas vezes, são a peça-chave do look. Isso mesmo, eles tem o poder de transformar uma produção e por isso merecem atenção. E uma das responsáveis por nos mostrar esses pequenos notáveis (as vezes nem tão pequenos assim) é a fotógrafa Wang Lili, que já é figurinha carimbada nos eventos de moda de Shanghai, também conhecida como “Fashion Week Lady”. Ela quase chama mais atenção do que os convidados que circulam pelo XintianDi, por causa dos seus looks excêntricos, praticamente, uma fantasia.

wang lili looks street style china shanghai

Nestes cliques, Wang nos mostra o olhar dela sob as lentes e sobre cada detalhe dos acessórios mais descolados, entre eles – gargantilha colada no pescoço, no maior estilo shoker, bolsa mini maleta e colar com garfismos coloridos.

shanghai fashion week xintiandi china

IMG_0351

IMG_0352

Fonte imagens: WWD, Wang Lili e acervo próprio

E aí, o que acharam dos looks e das tendências? Conte aqui os seus preferidos!

 

10 maio, 2016
Shanghai Fashion Week | As tendências para o Outono Inverno 2016
MODA, Tendências

O post de hoje é sobre um assunto que eu adoooro e estava ansiosa para compartilhar aqui, o #ShanghaifashionWeek. De 8 a 16 de abril rolou o Shanghai Fashion Week FW 2016, onde marcas chinesas conceituadas apresentaram as tendências e novidades para o próximo Outono Inverno. Desde que fui para a China tenho curiosidade em ir no SFW e conhecer mais sobre o trabalho dos estilistas nacionais e conferir como é a atmosfera dessa semana de moda. Neste temporada eu fui e quero dividir um pouco dessa experiência com vocês. Foi a minha primeira vez na Semana de Moda de Shanghai, que já está na 12ª edição.

Era minha ùltima semana na China antes de voltar ao Brasil para algumas semanas de férias, mas como já acompanho as semanas de moda mundiais há tempos, estava doida para acompanhar a de Shanghai. Afinal, estamos falando de uma das maiores metrópoles do mundo e centro fashion da China e mesmo que a Beijing Fashion Week seja considerada a Semana de Moda oficial da China, a de Shanghai é a mais esperada e frequentada pelo povo fashionista.

A SFW acontece no XintianDi, o bairro mais descolado da cidade. Caracterizado pelo conjunto de construções da antiga Shanghai e por ter uma atmosfera bem moderna, essa descrição pode soar contraditória, mas é exatamente essa mistura do antigo com o novo que faz do bairro um charme só. Por isso, não teria lugar melhor para sediar a Semana de Moda da cidade.

E a SFW é um verdadeiro evento: várias celebridades, convidados cheios de estilo, burburinho pra lá e pra cá, fotográfos por toda parte, poses para cliques de look do dia e muitos flashes. Assim como acontece nas Semanas de Moda internacionais, mas em uma proporção menor, já que as Semanas de Moda da Ásia ainda não são tão assediadas como as da Europa e de Nova Iorque.

Isso é o que rola fora das passarelas, mas o que rola dentro?

Uma das novidades desta temporada foi a forma de apresentação das coleções. As marcas Museum of Friendship, Boundless, Yirantian, Haizhen Wang, Hiuman, entre outras, inovaram e fizeram, literalmente, uma apresentação da coleção, ao invés de desfile na passarela. A estilista-diva-poderosa que eu tanto admiro, Diane Von Futersberg da DVF mostrou sua coleção FW 2016 no New York Fashion Week nesse mesmo estilo, com uma apresentação performática incrível. De maneira bem discontraída, sem perder o dinamismo da passarela e totalmente visionário e inovador. Eu curti e vocês?!

Museum of Friendship (MOF)

A marca da designer Momo Wang, ainda é uma criança. Surgiu em 2012, mas já é uma das mais esperadas do SFW, é a queridinha dos chineses fashionistas e uma das que eu mais tinha curiosidade em assistir. A coleção Outono Inverno 2016, denominada CSM Kids, é uma continuação da ultima coleção, After School, que eu já falei nesse post. CSM Kids foi inspirada nas meninas da Central Saint Martin, de Londres, a universidade onde Momo se formou em 2011, e trouxe elementos do estilo girlie, como saias e vestidos rodados, peças com babados, além de pantaccourts, casacos estruturados, jaquetas bomber e até estampas com frases divertidas, como “deadline” e “go to library”. Ou seja, tudo que lembra os velhos tempos no campus da CSM.

Além da nova coleção, as modelos trouxeram para o cenário montado para a performance, muita diversão. Elas dançaram umas com as outras, fizeram poses para os fotográfos, tiraram selfies, deram risadas, brincaram, pularam e se deitaram no chão. FUN, definitivamente, é a palavra que define a MOF.

museum of friendship winter 16 shanghai fashion week

museum of friendship old school colecao inverno sfw

Museum of Friendship RTW Fall 2016

museum of friedship shanghai fashion week fw16

Yirantian

A jovem designer Yirantian Guo se formou em Londres há poucos anos, mas a consistência de suas coleções a tem colocado em pauta no cenário fashion da Ásia. Conforme ela mesma já confessou, seu estilo de criação envolve modernismo, desconstrução e abstração. E isso ficou evidente na coleção Fall Winter 2016, que trouxe materiais luxuosos, como o couro, alfaiataria e cortes retos, simples e modernos. A cartela de cores é estrita ao preto, branco e marrom.

A apresentação da coleção fugiu do padrão do SFW e foi realizada na famosa região do The Bund.

yrantian shanghai fashion week branco e preto inverno

yrantian shanghai fashion week couro

YIRANTIAN RTW Fall 2016

Black Spoon

Outra marca conceituada do SFW, a label de Moti Bai é conhecida pelo toque de fantasia nas suas coleções, eu diria, um tanto quanto exóticas. Com uma pegada bem definida desde os primóridos da marca, gótico victoriano com toque romântico, a coleção de outono inverno 2016, chamada “Paradise Circus” é composta por muito veludo, drapeados, camadas e volume. Casacos transpassados, botas e emblemas que remetem ao estilo militar também apareceram. Na cartela de cores, destaque para os tons terrosos, como o marrom e o verde.

A make usada na passarela foi toda feita pela MAC Cosmetics.

Black Spoon RTW Fall 2016

Black Spoon RTW Fall 2016

Ban Xiaoxue

O jovem estilista é conhecido pelas peças com multi-camadas e uso de tecidos e silhuetas fluídas. Nessa coleção, intitulada “I Love You”, o desfile surpreendeu ao trazer um único modelo de casaco em uma única silhueta, feminino e masculino. Além do casaco, os modelos utilizavam apenas uma espécie de segunda pele. Cada casaco, se diferenciava pelo uso de materiais variados, combinação de cores, bordados e apliques. Destaque para as estampas lindas, especialmente, florais.

Ban xiaoxue shanghai fashion week casaco

Ban Xiao Xue RTW Fal 2016

Ban Xiao Xue RTW Fal 2016

Makin Jan Ma

Nascido em Hong Kong e radicado em Londres, o estilista Makin Jan Ma tem uma história muito interessante no mundo da moda. Após se formar na Europa, de estilista masculino, ele passou a trabalhar no cinema, como produtor de filmes. E o mais legal que ele passou a criar o figurino para os próprios personagens dos seus curtas.

Na coleção “I Love All”, ele trouxe para a passarela uma pegada unissex de street stye bem descontraído. Jaquetas estilo motoqueiro, estampas estilizadas, camadas e mais camadas, slogans e frases estampados em peças oversize e desproporcionais (mangas longas, bem longas), tecidos metalizados e tênis cano longo resumem a coleção. Além disso, o que também me chamou a atenção foi o uso de muito tecido felpudo em moletons e jaquetas e das peças masculinas em rosa candy color (homens, o rosa claro está liberado, ok!?).

making jan ma I love all shanghai fashion week

making jan ma unissex shanghai fashon week fw16

Makin Jan Ma RTW Fall 2016

Makin Jan Ma RTW Fall 2016

Fonte imagens: WWD e acervo próprio

O evento ainda abrangeu diversos outros desfiles – Fake Natoo, Alicia Lee, Makemake, Haizhen Wang, só para citar alguns. A grande maioria são jovens designers chineses que estudaram em conceituadas universidades da Europa e trabalharam para renomados estilistas internacionais, mas que voltaram à China para mostrar seu trabalho. A cada temporada, a mídia nacional se mostra mais positiva com o SFW, tanto pelo apelo comercial quanto pela quebra de paradigmas em relação à qualidade. O evento está chamando a atenção da mídia do mundo todo e de compradores locais e internacionais e está aumentando a influência cultural de Shanghai como capital aspirante da moda na Ásia.

Comente o que você achou… eu A-DO-REI a experiência. Temporada Spring Summer 2017, estarei lá de novo! 😀

09 março, 2016
Destino China | As passarelas mais altas e emocionantes da China
Destino China

Responda rápido: você gosta de aventuras? E da sensação de estar nas alturas? Bom, pelo jeito, os chineses gostam muito! Isso porque, três das 10 skywalks consideradas as mais emocionantes do mundo estão na China. Sente só:

Tianmen Mountain

A mais top delas, a montanha Tianmen fica no Tianmen Mountain National Park, na cidade de Zhangjiajie, no noroeste da Província de Hunan. O que mais chama a atenção na atração turística é a passarela construída ao redor da montanha, a mais de 1.300 metros acima do nível do mar!! De um lado, um paredão de rochas. Do outro, o céu. E apenas uma estreita passarela entre ambos. E como se isso não bastasse para deixar qualquer um intimidado (para não dizer, apavorado), a passarela é toda de vidro, cristalino, permitindo uma visão clara de tudo que há montanha abaixo. A caminhada de pouco mais de 60 metros de distância não é muito indicada para os fracos do coração ou para quem tem medo de altura.

Mas a vista lá do alto é de tirar o fôlego. E o cuidado para manter o vidro limpo e cristalino é tanto, que os turistas devem usar capas nos sapatos enquanto caminham pela ponte.

montanha tianmen zhangjiajie china altura vidro

montanha tianmen passagem de vidro

Montanha Tianmen Zhangjiajie China paisagem

Oriental Pearl Tower

A Pérola Oriental de Shanghai é um dos símbolos mais famosos da China. A torre tem 468 metros de altura e é a sexta mais alta do mundo. Foi inaugurada em 2004 e sua plataforma de observação está aberta ao público desde 2009. A plataforma tem piso e paredes de vidro,  o que possibilita uma visão panorâmica de boa parte da cidade. A vista do alto da torre é realmente linda, (confesso, dá um medinho) mas, na minha opinião, não é mais encantadora do que a beleza da torre toda iluminada, quando cai a noite. Posso ficar horas admirando….

shanghai torre oriental pearl tower observation deck

Skywalk X, Torre de Macau

A Torre de Macau, com exatamente 338 metros, tem uma atração adorada pelos visitantes, a Skywalk X. É possível caminhar ao redor do deck de observação externo da torre onde, pasmem, não há corrimão ou qualquer outro apoio para os turistas se segurarem. Claro que esse povo não é tão louco assim, os turistas ficam presos ao arnês, que é aquele equipamento usado pelos escaladores, uma espécie de cinto de segurança. O passeio de 360° ao ar livre no alto da torre oferece um visual incrível de Macau.

Torre de Macau Skywalk X

HuaShan Mountain

O monte HuaShan, situado próximo de Xi’an na Província de Shaanxi, pode não estar entre os mais altos da China, mas sua trilha é considerada a mais perigosa do país e uma das mais temidas do mundo. A HuaShan é uma das cinco montanhas sagradas da China e está associada ao Taoísmo. Para escala-lá é preciso de coragem e bom preparo físico. São cerca de 6km envolvendo muitas subidas, escadas íngremes esculpidas nas pedras e estreitas pontes de madeira junto as rochas. A montanha está na lista das mais perigosas do mundo! Mesmo assim, milhares de turistas visitam o monte em busca de aventura e belas paisagens. E também para conhecer o templo taoista, do século 2 A.C., que fica no topo. Segundo as estatísticas chinesas, não há registros de turistas que morreram nessa caminhada, mas há informações de órgãos não-chineses que mostram um número alto de mortos, chegando a 100 pessoas por ano. Teria coragem de encarar essa? Na dúvida, leve todos os equipamentos de segurança necessários, eles não exigem, mas eu não pagaria para ver. Mas mesmo parecendo super perigoso, o monte despertou muito meu interesse. Já está na bucketlist. Imagine trilhar uma das montanhas mais temidas do mundo? Seria uma grande realização…

Templo Monte Huashan china

Screen Shot 2016-03-08 at 11.36.49 PM

Monte Hua shan China aventura

Montanha Hanshan trilha escalar pedra

Screen Shot 2016-03-08 at 11.39.02 PM

Imagens: Flickr, acervo próprio e Google

E quanto mais eu conheço esse país, mais me encanto com as surpresas que ele esconde. Aqui tem de tudo e tem espaço para todos, inclusive para os mais aventureiros e para os malucos que buscam adrenalina e belos visuais.

Curtiu?